Mundial de Hipismo Saltos 2022: programação, brasileiros e favoritos do classificatório para Paris 2024

Número um do mundo, Henrik von Eckermann, e o campeão Olímpico, Ben Maher, são favoritos ao ouro individual em Herning (Dinamarca). Evento contará com a participação de atletas do Brasil. A final por equipes também será bastante disputada, com as cinco primeiras que se classificarão para Paris 2024.

Rory Jiwani
Foto: 2021 Getty Images

O atual campeão Olímpico individual Ben Maher e a dupla sueca Henrik von Eckermann e Peder Fredricson estão entre os nomes que estarão no centro das atenções do salto no Campeonato Mundial de Hipismo da FEI em Herning, Dinamarca, de 10 a 14 de agosto.

Von Eckermann, Fredricson e Malin Baryard-Johnsson garantiram o ouro da equipe para a Suécia nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 em 2021, e o trio está de volta para lutar pelo título mundial.

Todos os três estarão com suas montarias do Japão, mas o parceiro de medalha de ouro de Maher, Explosion W, não está totalmente em forma, então o britânico teve que fazer uma mudança tardia para o Faltic HB.

Os suecos serão os favoritos ao título por equipes, mas a Alemanha parece forte com o campeão europeu Andre Thieme acompanhado por Jana Wargers e os veteranos Christian Ahlmann e Marcus Ehning.

McLain Ward lidera os atuais campeões, os Estados Unidos, enquanto os Países Baixos também são grandes adversários, tendo conquistado a Copa das Nações de Salto da FEI do ano passado em Barcelona, ​​ficando à frente da então campeã Irlanda.

Há um incentivo extra para se apresentar na competição por equipes, uma vez que as cinco primeiras colocadas garantem vaga em Paris 2024.

Martin Fuchs, da Suíça, conquistou a prata individual atrás do alemão Simone Blum no Mundial há quatro anos, e ele buscará melhorar ainda mais depois de perder seu lugar no topo do ranking mundial da FEI para von Eckermann, que desfrutou de duas grandes temporadas junto com King Edward.

Saiba tudo sobre o Mundial de Hipismo Saltos 2022, incluindo quem são os representantes do Brasil, a programação e onde assistir.

Formato do Campeonato Mundial de Hipismo Saltos 2022

Todos os pares saltam no primeiro dia, que funciona como classificação no individual e pontos para o evento por equipes. A pontuação é calculada dividindo o tempo de cada competidor por dois e tornando a pontuação mais baixa a referência para zero penalidades.

No segundo dia, não há cálculo com apenas faltas sendo adicionadas ao total na competição individual e por equipes. Se houver quatro cavaleiros em uma equipe, a pior pontuação é descartada com as 10 melhores equipes depois de dois dias passando para a final por equipes no terceiro dia.

Na final por equipes, cada atleta se apresenta uma vez com, novamente, a pontuação mais baixa de cada equipe descartada para chegar a um total.

Quatro anos atrás, em Tryon, na Carolina do Norte, Suécia e Estados Unidos entraram em uma disputa de desempate depois de empatarem em 20,59 pontos, com os anfitriões vencendo no tempo agregado após três rodadas limpas cada.

Apenas os 50 melhores cavaleiros participam no terceiro dia (final por equipes e terceira classificação do individual) com os atletas não envolvidos na disputa por equipes indo primeiro.

Em seguida, os 25 primeiros e os empatados avançam para a final individual dois dias depois, com apenas os 12 primeiros fazendo a segunda rodada em um percurso diferente. Os totais ao longo dos quatro dias determinam as medalhas.

Simone Blum e DSP Alice conquistaram o ouro em Tryon com apenas 3,47 pontos, tendo tido 2,47 na primeira rodada, seguidos por três rodadas limpas e, na quarta e última, uma penalização por tempo.

Estrelas do Campeonato Mundial de Hipismo Saltos para acompanhar

Henrik von Eckermann e Peder Fredricson lideram a força sueca

Embora o salto seja muitas vezes aberto, o novo número do mundo, o sueco Henrik von Eckermann pode ser considerado o favorito em Herning.

Ele e King Edward tiveram excelentes últimos 18 meses com a empresa de análise de dados Equiratings, tornando o cavalo castrado de 12 anos de idade o quarto melhor saltador desde 2010, com base em suas performances no ano passado.

Essas incluíram seis de seis rodadas limpas no Japão, com o King Edward sendo um dos três cavalos da história a passar pelos Jogos sem derrubar qualquer obstáculo.

O quarto lugar na final individual em Tóquio desapontou, mas a dupla manteve sua grande forma com a vitória no Super Prêmio GCT de Praga, apesar de von Eckermann efetivamente conduzir sem rédeas no início da segunda rodada decisiva, depois que o King Edward conseguiu deslizar a língua na cabeçada (equipamento que vai na cabeça do cavalo em que as rédeas são acopladas).

Eles também venceram um torneio repleto de estrelas em St Tropez (França) em abril e conquistaram vitórias em dias consecutivos em Estocolmo que fazem deles uma das principais parcerias neste Campeonato Mundial.

O companheiro de equipe de Von Eckermann, Peder Fredricson, é quase o nome do salto individual Olímpico com prata nos últimos dois Jogos.

Fredricson também conquistou o bronze no Campeonato Europeu de setembro passado, em Riesenbeck, Alemanha.

Ele terminou em 19º em Tryon há quatro anos, mas ele e All In que, como o King Edward, é um raro saltador descalço (sem sapatos de metal) são uma dupla formidável.

E foi a brilhante corrida final do All In no desempate, que garantiu o ouro da equipe da Suécia sobre os Estados Unidos em Tóquio.

Ben Maher otimista apesar do contratempo em cima da hora

O campeão Olímpico Ben Maher optou por conduzir o Explosion W - cavalo em que ganhou o ouro em Tóquio -, mas teve que mudar de ideia com apenas uma semana para o evento.

Maher, para a Horse and Hound, disse: "Estamos incrivelmente desapontados por ter que tomar essa decisão, mas Explosion W simplesmente não está em sua melhor forma para enfrentar as exigências desta competição (o Campeonato Mundial).

"Ele está bem consigo mesmo, mas saltar competitivamente em campeonatos, em dias consecutivos, exige muita resistência. Ele é simplesmente um cavalo muito especial para arriscar, então, com seu bem-estar em primeiro plano, senti que isso era o melhor para ser feito."

Ele agora monta Faltic HB, que ele diz que "saltou fantasticamente nesta temporada".

Outro membro da equipe campeã Olímpica pela Grã-Bretanha em Londres 2012, Scott Brash, também está no quarteto junto com Harry Charles e Joe Stockdale.

McLain Ward lidera a defesa do título dos Estados Unidos

McLain Ward é o único remanescente da equipe de medalha de prata de Tóquio 2020, com ele e Adrienne Sternlicht defendendo o título mundial que conquistaram em casa há quatro anos.

Ward e sua montaria em Tóquio, Contagious, são uma nova parceria forte, enquanto Sternlicht permanece com Cristalline, de Tryon.

A medalhista de prata em Tóquio, Jessica Springsteen, filha da lenda do rock Bruce, é reserva desta vez, com Brian Moggre, de 21 anos, e Lillie Keenan, completando o time.

Alemães e neerlandeses são grandes forças

Com sete ouros individuais em 19 edições anteriores, os alemães devem ser sempre respeitados.

Os atuais campeões europeus Andre Thieme e DSP Chakaria lideram a equipe com Christian Ahlmann como o saltador melhor colocado no ranking.

Os neerlandeses sofreram um golpe há pouco mais de duas semanas, quando Willem Greve quebrou o tornozelo e o braço em uma queda.

Ele foi substituído pelo medalhista de prata por equipe de Londres 2012, Jur Vrieling, com Sanne Thijssen e o medalhista de bronze individual de Tóquio, Maikel van der Vleuten, juntando-se a Harrie Smolders no time dos Países Baixos.

O novo número oito do mundo Smolders selou a glória da Copa das Nações em Barcelona em outubro passado, ao conduzir Mônaco, uma dupla que volta a juntar forças novamente, desta vez em Herning.

Equipe do Brasil no Mundial de Hipismo Saltos

Modalidade mais tradicional para o Brasil no hipismo, os saltos já trouxeram uma medalha para o país no Mundial, com Rodrigo Pessoa em 1998.

Em Herning, o Brasil terá Marlon Zanotelli montando Like a Diamond van het Schaeck, Bernardo Alves com Mosito van het Hellehof, Yuri Mansur montando QH Afons Santo Antoni e Felipe Amaral com Androide 3K.

Marlon Zanotelli conduz Vdl Edgar M durante a Copa das Nações da FEI, no Real Club de Polo de Barcelona, em outubro de 2019, em Barcelona, Espanha.
Foto: 2019 Getty Images

Programação do Mundial de Hipismo Saltos 2022

(horários locais em Herning, Dinamarca - +5:00 em relação a Brasília, +1:00 em relação a Lisboa):

Quarta-feira 10 de agosto

10:50 Primeira competição: classificatória individual e por equipes

Quinta-feira 11 de agosto

12:50 Segunda competição: classificatória individual e por equipes

Sexta-feira 12 de agosto

20:50 Final por equipes e classificatória individual

Domingo 14 de agosto

13:50 Final individual

Como assistir ao Mundial de Hipismo Saltos 2022

No Brasil, o evento terá transmissão do Canal Olímpico do Brasil.

MAIS | Veja como é a classificação do hipismo saltos para Paris 2024

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual