Campeonato Mundial de Atletismo 2022: o melhor do melhor em busca da glória em Eugene

Entre 15 e 24 de julho, atletas do mundo todo vão se encontrar em Eugene, no Oregon (Estados Unidos), para o Campeonato Mundial de Atletismo 2022. Delegação brasileira conta com 58 atletas. Bronze nos últimos Jogos, Alison dos Santos tem grandes chances de pódio. Descubra abaixo tudo o que você precisa saber sobre este grande evento.

Sean McAlister e Virgilio Franceschi Neto
Foto: 2021 Getty Images

É isso aí. É o maior de todos.

Para as maiores estrelas do atletismo, nenhum evento deste ano se compara à importância e prestígio do Campeonato Mundial de Atletismo.

Pela primeira vez na história ele acontece nos Estados Unidos, com atletas de todo o planeta se reunindo no Hayward Field, na Universidade do Oregon, em Eugene, para a disputa dos títulos mundiais.

Aproximadamente 2000 atletas irão em busca da glória, com 49 eventos acontecendo em 10 dias recheados de ação, com quase 150 medalhas em jogo.

Poderá Elaine Thompson-Herah conquistar mais medalhas de ouro depois das três de Tóquio 2020? Poderá Armand Duplantis quebrar em Eugene o seu próprio recorde no salto com vara? Será que Sydney McLaughlin continuará a provar ser intocável nos 400m com barreiras?

Descubra abaixo tudo o que você precisa saber sobre o Campeonato Mundial de Atletismo 2022, em Eugene.

SAIBA MAIS: Campeonato Mundial de Atletismo 2022: os destaques de Brasil e Portugal

Onde e quando acontece o Campeonato Mundial de Atletismo 2022?

Pela primeira vez realizado nos Estados Unidos, a emoções terão lugar no histórico estádio Hayward Field, em Eugene, no estado do Oregon.

Localizado no campus da Universidade do Oregon, Hayward Field sediou os encontros de atletismo da Universidade desde 1921. O estádio, que possui instalações de última geração, foi palco de sete seletivas Olímpicas para a equipe estadunidense, incluindo a última, para os Jogos Tóquio 2020.

Na edição deste ano, o Campeonato Mundial de Atletismo tem início com a competição masculina do lançamento de martelo às 9:05 da manhã de sexta-feira, 15 de julho, e vai terminar com a final feminina do revezamento 4x400m, às 19:50 locais do domingo, dia 24 de julho.

Entre o começo e o fim, medalhas serão conquistadas, recordes serão quebrados e novos campeões serão celebrados no evento do atletismo mais esperado do ano.

Alison dos Santos é esperança de pódio para o Brasil

A última medalha do país em Mundiais de Atletismo aconteceu em Londres 2017, com Caio Bonfim, nos 20km da marcha atlética. Em Doha, dois anos mais tarde, nenhum brasileiro obteve medalha. Tudo poderá ser diferente em Eugene, em que o Brasil estará representado por 58 atletas - 23 mulheres e 35 homens - e boas chances de pódio.

Alison dos Santos, o Piu, é o nome do momento. Atual medalhista de bronze Olímpico nos 400m com barreiras, venceu todas as etapas da Liga Diamante que disputou neste ano, quatro. Na última delas, no fim de junho em Estocolmo (Suécia), fez o seu melhor tempo desde os últimos Jogos, 46s80 (0s08 a mais em relação a Tóquio 2020).

ENTREVISTA EXCLUSIVA: Alison dos Santos tem carta na manga para o Mundial de Atletismo: 'A gente quer fazer história'

Thiago Braz, campeão Olímpico na Rio 2016 e bronze em Tóquio 2020, também tem grandes chances de faturar uma medalha em Eugene. O atleta do salto com vara foi prata no Mundial 'indoor' em Belgrado (Sérvia), em março, e ficou em terceiro lugar na etapa da Liga Diamante em Estocolmo (Suécia), com sua melhor marca ao ar livre neste ano, 5,92m (nos últimos Jogos fizera 5,87m).

No arremesso de peso, Darlan Romani foi campeão mundial indoor em Belgrado e está focado na preparação para Eugene. Em recente declaração para o site da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), comentou sobre o período de preparação que passou (dois meses) em León, na Espanha: "Fizemos um bom trabalho, dedicamos todas as nossas energias e agora é competir."

Por fim, Rafael Pereira voltou a competir e desponta com boas oportunidades em Eugene. Em junho, tornou-se recordista brasileiro e sul-americano dos 110m com barreiras, ao fazer 13s17 durante o último Troféu Brasil. É o sexto colocado no ranking da World Athletics (federação internacional de atletismo) e foi pódio nas etapas de Oslo (Noruega) e Paris (França) da Liga Diamante. "Tenho a meta de chegar à final do Mundial e daí fazer o meu melhor tempo do ano. Meu objetivo nos três tiros, eliminatórias, semifinal e final é chegar entre os três primeiros", comentou para o site da CBAt.

RELEMBRE: Trio dos 110m com barreiras é destaque do Troféu Brasil de Atletismo

Os portugueses em Eugene

Portugal terá 23 atletas, oito a mais em relação à última edição, em Doha 2019.

Campeão Olímpico, Pedro Pichardo é esperança de título no salto triplo em Eugene, bem como Patrícia Mamona, prata no salto em distância em Tóquio 2020 e campeã mundial 'indoor' em Belgrado, no começo do ano.

Inês Henriques parte para uma segunda conquista em Mundiais, desta vez nas provas de marcha de 20km e 35km - em Londres 2017 venceu os 50km da mesma disciplina. Liliana Cá, finalista dos últimos Jogos e quinta colocada no ranking da 'World Athletics' no lançamento de disco, também tem chances de pódio.

Alison dos Santos nos 400m com barreiras na Liga Diamante, em Eugene, Oregon, Estados Unidos, em maio de 2022. 
Foto: Soobum Im/Getty Images

As principais atletas das competições femininas do Campeonato Mundial de Atletismo

Elaine Thompson-Herah

Thompson-Herah chega ao Campeonato Mundial de Atletismo com um histórico que poucos podem contestar. Em Tóquio 2020, a atleta de 30 anos repetiu suas vitórias da Rio 2016 nos 100m e 200m, ao faturar o ouro em ambos os eventos pelos segundos Jogos consecutivos.

As coisas não foram tão bem para a sensação do sprint jamaicano nesta temporada, já que teve uma temporada prejudicada por lesões, terminando em terceiro nos 100m e em segundo nos 200m durante o campeonato nacional jamaicano, que serviu de teste para o Mundial que se aproxima. Nas duas ocasiões, a vencedora foi Shericka Jackson, de 27 anos, atual medalhista Olímpica de bronze nos 100m.

No entanto, Thompson-Herah ainda é a favorita para ganhar o primeiro ouro individual em campeonatos mundiais quando competir no Oregon - isto é, se ela puder superar a concorrência dos compatriotas Jackson, e da oito vezes medalhista olímpica Shelly-Ann Fraser-Pryce em sua busca pela glória.

Sydney McLaughlin

“Quero dizer, é a cidade do atletismo dos Estados Unidos, o que você espera?” McLaughlin disse depois de quebrar seu próprio recorde mundial na seletiva estadunidense de junho para o Campeonato Mundial de Atletismo. “Toda vez que venho aqui, sinto que algo incrível vai acontecer.”

Infelizmente para as rivais, a atual campeã Olímpica dos 400m com barreiras vai competir exatamente na mesma pista de Hayward Field durante o Mundial. Seu 51s41 em junho reduziu em 0s05 o seu melhor tempo pessoal anterior, conquistado nos Jogos de Tóquio 2020. No entanto, as expectativas são altas de que ela mais uma vez diminuirá o recorde enquanto encara uma pista recheada de estrelas, incluindo a campeã Olímpica da Rio 2016 e atual campeã mundial, Dalilah Muhammad (USA).

Allyson Felix

Há apenas uma palavra que vem à mente quando se pensa na sete vezes medalhista de ouro em Jogos, Allyson Felix: lenda.

A atleta de 36 anos, que é a mulher mais condecorada da história Olímpica do atletismo e a mais premiada - entre mulheres e homens na história dos Mundiais, está no meio de sua última temporada, uma vez que anunciou sua aposentadoria no início deste ano.

E enquanto as medalhas individuais estão fora de cogitação, ela terá a chance de ajudar sua equipe a vencer no revezamento 4x400m.

Athing Mu

De uma atleta em final de carreira a outra que está apenas começando, Athing Mu foi uma revelação em Tóquio 2020 após a conquista do ouro nos 800m.

A jovem de 20 anos que detém o recorde nacional estadunidense de 1min55s04, também é a segunda mulher de seu país a ganhar o ouro Olímpico nos 800m. Agora ela terá como objetivo acrescentar ao currículo. estar no degrau mais alto do pódio em Eugene.

Faith Kipyegon

Por dois Jogos Olímpicos, Faith Kipyegon, do Quênia, foi imparável em 1500m. Foi ouro no Rio de Janeiro e novamente em Tóquio 2020, com uma medalha de ouro no Campeonato Mundial pelo meio, na edição de Londres 2017.

Aos 28 anos, Kipyegon está no auge de sua carreira e mais uma vez buscará o topo neste Campeonato Mundial de Atletismo. A queniana recordista do seu país foi prata no último Mundial, em Doha 2019, e quer fazer melhor em Eugene.

Os principais atletas das competições masculinas do Campeonato Mundial de Atletismo

Armand 'Mondo' Duplantis

Muitas vezes em competições internacionais, o sueco Armand 'Mondo' Duplantis se viu em uma liga própria, competindo contra si mesmo. O atual campeão Olímpico também é o recordista mundial 'indoor' e 'outdoor', com a marca 'indoor' de 6,20m sendo superada no Campeonato Mundial de Atletismo 'Indoor' deste ano em Belgrado, e o recorde ao ar livre no passado dia 30 de junho, durante a etapa de Estocolmo da Liga Diamante.

Espere por mais comemorações no Oregon, já que Duplantis almeja um dos únicos títulos que faltam em seu currículo - uma medalha de ouro em um Campeonato Mundial. Na última edição, em Doha, o jovem de 22 anos só conseguiu a prata em evento vencido por Sam Kendricks (USA). Será Duplantis capaz de ser ouro em Eugene?

LEIA MAIS: Mondo Duplantis: meu plano para a temporada 2022

Neeraj Chopra

Em Tóquio 2020, o indiano Neeraj Chopra fez história ao se tornar o primeiro medalhista de ouro do atletismo em Jogos para o seu país. Ainda com apenas 24 anos e com seis medalhas de ouro em importantes campeonatos, o lançador de dardos terá mais de um bilhão de pessoas torcendo por ele, enquanto tenta replicar seu sucesso Olímpico no Campeonato Mundial deste ano.

No entanto, se Chopra cumprir seu objetivo, ele precisará superar alguns talentos formidáveis, incluindo Anderson Peters, de Granada, cujo recorde pessoal de 93,07m é mais de três metros maior que o recorde nacional indiano de Chopra, de 89,94m.

Jakob Ingebrigtsen

Enquanto o norueguês Jakob Ingebrigtsen ultrapassava a linha de chegada com um novo recorde Olímpico em Tóquio 2020, havia um sentimento entre a comunidade do atletismo de que este seria o início de um período de domínio raramente visto no esporte.

Com apenas 21 anos e com um título Olímpico, o especialista dos 1500m buscará superar o quarto lugar conquistado no último Mundial, realizado em 2019 em Doha. Ingebrigsten vai disputar duas provas em Eugene, com os 5000m também no seu radar. Ele é o atual campeão europeu nesta distância mais longa.

Karsten Warholm

Outro norueguês na lista é o campeão Olímpico de 400m com barreiras Karsten Warholm. Recordista mundial em tempo feito em Tóquio 2020, também é bicampeão mundial do evento, nas edições de Londres 2017 e Doha 2019.

O veloz barreirista, que tem Alison dos Santos (BRA) um dos seus maiores adversários, proporcionou uma das cenas mais emblemáticas dos Jogos no Japão, quando quando rasgou a camisa ao estilo "Incrível Hulk" após a realização da final Olímpica. No entanto, agora só pensa no tricampeonato mundial em plena pista de Hayward Field.

Warholm voltou às competições somente no início de junho, na etapa de Rabat (Marrocos) da Liga Diamante. Não completou a prova, depois de haver esbarrado na primeira barreira, por conta de uma lesão nos tendões. Está confirmado no evento preliminar dos 400m com barreiras, dia 19 de julho: "Não competi em 2022 e meus adversários fizeram algumas provas", disse o norueguês para a World Athletics (Federação Internacional de Atletismo). "Tanto Alison (dos Santos) quanto (Rai) Benjamin parecem ser os meus principais adversários neste ano também, mas há outros bons competidores, o que vai fazer esta temporada muito emocionante", completou.

Marcell Jacobs

Quando a lenda olímpica Usain Bolt pendurou suas sapatilhas, a pergunta de muitas pessoas era sobre quem assumiria o título de 'Homem mais rápido do mundo'. Poucos na época teriam apostado no velocista italiano Marcell Jacobs.

No entanto, quando o calor começou na final Olímpica dos 100m de Tóquio 2020, Jacobs provou ser o mais rápido, conquistando o título em um novo recorde europeu de 9s80.

A vitória nos 60m no Campeonato Mundial 'Indoor' consolidou sua posição como um dos maiores velocistas da atualidade e, embora sua temporada ao ar livre ('outdoor') tenha sido prejudicada por lesões, o jovem de 27 anos será um dos favoritos nos 100m deste Mundial.

RELEMBRE: Marcell Jacobs dá o primeiro ouro para a Itália nos 100m rasos

Joshua Cheptegei

O atual campeão Olímpico dos 5000m e mundial nos 10000m, Joshua Cheptegei, de Uganda, levou a corrida de meia distância a novos patamares na última meia década. Recordista mundial de 5km e 10km, o jovem de 25 anos gera bastante expectativa toda vez que compete.

Em Tóquio 2020, a maior surpresa foi que Cheptegei foi derrotado na final dos 10000m, perdendo para Selemon Barega (ETH) por menos de meio segundo. No entanto, a derrota não tira dele o favoritismo para o Mundial deste mês de julho.

Programação das finais do Campeonato Mundial de Atletismo 2022

Horários de Brasília (quatro horas a menos em relação a Lisboa)

Dia 1: 15 de julho - Primeira sessão

17:10 (F) Final da Marcha Atlética 20km

19:10 (M) Final da Marcha Atlética 20km

Dia 1: 15 de julho - Segunda sessão

23:50 (X) Final do revezamento misto 4x400m

Dia 2: 16 de julho - Primeira sessão

16:00 (M) Final do arremesso de martelo

16:20 (F) Final dos 10.000 metros

Dia 2: 16 de julho - Segunda sessão

22:20 (M) Final do salto em distância

22:25 (F) Final do arremesso de peso

23:50 (M) Final dos 100m rasos

Dia 3: 17 de julho - Primeira sessão

10:15 (M) Final da Maratona

15:35 (F) Final do Lançamento de martelo

17:00 (M) Final dos 10.000 metros

Dia 3: 17 de julho - Segunda sessão

21:25 (F) Final do salto com vara

22:27 (M) Final do arremesso de peso

23:30 (M) Final dos 110m com barreiras

23:50 (F) Final dos 100m rasos

Dia 4: 18 de julho - Primeira sessão

10:15 (F) Final da Maratona

Dia 4: 18 de julho - Segunda sessão

21:45 (M) Final do Salto em altura

22:20 (F) Final do salto triplo

22:55 (F) Evento final dos 800m do heptatlo

23:20 (M) Final dos 3000m com obstáculos

23:50 (F) Final dos 1500m

Dia 5: 19 de julho

21:40 (F) Final do Salto em altura

22:33 (M) Final do Lançamento de disco

23:30 (M) Final dos 1500m

23:50 (M) Final dos 400m com barreiras

Dia 6: 20 de julho

22:30 (F) Final do Lançamento de disco

23:45 (F) Final dos 3000m com obstáculos

Dia 7: 21 de julho

23:35 (F) Final dos 200m

23:35 (M) Final dos 200m

Dia 8: 22 de julho - Primeira sessão

10:15 (F) Final da Marcha Atlética 35km

Dia 8: 22 de julho - Segunda sessão

22:20 (F) Final do Lançamento de dardo

23:15 (F) Final dos 400m

23:35 (M) Final dos 400m

23:50 (F) Final dos 400m com barreiras

Dia 9: 23 de julho

22:00 (M) Final do Salto triplo

22:10 (M) Final dos 800m

22:25 (F) Final dos 5000m

22:35 (M) Final do Lançamento de dardo

23:30 (F) Final do revezamento 4x100m

23:50 (M) Final do revezamento 4x100m

Dia 10: 24 de julho

10:15 (M) Final da Marcha Atlética 35km

21:25 (M) Final do Salto com vara

21:50 (F) Final do Salto em distância

22:05 (M) Final dos 5000m

22:35 (F) Final dos 800m

23:00 (F) Final dos 100m com barreiras

23:20 (M) Evento final dos 1500m do decatlo

23:35 (M) Final do revezamento 4x400m

23:50 (F) Final do revezamento 4x400m

Mundial de Atletismo: onde assistir

A 18ª edição do Mundial de Atletismo será transmitida para o território brasileiro através dos canais Sportv.

Em Portugal, o evento terá a transmissão da RTP2 e RTP Play.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual