O que é o evento por equipes mistas da patinação artística?

Os Jogos Olímpicos de Inverno Beijing 2022 terão nove eventos mistos. Um deles será a competição por equipes da patinação artística. Mas você sabe o que está envolvido? Descubra tudo o que você precisa saber sobre ela antes de 4 de fevereiro.

Emma Hingant
Foto: Adam Pretty/Getty Images

A fim de aumentar a igualdade de gênero nos Jogos, os eventos mistos se tornaram um elemento fundamental no Programa Olímpico. Em Beijing 2022 serão nove eventos mistos - quatro novos e cinco que já foram parte nos Jogos passados.

É o caso da competição por equipes da patinação artística, que foi introduzida em Sochi 2014 e permaneceu para PyeongChang 2018.

O evento por equipes começa no dia 4 de fevereiro em Pequim, antes das disciplinas individuais.

Para fazer parte do evento por equipes, o país tem que ter um atleta classificado em ao menos três das quatro disciplinas: individual masculino, individual feminino, duplas e dança no gelo. Dez países participação no evento por equipes mistas em Beijing 2022, que são: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, Geórgia, Itália, Japão, República Popular da China, República Tcheca, ROC e Ucrânia.

LEIA TAMBÉM: Patinação artística Olímpica em Beijing 2022: Cinco coisas que você precisa saber

O formato da patinação artística por equipes em Beijing 2022

O evento por equipes consiste de uma fase de classificação e de uma fase final, dividida nos tradicionais programas livre e curto da patinação.

Na fase de classificação, o homem, um casal de dança no gelo, a dupla e a mulher farão suas apresentações no programa curto e, assim, somar pontos para a equipe. O patinador em primeiro ganha 10 pontos, o segundo nove, o terceiro oito, sucessivamente.

A seguir acontecem as finais, com os cinco primeiros times se classificando para o programa livre, onde um homem, uma dupla, um casal de dança no gelo e uma mulher desempenham suas rotinas. É permitido aos países substituírem dois atletas (ou times), entre os programas curto e livre, caso eles tenham mais de um em cada disciplina.

A pontuação é a mesma durante as finais: o melhor patinador conquista 10 pontos, enquanto que o que fica em quinto recebe seis.

O país que acumular mais pontos em todos os eventos é considerado campeão Olímpico.

Em caso de um país não possuir um atleta em uma disciplina, mas ter em todas as outras três, uma vaga adicional é dada para que ele possa fazer parte do evento por equipes. É o caso da Alemanha (que não teve classificado no masculino), Itália (no feminino) e Ucrânia (nas duplas). O atleta extra só pode competir no evento por equipes mistas, não no individual.

Mais uma vez, os 10 países classificados são: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, Geórgia, Itália, Japão, República Popular da China, República Tcheca, ROC e Ucrânia.

Como acompanhar o evento por equipes da patinação artística em Beijing 2022

O Estádio Indoor da Capital vai ser a sede de todos os eventos da patinação artística de Beijing 2022, bem como a competição da patinação de velocidade em pista curta, mas em dias diferentes.

O evento por equipes da patinação artística terá a honra de abrir o certame Olímpico, em 4 de fevereiro às 9:55 (hora de Pequim, 8 a mais em relação a Portugal continental e 11 a mais em relação a Brasília, que estará às 23:02 do dia 3), com o programa curto masculino. Na sequência, a dança rítmica dos dançarinos no gelo às 11:35, com a performance das duplas programada para as 13:15.

Dois dias depois, em 6 de fevereiro, as mulheres se apresentam no programa curto às 9:30 locais. A seguir começa o programa livre com as duplas às 11:50. Assim, o dia 7 de fevereiro vai definir as medalhas com o programa livre para os homens às 9:15, o programa livre da dança no gelo às 10:30 e, finalmente, as mulheres entram no gelo para o programa livre às 11:35, terminando às 12:15.

Veja aqui TODA a programação da patinação artística em Pequim

O que faz o evento por equipes tão especial? Os atletas Olímpicos explicam

Para o patinador da equipe norte-americana e tricampeão mundial Nathan Chen, o evento por equipes trata-se de amizade e diversão.

"Nós da equipe dos Estados Unidos somos todos amigos, temos um bom senso de camaradagem e espírito de equipe," disse Chan para a NBC Sports depois que seu país ficou em segundo lugar no Troféu Mundial por Equipes, um evento semelhante ao Olímpico, realizado em abril de 2021. "Assim, estar apto a ter os seus melhores amigos em um torneio em que você compete com eles juntos como um grupo é bem especial, então só estou tentando aproveitar o quanto posso e ainda fazer o meu trabalho."

O seu rival japonês, medalhista de prata em 2018, SHOMA Uno, também competiu no Troféu Mundial por Equipes: "A patinação artística é um esporte individual e todos acabam procurando fazer o melhor para a equipe," disse SHOMA para a IFS Magazine.

Ele continuou: "É um evento por equipes em que os pontos acabam por se tornar algo que eu tenho que contribuir. Sou grato a esta grande oportunidade de ser parte do time. Todos estão falando uns para os outros sobre quão satisfeito você fica em fazer o seu melhor, por isso os meus companheiros de equipe estiveram lá por mim durante toda essa experiência, eles fizeram por mim muito mais do que eu fiz por eles."

Em quem ficar de olho no evento por equipes da patinação artística?

Canadá, ROC e os Estados Unidos dividiram o pódio nas últimas duas edições dos Jogos Olímpicos em que o evento por equipes foi disputado. Enquanto o ROC foi ouro em 2014, o Canadá triunfou em 2018.

A equipe do ROC é a favorita em Beijing 2022, com as presenças da campeã mundial Anna Shcherbakova e da detentora de recorde Kamila Valieva, bem como dos atuais campeões do mundo nas duplas, Anastasia Mishina e Aleksandr Galliamov, e Victoria Sinitsina e Nikita Katsalapov, atuais campeões europeus e mundiais na dança no gelo.

A equipe norte-americana terminou em terceiro lugar em ambas as edições de 2014 e 2018. Competindo em 2014, Jason Brown retorna após não ter estado presente em PyeongChang. Karen Chen (no feminino), Nathan Chen e Vincent Zhou (masculino), Madison Hubbell e Zachary Donohue, bem como Madison Chock e Evan Bates (dança no gelo), e Alexa Knierim (metade de uma dupla) são todas opções para os estadunidenses em Pequim.

O Canadá é o atual campeão Olímpico, título obtido em 2018, com Eric Radford e sua nova parceira Vanessa James sendo convocados para a equipe que vai aos Jogos. A medalhista de prata de Sochi 2014 Kirsten Moore-Towers - que mudou seu parceiro nas duplas para Michael Marinaro -, Keegan Messing (masculino) e Piper Gilles/Paul Poirier (dança no gelo) estão prontos para mais uma edição de Jogos, também, embora Marinaro, Keegan, Gilles/Poirier nunca terem participado de um evento por equipes.

ROC, Estados Unidos e Japão terminaram com o ouro, prata e bronze, respectivamente, no último Campeonato do Mundo por equipes em abril de 2021. O Japão terá uma escolha para fazer entre o bicampeão Olímpico YUZURU Hanyu, SHOMA Uno e KAGIYAMA Yuma para a parte masculina do evento por equipes. Eles ainda contam com SAKAMOTO Kaori - 6º em PyeongChang 2018 - para o feminino e uma força em ascensão tanto nas duplas quanto na dança do gelo, o que podem levá-los a uma medalha.

As escalações oficiais de cada time para o evento por equipes são feitas dias antes do início da competição, marcada para o dia 4 de fevereiro.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual