Brasil começa a busca por vaga nos Jogos de Inverno no bobsled e skeleton

Brasileiros dos esportes de pista estarão neste fim de semana em Whistler, no Canadá, para a disputa da primeira etapa da Copa América IBSF, que contará pontos para a classificação aos Jogos Olímpicos de Inverno Beijing 2022, de 4 a 20 de fevereiro. O Olympics.com traz tudo que você precisa saber sobre o evento.

Virgílio Franceschi Neto
Foto: 2018 Getty Images

O Centro de Esportes de Pista da cidade canadense de Whistler, na província da Colúmbia Britânica, vai receber neste fim de semana de 7 a 9 de novembro a Copa América da IBSF (sigla em inglês para Federação Internacional de Bobsled e Skeleton). Vai ser o início da temporada de competições para os atletas do Brasil, em busca dos resultados com vistas à classificação para os Jogos Olímpicos Beijing 2022.

O país vai descer a toda velocidade na pista de Whistler no skeleton (com Nicole Silveira), no monobob (com Marina Tuono) e no masculino do bobsled de dois e quatro atletas.

O Olympics.com faz uma prévia das brasileiras e brasileiros no gelo pelos próximos dias, neste primeiro passo das competições de esportes de pista rumo a Beijing 2022.

Monobob

O evento do monobob fará a sua estreia no programa Olímpico nos Jogos em Pequim. Como o próprio nome sugere, ele consiste em um trenó como o do bobsled, mas com apenas um lugar. O Brasil poderá estar representado por Marina Tuono, que antes era breakwoman (responsável por acionar o freio) no bobsled. Depois de tentar a classificação para PyeongChang 2018, a paulista viu no monobob "um mundo novo".

Para se dedicar mais à modalidade, mudou-se para a América do Norte. Pouco a pouco os resultados têm aparecido, como a terceira atleta com mais pontos na temporada 2020/2021, que incluem um segundo e por duas vezes terceiro lugar na pista de Park City, nos Estados Unidos.

Por agora ela tem, nesta Copa América, a oportunidade de somar pontos para classificar-se a Beijing 2022. Em recente entrevista para o Olympics.com, Tuono colocou: "O meu foco é conquistar os pontos necessários aqui na Copa e depois apenas pegar mais experiência de pista na Europa antes dos Jogos. Mas se eu não conseguir o que eu preciso aqui, aí vou para a Europa com o objetivo de ganhar pontos."

São ao todo 20 vagas no monobob para os Jogos Olímpicos de Inverno, sendo que 14 delas são para atletas que também competem na variante de duplas, o que não é o caso de Marina Tuono. Dessa forma, ela estará em busca das seis vagas que restam para aquelas que só competem no individual.

Bobsled

O Brasil poderá estar presente em Jogos de Inverno pela quinta vez nesta modalidade e busca pela vaga no trenó de dois e de quatro homens. Estará representado por:

  • Edson Bindilatti
  • Edson Martins
  • Erick Vianna
  • Rafael Souza
  • Jefferson Sabino
  • Luís Henrique Bacca Gonçalves

No trenó de quatro atletas, são 30 vagas para os Jogos, sendo que oito são para países com apenas um quarteto, o que é o caso do Brasil. Para conseguir a classificação, o Brasil precisa cumprir os critérios mínimos em oito provas em três distintas pistas dentro das etapas da Copa América (Whistler/CAN, Park City/USA e Lake Placid/USA). A competição de quatro atletas acontece entre 7 e 9 de novembro.

No trenó de dois atletas, também 30 é o número de vagas, mas são 10 as destinadas a países com somente uma dupla , também caso do Brasil. Para conseguir a vaga em Beijing 2022, é preciso somar pontos suficientes nas etapas da Copa América (uma em Whistler/CAN, uma em Park City/USA e outra em Lake Placid/USA). A competição de dois atletas acontece entre 12 e 14 de novembro.

Além do histórico Olímpico no bobsled, o país já conquistou dois títulos na Copa América no trenó de quatro homens (2015 e 2018). Neste ano obteve a autorização para a construção de uma pista fixa de arranque (largada), em São Caetano do Sul, a fim de aprimorar o treinamento da equipe e observar novos atletas.

A equipe partiu em busca de um lugar em Pequim reforçada por alguém que já lá esteve, nos Jogos de Verão de 2008 no salto triplo: Jefferson Sabino, que poderá ser um dos poucos brasileiros a terem disputado tanto os Jogos de Inverno quanto os de Verão.

Habituada às competições internacionais e respeitada pelos adversários, uma das referências do esporte no Brasil é Edson Bindilatti. A classificação para os Jogos poderá significar a sua quinta participação Olímpica:

"Tudo valeu a pena. Toda a dificuldade, o sacrifício, os 'nãos' que recebemos, valeram a pena. Muitos disseram que nossos sonhos não dariam certo...olhar para trás e ver tudo o que temos hoje, dá muito orgulho...e muita boa coisa ainda poderá vir," diz Bindilatti.

Skeleton

Brasileira radicada no Canadá, Nicole Silveira começou no bobsled e, também por querer ter o controle do trenó, migrou para o skeleton, tal como Marina Tuono no monobob.

Começou em 2018 e pouco a pouco tem obtido bons resultados nas competições locais e internacionais, como a Copa do Mundo. Concilia a carreira de enfermeira junto com as atividades de atleta de rendimento. Trabalha durante o verão para economizar o suficiente a fim de poder competir durante o inverno.

Nicole vem de um período de três semanas de treinos na China, no Centro Nacional de Esportes de Pista de Yanqing, lugar das competições da modalidade nos Jogos Beijing 2022. No final deste período, uma prova que serviu de evento-teste para os Jogos, com a brasileira conseguindo a oitava posição, à frente de Laura Deas (GBR), atleta que foi medalhista Olímpica em PyeongChang 2018.

Para carimbar o passaporte para Pequim, a gaúcha de Rio Grande precisa estar entre as 25 melhores no ranking, que será divulgado em 16 de janeiro, além de obedecer o critério de que são 11 as vagas destinadas a países que só tem uma atleta (caso do Brasil).

Para somar pontos, além da Copa América ela vai disputar etapas da Copa Intercontinental e seis etapas da Copa do Mundo, a serem disputadas em território europeu, entre dezembro de janeiro.

"Passar essa temporada de treinos na China foi importante para a minha preparação, eu me surpreendi, superei boas atletas. Foi importante perceber uma progressão," ela conclui.

Etapas da Copa América

Serão ao todo três etapas da Copa América IBSF, com os locais e datas a seguir:

  • 7 a 14 de novembro em Whistler, Canadá
  • 23 a 29 de novembro em Park City, nos Estados Unidos
  • 13 a 20 de dezembro em Lake Placid, nos Estados Unidos

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual