Nicole Silveira sobre Kim Meylemans: ‘Dentro da pista somos competidoras, fora dela somos parceiras de vida’

Brasileira do skeleton competirá contra sua namorada belga em Beijing 2022. Nicole revelou como as duas compartilham informações e como tem sido ficar distante de Meylemans na Vila Olímpica.

Sheila Vieira
Foto: Andrea Leibovitch/COB

No fim de 2021, a brasileira Nicole Silveira e a belga Kim Meylemans, do skeleton, revelaram que estão em um relacionamento em um post no Instagram. Desde então, o casal está em foco, já que elas serão rivais no gelo em Beijing 2022 a partir de 11 de fevereiro.

Em Yanqing, onde fica o Centro de Esportes de Pista, Nicole revelou como as duas lidam com a situação. “Nós resolvemos isso. Basicamente, quando estamos na pista somos competidoras e fora dela, é tudo tranquilo, somos parceiras de vida”, disse.

Trocar segredos sobre o esporte? Pode acontecer, dependendo da situação. “Se eu tenho perguntas, ela está disponível para responder e se ela tem perguntas para mim, estou disposta a responder sobre o esporte. Mas ela tem a equipe dela, eu tenho a minha e fazemos as coisas do nosso próprio jeito”, contou.

Quando se trata de questões mais específicas que afetam a performance, nem sempre elas trocam figurinhas. “Não compartilhamos muito [do skeleton] a não ser que eu pergunte e ela me fala o que é. A mesma coisa do meu lado. Não é que escondemos coisas uma da outra, mas não oferecemos [informações] a não ser que seja necessário”, afirmou a brasileira.

Uma referência para Nicole Silveira

Nicole despontou como atleta de elite do skeleton na última temporada ao vencer o circuito da Copa América com folga. Já na Copa do Mundo, onde estão as melhores do mundo, a brasileira mostrou sua evolução e terminou no top 20 em todas as etapas, com exceção de uma. Seu melhor resultado foi uma nona colocação.

Já Meylemans disputa a Copa do Mundo há mais tempo e já conquistou diversos top 10 no circuito. Portanto, foi natural que a belga se tornasse uma referência para Nicole quando se conheceram há três anos.

“Já estava competindo, mas em nível mais baixo. Acho que temporada após temporada, nossa conexão ficou maior e apenas na última que oficializamos [o relacionamento]”, segundo Nicole.

Com a melhora de Nicole no skeleton, elas ficaram em pé de igualdade esportivamente. “Tenho que admitir que ela (Meylemans) me ajudou muito. Diria que há duas temporadas, ela me ajudou bastante. Mas cheguei a um ponto que estamos competitivas uma com a outra e eu a incentivo a ser melhor e ela me incentiva a ser melhor”, comentou.

Em Pequim, elas estão distantes

No entanto, mesmo na adrenalina da competição, é possível ter o conforto de alguém próximo. Foi o caso do evento-teste em Yanqing, em 2021. “Estávamos no mesmo quarto por três semanas na bolha. No final, as pessoas estavam ficando malucas, mas nós conseguimos nos manter sãs e felizes”, disse.

Essa experiência não se repetiu em Pequim, no entanto. Meylemans testou positivo para COVID-19 quando chegou à cidade e precisou ficar em isolamento. No momento, ela já está na Vila Olímpica e pode treinar, mas não pode ter contato próximo com ninguém, incluindo Nicole.

“Posso caminhar com ela, mas distantes uma da outra. Tem sido um desafio, com certeza. Não é o que esperávamos da nossa experiência Olímpica, mas tomara que na próxima semana ela seja liberada”, afirmou a brasileira.

ASSINE PARA PARTICIPAR AINDA MAIS!

Receba notícias de snowboard, vídeos, destaques dos Jogos Olímpicos de Inverno e muito mais.