Leal conquista vaga em Tóquio 2020 após título na Liga das Nações

Título inédito veio no último domingo sobre a Polônia. Nascido em Cuba, Leal foi escolhido para a seleção do torneio. Renan já tem os 12 nomes para os Jogos Olímpicos.

Virgilio Franceschi Neto

Brasil campeão. Dono de uma grande campanha com 15 vitórias e 2 derrotas, a seleção masculina de voleibol conquistou neste domingo (27) em Rimini, Itália, o inédito título da Liga das Nações de Vôlei. Na decisão, vitória sobre a Polônia por 3 a 1, com parciais de 22-25, 25-23, 25-16 e 25-14.

Os dois primeiros sets foram bastante apertados, tendo os poloneses vencido o primeiro e os brasileiros, empatando no segundo. Já nos dois últimos prevaleceu o jogo brasileiro, com destaque para o oposto Wallace, autor de 22 pontos no jogo e escolhido o MVP da partida.

Estou muito feliz. Eu sou parte de um time e fico feliz de contribuir e cumprir bem meu papel nesse grupo. É o nosso primeiro título da Liga das Nações o que me deixa ainda mais feliz. Hoje nós sacamos muito bem e o nosso passe funcionou mesmo com o saque forte da Polônia. Essa foi a chave do sucesso. Nós também cometemos poucos erros e isso foi muito importante.

Wallace, para o site da Confederação Brasileira de Vôlei

O carioca Wallace, que completou 34 anos no último sábado, também entrou para a seleção do torneio, ao lado do ponteiro Leal, do líbero Thales e do central Maurício Souza. Detalhe: apenas brasileiros e poloneses, finalistas da competição, fazem parte desta seleção do campeonato.

Wallace comemora o ouro Olímpico após a vitória na decisão contra a Itália
Foto: 2016 Getty Images

Leal: escolhas e persistência

Uma história de vida repleta de grandes escolhas e persistência. Assim tem sido a carreira do ponteiro Leal, na lista entre os melhores do torneio e destaque na vitória do Brasil com 20 pontos na semifinal diante da França. Ele vive um excelente momento. Nascido em Cuba, começou no voleibol aos 12 anos de idade, em Havana. Destacado e reconhecido talento daquele país, chegou à seleção cubana tendo inclusive feito a decisão do mundial de 2010 diante do Brasil.

A decisão de deixar a ilha do Caribe aconteceu logo após esse torneio, aos 22 anos de idade, em busca de mais oportunidades dentro do esporte. Não demorou muito para surgirem vários clubes brasileiros interessados nele. Entretanto só pôde atuar após cumprir uma suspensão de 2 anos determinada pelo governo de Cuba. Campeoníssimo no vôlei de clubes do Brasil, hoje atua na Itália. Apesar do desempenho nas quadras, Leal não podia ser convocado pela seleção do seu país por atuar no exterior. Disputar os Jogos Olímpicos só seria possível pelo Brasil.

A naturalização acabou sendo uma saída, o que aconteceu. Houve resistência, mas a história de Leal no Brasil e no esporte brasileiro são dignas de reconhecimento. A autorização da Federação Internacional de Voleibol apenas veio em 2017, mas ele ainda teve que esperar outra suspensão 2 anos para uma convocação à seleção brasileira, por haver atuado na similar cubana. Demorou, mas chegou: a estreia pelo Brasil aconteceu em junho de 2019 pela Liga das Nações, em Katowice (POL) em uma vitória sobre a Austrália por 3 a 2, em que fez 14 pontos (10 de ataque, 2 de bloqueio e 2 de saque).

Fiz minha estreia após esperar alguns anos para que o processo de naturalização ficasse completo e poder ser convocado. Foi uma temporada especial e sei que precisamos seguir melhorando a cada jogo para alcançar o lugar mais alto do pódio. Sei que preciso fazer o melhor possível para conseguir uma vaga na seleção brasileira na Olimpíada do ano que vem. Vou dar o meu melhor para isso.

Leal, em entrevista para o site Olimpíada Todo Dia

E ele tem dado o melhor...

Renan já tem os 12 nomes para os Jogos Tóquio 2020 em 2021

Logo após a conquista da Liga das Nações, o treinador da seleção masculina, Renan Dal Zotto, que está na fase final de reabilitação pós-covid, divulgou os 12 nomes que viajarão a Tóquio defender o título Olímpico. São eles:

- Levantadores: Bruninho e Fernando Cachopa

- Opostos: Wallace e Alan

- Centrais: Lucão, Maurício Souza e Isac

- Ponteiros: Lucarelli, Leal, Maurício Borges e Douglas

- Líbero: Thales

Depois de alguns dias de descanso, os atletas se apresentam para treinamentos em São Paulo na próxima quinta-feira dia 1º de julho.

Nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 em 2021, a seleção masculina está no Grupo B, ao lado da Argentina, Estados Unidos, França, Tunísia e Rússia. A estreia acontecerá dia 24 de julho, contra a Tunísia, na Arena Ariake.

Brasil: grande vencedor do vôlei

Com a conquista deste domingo, a seleção masculina possui todas as conquistas das principais competições da modalidade. É o primeiro país a atingir este feito. No topo da lista o tricampeonato Olímpico (1992, 2004 e 2016) e três títulos mundiais (2002, 2006 e 2010).

Confira a lista de títulos (torneio - número de ocasiões)

  • Jogos Olímpicos - 3
  • Campeonato Mundial - 3
  • Copa do Mundo - 3
  • Copa dos Campeões - 5
  • Liga Mundial - 9
  • Liga das Nações - 1

Jogos da seleção masculina de vôlei em Tóquio 2020

Em Tóquio 2020, a seleção está no Grupo B. Confira os jogos:

24 de julho - Brasil x Tunísia - por volta de 11:00 (horário de Tóquio), 23:00 (horário de Brasília)

26 de julho - Brasil x Argentina - por volta de 21:45 (horário de Tóquio), 09:45 (horário de Brasília)

28 de julho - Brasil x ROC - por volta de 21:45 (horário de Tóquio), 09:45 (horário de Brasília)

30 de julho - Brasil x EUA - por volta de 11:00 (horário de Tóquio), 23:00 (horário de Brasília)

1 de agosto - Brasil x França - por volta de 11:00 (horário de Tóquio), 23:00 (horário de Brasília)