Elaine THOMPSON-HERAH

Jamaica JAM

Atletismo

  • Medalhas
    5 O
    1 P
  • Participações
    2
  • Primeira Participação
    Rio 2016
  • Ano de Nascimento
    1992
Resultados Olímpicos

Biografia

Elaine THOMPSON-HERAH

Elaine Thompson-Herah fez um grande avanço no Rio 2016. Depois de garantir que o título Olímpico feminino dos 100m permanecesse em mão jamaicanas, sucedendo a compatriota Shelly-Ann Fraser-Pryce como rainha da velocidade, a então jovem de 24 anos venceu os 200m. No processo, ela se tornou a primeira mulher a completar o duplo Olímpico de velocidade desde a falecida Florence Griffith-Joyner em Seul 1988. Notavelmente, essas duas vitórias estelares foram as primeiras da nova estrela jamaicana em uma grande competição internacional. Mas seus feitos recordes estavam longe de terminar. Depois de uma lesão marcada em 2017-2019, Thompson-Herah manteve seu título de 100m em um novo recorde Olímpico de 10,61 em Tóquio 2020, antes de defender seu título de 200m em um novo recorde pessoal de 21,53 e ajudar a equipe de revezamento 4x100m de seu país a garantir o ouro.

Uma corredora natural

Vinda de Banana Ground em Manchester Parish, uma das partes mais carentes da Jamaica, Elaine Thompson-Herah ficou sob os cuidados de sua avó Gloria quando ela tinha apenas sete meses de idade. Embora sua família sempre tenha dito que ela “nasceu para correr”, Thompson-Herah estava longe de ser a velocista mais destacada de sua escola e apenas ficou em quarto lugar nos 100m no Campeonato Jamaicano de Meninos e Meninas em 2009. Dois anos depois ela foi retirada da equipe de atletismo da escola. Ela foi então vista pelo treinador de atletismo Stephen Francis, o fundador do MVP Track Club é o homem por trás da carreira de sucesso de Shelly-Ann Fraser Pryce. Obtendo uma bolsa de estudos na Universidade de Tecnologia de Kingston, Thompson-Herah começou a se tornar a velocista que sua família sempre acreditou que ela poderia ser.

Fazendo progressos

Ao dar crédito a Francis por colocá-la no caminho certo, Thompson-Herah disse: "Fui a uma competição de corrida e não me saí muito bem, e ele basicamente me levou para o lado e me fez um discurso que realmente me motivou e mudou minha vida. Eu não posso dizer (exatamente o que ele disse), mas ele basicamente disse que eu não estava mais no colegial e que eu precisava levar as coisas mais a sério; que eu precisava perceber que estou correndo com as garotas grandes agora". Por isso me pressionou a levar as coisas a sério". Thompson-Herah, que tem 1,67m de altura e pesa 57kg, começou sua ascensão constante ao topo em 2013, diminuindo gradualmente seu tempo antes de mergulhar abaixo de 11 segundos para 100m e 22 para os 200m dois anos depois.

Uma vice-campeã mundial

Membra do time de revezamento 4x100m da Jamaica que conquistou o ouro no Campeonato da América Central e do Caribe de 2013 em Morelia (MEX) e nos Jogos da Commonwealth de 2014 em Glasgow (GBR), Thompson-Herah conquistou uma vitória impressionante nos 200m nas seletivas da Jamaica para o Campeonato Mundial de IAAF 2015, em Pequim. Ela apoiou esse desempenho ao correr 21,66, o quinto tempo mais rápido da história, no Ninho de Pássaro. Infelizmente para ela, Dafne Schippers da Holanda correu o quarto tempo mais rápido, 21,63, para arrebatar o ouro. Um título mundial inaugural chegou em Pequim, no entanto, no revezamento 4x100m. Então, em março de 2016, Thompson-Herah correu 7.06 para levar o bronze dos 60m no Campeonato Mundial Indoor em Portland (EUA).

O caminho para o Brasil

A estrela em ascensão do velocismo jamaicano manteve seu ímpeto nas seletivas nacionais para o Rio 2016 em Kingston naquele mês de julho, correndo os 100m em 10.70, o tempo mais rápido do ano e o quarto mais rápido de todos os tempos. Apesar de Thompson-Herah ter sido forçada a desistir da final dos 200m com uma lesão na coxa, ela já havia alcançado o tempo de qualificação Olímpica e foi selecionada para o evento no Rio.

Nasce uma nova estrela da velocidade

Depois de cruzar as baterias de 100m e as semifinais no Estádio Olímpico do Rio, Thompson-Herah alinhou para a final na pista 4. Embora Tori Bowie dos EUA tenha feito uma largada emocionante, com um tempo de reação de 0,112 segundos, a jovem jamaicana passou para a frente aos 60m e afastou-se do resto do campo para conquistar o ouro em 10,71, à frente de Bowie e da bicampeã Fraser-Pryce. Depois de absorver a admiração da multidão carioca, a super talentosa Thompson-Herah disse: “Quando cruzei a linha olhei para ver se era mesmo verdade, não sabia bem como comemorar. Claro, eu costumava assistir Shelly-Ann Fraser-Pryce quando era mais jovem e lembro-me de vê-la em Londres 2012. Eu sou de um lugar que não é muito conhecido na Jamaica, mas tenho orgulho disso . ” Esse ouro foi apenas o começo para Thompson-Herah.

Uma dupla lendária

Thompson-Herah renovou sua rivalidade com a Schippers na primeira semifinal de 200m alguns dias depois, com a velocista holandêsa voltando para casa em primeiro lugar em um tempo de 21,96, 0,17 segundos mais rápido que o jamaicana. Classificada para a pista 6 para a final, Thompson-Herah fez uma excelente partida e saiu da curva na liderança. Embora sua rival holandesa tenha lutado muito para fechar a diferença, a recém-coroada campeã dos 100m a segurou para vencer por um décimo de segundo em um tempo de 21,78. Mal conseguindo acreditar no que ela havia feito, a jamaicana ficou de costas para a pista e esperou que o resultado piscasse na tela grande. Quando acabou por fazê-lo, ela saltou para cima e deu um grito de alegria.

A primeira mulher em 28 anos a marcar um dupla vitória Olímpica no velocismo, Thompson-Herah disse mais tarde: “Minha expectativa ao chegar nessas Olimpíadas era que eu só queria correr o mais suave possível. Tive uma lesão no tendão da coxa nos testes nacionais. Mas eu não deixei isso me dominar. Tratei o melhor que pude, mas não foi tão ruim. Tive alguns dias difíceis de treinamento, mas sou uma guerreira. Eu sou forte por dentro e treinei muito. É incrível. Tudo valeu a pena. ” Ela então ganhou sua terceira medalha nos Jogos no revezamento 4x100m, ficando com a prata juntamente com as companheiras de equipe Christiana Williams, Veronica Campbell-Brown e Fraser-Pryce em uma corrida vencida pelos EUA. Tendo encontrado ampla recompensa por sua coragem e determinação, Thompson-Herah pode esperar uma carreira de ouro.

O sonho de Tóquio

Ninguém esperava que Thompson-Herah chagasse em Tóquio 2020, dado o quão perturbado seu ciclo Olímpico anterior havia sido devido a lesões.Porém isto fez com que suas conquistas fossem ainda mais notáveis na capital japonesa. Thompson-Herah defendeu seu título de 100m em um pódio todo da Jamaica que viu Shelly-Ann Fraser-Pryce e Shericka Jackson terminarem em segundo e terceiro lugar, respectivamente. O tempo de Thomspon-Herah de 10,61 quebrou tanto o recorde nacional jamaicano quanto um recorde Olímpico de 33 anos. Em seguida, nos 200m, ela garantiu seu segundo ouro do evento, antes de se unir a Brianna Williams, Fraser-Pryce e Jackson para conseguir o título Olímpico nos 4x100m.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual

Resultados Olímpicos

Mais
Resultados Olímpicos
Resultados Evento Esporte

Tóquio 2020

O
Women's 100m
Women's 100m Athletics
O
Women's 200m
Women's 200m Athletics
O
Women's 4 x 100m Relay
Women's 4 x 100m Relay Athletics
Resultados Olímpicos
Resultados Evento Esporte

Rio 2016

O
100 metres
100 metres Athletics
O
200 metres
200 metres Athletics
P
4 x 100 metres Relay
4 x 100 metres Relay Athletics