Carol foi a principal pontuadora na vitória do Brasil sobre o Quênia

Brasileiras venceram por três sets a zero e terminaram líderes no grupo nesta primeira fase, de forma invicta. A central Carol é destaque com 12 pontos

Virgílio Franceschi Neto
Foto: 2021 Getty Images

Brasil e Quênia entraram em quadra no final da manhã desta segunda-feira (horário de Brasília) na Arena Ariake, para encerrar a última rodada do grupo A do torneio feminino Olímpico do vôlei. Em jogo o Brasil precisava consolidar o primeiro lugar, invicto. As quenianas - nove vezes campeãs da África e lideradas pelo treinador brasileiro Luizomar de Moura - vinham de quatro derrotas, sem grandes chances na competição.

Foi um jogo sem surpresas. As brasileiras terminaram o primeiro set em 21 minutos vencendo por 25 a 10. O Brasil também venceu o segundo bloco por 25 a 16 em 26 minutos. No terceiro e derradeiro set, bons ataques de Rosamaria contribuíram para a vitória do Brasil por três sets a zero com parcial de 25 a 8 em 21 minutos.

Foram apenas 10 erros do Brasil em três sets. Destaque para a central Carol, que com foi a maior pontuadora do Brasil e no jogo, com 12 bolas no chão.

A ROC será a próxima adversária do Brasil na fase quartas de final.

"Sabemos as qualidades da ROC, algumas jogadoras que melhoraram e estão na melhor forma, o time da ROC está muito bom, perigoso. O jogo contra a China estava quase perdido e viraram. Temos que ter um cuidado no saque, no bloqueio, as jogadoras de meio fazem bom trabalho e a líbero tem muita qualidade".

-José Roberto Guimarães, treinador do Brasil, sobre a ROC após o jogo na zona mista após o jogo para o Sportv

"Zerou tudo. Outro campeonato. Tudo o que precisávamos treinar, a gente já fez. Precisamos nos entregar mais porque agora, a cada jogo, vai ser uma final diferente".

-Carol, sobre a próxima fase, na zona mista após o jogo para o Sportv

Com a vitória, a seleção feminina de vôlei do Brasil termina a primeira fase de forma invicta, a única dos Jogos Tóquio 2020 em 2021, entre mulheres e homens.

Ficha técnica

  • Quênia 0: 1 Wairimu, 4 Kasaya, 5 Kipromo, 8 Lusenaka, 10 Murambi, 12 Emaniman, 13 Kaei, 14 Moim (C), 15 Jepkirui, 16 Kundu, 18 Chemtai e 19 Mukuvilani. Treinador: Luizomar de Moura.
  • Brasil 3: 2 Carol Gattaz, 8 Macris, 10 Gabi, 11 Tandara, 15 Carol, 16 Fê Garay, 18 Camila Brait, 7 Rosamaria, 9 Roberta, 12 Natália (C), 17 Ana Cristina e 20 Ana Beatriz. Treinador: José Roberto Guimarães.
  • Sets: Brasil 1 x 0 Quênia (25-10); Brasil 2 x 0 Quênia (25-16) e Brasil 3 x 0 Quênia (25-8)
  • Arbitragem: Vladimir Siminovic (SRB); Daniele Rapisarda (ITA) e Heike Kraft (GER).

Resultados da última rodada da fase de grupos

O Brasil volta à quadra entre na manhã de quarta-feira (dia 4) às 9:30 (horário de Brasília) contra a ROC.

Os demais resultados desta segunda pela última rodada da fase de grupos, foram:

  • China 3 x 0 Argentina;
  • Japão 1 x 3 República Dominicana;
  • Sérvia 3 x 0 República da Coreia;
  • ROC 2 x 3 Turquia;
  • Estados Unidos 3 x 2 Itália.

Próximos jogos (fase quartas de final)

A fase de quartas de final acontece entre a noite de terça-feira (3) e manhã de quarta (4) pelo horário de Brasília.

Os jogos vão ser:

  • República da Coreia x Turquia - terça-feira (3) às 21:00 (horário de Brasília)
  • República Dominicana x Estados Unidos - quarta-feira (4) a 1:00 (horário de Brasília)
  • Sérvia x Itália - quarta-feira (4) às 5:00 (horário de Brasília)
  • Brasil x ROC - quarta-feira (4) às 9:30 (horário de Brasília)

As semifinais estão agendadas para a madrugada e manhã de sexta-feira (dia 6).

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual