Cinco jovens skatistas brasileiros para ficar de olho, além de Rayssa Leal

O Brasil tem um grupo sólido de skatistas experientes e consolidados no cenário mundial, mas a renovação também tem sido animadora. Saiba quais skatistas brasileiros podem despontar nos próximos anos rumo a Paris 2024.

Sheila Vieira
Foto: Yoshio Yoshida/ESPN Images

O Brasil está muito bem servido no cenário mundial do skate, com o fenômeno Rayssa Leal, medalhista Olímpica de prata, campeã mundial e ouro nos X-Games 2022, e outros nomes de peso, como Pâmela Rosa, Leticia Bufoni, Pedro Barros e Kelvin Hoefler

Além disso, não há por que se preocupar com renovação. Há vários nomes surgindo que podem brigar por títulos internacionais e por vagas Olímpicas para Paris 2024. Saiba mais sobre algumas das revelações do skate nacional, que já fazem parte das seleções principal ou júnior:

Gui Khury

O curitibano de 13 anos não é mais uma promessa, mas uma realidade. Com essa idade, ele já tem diversos recordes: é o skatista mais jovem a fazer um 1080 no vertical, o mais jovem participante dos X Games (quando tinha 10 anos e 225 dias) e o mais jovem medalhista do vert nos X-Games aos 13 anos e quatro meses.

No X-Games de 2022, Gui foi bronze no vert e prata no concurso de melhores manobras. O desafio agora é levar seu talento do vert para o park, que é um dos dois eventos Olímpicos, junto ao street. Em Chiba, ele terminou na 10ª colocação. De qualquer forma, o tempo está do seu lado.

Raicca Ventura

Campeã da primeira etapa do STU National de 2022 no park, em janeiro, Raicca não conseguiu juntar recursos para disputar os torneios que valiam a classificação para Tóquio 2020. Por isso, sua sede de ir aos Jogos é enorme.

“Meu sonho, o meu sonho mesmo, é ganhar as Olimpíadas. Quero ir lá pra ganhar, não quero ir lá pra ganhar medalhinha de participação, como diz o meu técnico. Eu quero ir lá pra dar o meu melhor e ganhar essa… essa Olimpíada aí”, disse Raicca à TV Globo.

Paulista de São Caetano do Sul, a skatista de 15 anos agora tem patrocínio e treina com Cris Mateus, tendo a chance de andar com Sky Brown e Yosozumi Sakura em julho deste ano na Califórnia.

Filipe Mota

O street masculino costuma ser dominado por atletas mais velhos, mas o garoto de Patos de Minas, de 15 anos, quer mudar esse cenário. Ele foi o mais jovem a participar da SLS (Street League), aos 14 anos, em 2021, terminando na sétima colocação em Salt Lake City, nos EUA.

Filipe se mudou para os EUA assim que percebeu o potencial que tinha. Além de crescer nas competições da SLS, o mineiro também sonha com a classificação para os próximos Jogos Olímpicos.

"Eu assisti pela TV (Tóquio 2020) e torci muito pelos brasileiros, fiquei muito feliz quando o Kelvin e Rayssa trouxeram a medalha de prata para o Brasil. Em 2024, eu quero estar lá com toda certeza. Vou dar o meu melhor para me classificar e trazer uma medalha para o meu país", disse o jovem ao UOL.

Virginia Fortes Águas

Ao contrário da maioria dos skatistas brasileiros, a niteroiense decidiu se voltar mais para a Europa do que para os EUA, aposta que tem dado certo. A skatista de 16 anos dominou a Liga Pro Skate em Portugal em 2021 e já venceu no street e no park a competição em 2022.

Além disso, Virginia foi ouro no street nos Jogos Sul-Americanos da Juventude de 2022 em Rosario, na Argentina.

“Essa medalha é muito importante para mim. É o meu primeiro sul-americano júnior, então estou muito feliz. É muito incrível estar vivendo tudo isso aqui”, comemorou Virginia.

Maitê Demantova

Com apenas 12 anos, a curitibana entrou para a seleção júnior brasileira em 2021, ano em que foi campeã brasileira amadora. Maitê tem um estilo particular nas pistas, usando saia na maioria das competições.

“Decidi assim, porque me dá sorte. Sempre que estou de saia eu vou bem e eu me sinto bem de saia”, contou Maitê ao Olimpíada Todo Dia.

Além de usar saias no início da carreira, Maitê tem outra coisa em comum com Rayssa Leal: a vontade de se tornar uma atleta Olímpica. “Eu amo andar de skate e meu sonho é estar em uma Olimpíada. Eu vou treinar muito para conseguir”, acrescentou a jovem.

A próxima etapa do STU National acontece nesta semana, de 27 a 29 de maio, em Porto Alegre. Rayssa Leal decidiu não participar desta vez. "Essa semana eu vou andar mais de skate, depois eu volto para o Brasil para descansar um pouquinho antes de voltar a viajar para competir", afirmou a medalhista Olímpica, que está nos EUA.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual