Kamila Valieva e Mark Kondratiuk brilham no Campeonato Europeu de Patinação artística

Tallinn, a capital da Estônia, recebeu competição continental às vésperas de Beijing 2022. O Olympics.com faz um resumo de como foram os quatro dias de evento, que teve domínio dos atletas russos. Seria um prenúncio do desempenho do ROC nos Jogos Olímpicos de Inverno?

Virgílio Franceschi Neto
Foto: 2021 Getty Images

A capital da Estônia, Tallinn, foi sede nos últimos dias do Campeonato Europeu de Patinação Artística da ISU (sigla em inglês para União Internacional de Patinação). De quarta (12 de janeiro) a domingo (16 de janeiro), o "Palácio de Gelo" de Tondiraba foi palco do programa curto masculino, feminino e em duplas; do programa livre masculino, feminino e em duplas; dança no gelo livre e rítmica. A exibição de gala encerra o evento neste domingo (16 de janeiro).

Destaque para os atletas russos, que dominaram a competição e ainda aguardam a definição da equipe Olímpica do ROC para Beijing 2022, após terminado este campeonato europeu. Os resultados poderiam indicar o que podemos ver nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pequim?

A Europa tem grandes escolas da modalidade e foi dela que saíram nomes que fizeram história no esporte e em edições passadas dos Jogos. O Olympics.com faz um resumo de tudo o que aconteceu durante a principal competição europeia, desta vez organizada na cidade conhecida como a "joia do Báltico".

LEIA MAIS: Qual é a diferença entre duplas e dança no gelo na patinação artística?

Kamila Valieva bate recorde no programa curto e leva ouro

Com apenas 15 anos de idade, a russa Kamila Valieva estabeleceu um recorde mundial no programa curto ao passar dos 90 pontos (90,45) em uma formidável apresentação, que combinou saltos como o Axel triplo, o triplo flip e o triplo Lutz nas pontas dos pés, além de giros e outros elementos coreográficos.

No programa longo, em uma noite quente em Tondiraba, Kamila Valieva foi a última a entrar no rinque (já que havia ficado em primeiro no programa curto) e em grande exibição ficou à frente da compatriota Anna Scherbakova por menos de meio ponto para conquistar o ouro.

Valieva valeu-se da composição, das transições e das habilidades na patinação para faturar mais um ouro no europeu. Scherbakova ficou com a prata e Alexandra Trusova foi bronze.

"Sobre o desempenho desta noite, posso dizer que é um trabalho em andamento, nem tudo saiu como gostaria. Não pude manifestar minhas emoções e isso me conteve. Vou procurar patinar com mais calma," disse Valieva para as redes sociais da ISU.

Valieva vem de bons resultados do Grand Prix da ISU, em que conquistou o ouro nas etapas de Vancouver e de Sochi, além de ter vencido no campeonato nacional, em São Petersburgo. O bom desempenho na temporada faz dela uma das favoritas ao título Olímpico em Pequim, em fevereiro próximo, representando o ROC.

"Sinto-me em casa quando estou aqui, quando cheguei eu me lembrei do mundial júnior dois anos atrás e foi como se eu não tivesse saído daqui ainda, foi tudo tão harmônico que eu acredito ter me ajudado," disse Valieva para o Olympic Channel sobre onde competiu, mesmo lugar em que faturou o ouro em 2020, no mundial júnior.

Mark Kondratiuk é ouro no masculino

Com apenas 18 anos de idade, Mark Kondratiuk teve uma rápida ascensão rumo às competições internacionais de patinação artística. Ouro no nacional de São Petersburgo em 2021, o russo ficou com o ouro, quebrando sua melhor marca pessoal em 36 pontos. Em sua exibição do programa longo, três saltos triplos, um giro na ponta dos pés e dois saltos Salchow que deram a ele o primeiro lugar. O italiano Daniel Grassl e o letão Deniss Vasiljevs ficaram com a prata e o bronze, respectivamente.

"Estou satisfeito com o meu desempenho, mas não muito com a minha patinação no geral, queria ter colocado mais emoção no gelo como fiz no campeonato russo", comentou Kondratiuk para o Olympic Channel.

Mishina e Galliamov campeões nas duplas

A dupla russa de Anastasia Mishina e Aleksandr Galliamov, que venceu duas etapas do Grand Prix da ISU no ano passado (Tóquio e Sochi), também vinha de um primeiro lugar no nacional de São Petersburgo, o primeiro deles juntos. Para além disso, são os atuais campeões do mundo, título obtido em Estocolmo, em março. Um retrospecto que levava a pensar em um título europeu, o que acabou acontecendo.

Completaram o pódio das duplas os russos Evgenia Tarasova e Vladimir Morozov com a prata e Aleksandra Boikova e Dmitrii Kozlovskii com o bronze.

Sinitsina e Katsalapov imbatíveis na dança

A dupla moscovita também campeã do mundo em Estocolmo, vinha de duas vitórias no Grand Prix da ISU em 2021 (Tóquio e Sochi). Na sexta-feira (14 de janeiro) ficaram em primeiro lugar na dança rítmica por apenas pouco mais de um ponto em relação ao duo que ficou em segundo (Alexandra Stepanova e Ivan Bukin). Na dança livre, desempenharam uma apresentação confortável que os fez repetir a conquista europeia de 2020. Os compatriotas Stepanova e Bukin ficaram com a prata e os italianos Charlène Guignard e Marco Fabbri, com o bronze.

"Tudo tem sido bem duro para nós, mas é isso que torna a jornada mais interessante. A conquista deste torneio antes dos Jogos é uma grande motivação. Hoje é um dia especial, estamos começando a nos preparar para os Jogos Olímpicos," disse Katsalapov para o Olympic Channel na coletiva de imprensa após a apresentação.

As danças neste campeonato europeu não contaram com a presença dos franceses Gabriella Papadakis e Guillaume Cizeron, tetracampeões do mundo, que não vão competir até Beijing 2022.

É esperado que o ROC defina e anuncie sua equipe de patinação artística para Beijing 2022 nos próximos dias. Com base nos resultados da temporada, não há dúvidas de que seus atletas são fortíssimos candidatos aos títulos Olímpicos em disputa na modalidade.

A patinação artística em Beijing 2022

A patinação artística nos Jogos Olímpicos de Inverno Beijing 2022 acontecerão entre os dias 4 e 20 de fevereiro, no Estádio Indoor da Capital, que nos Jogos Olímpicos Beijing 2008 recebeu o voleibol.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual