Aprenda o idioma da patinação artística

Se você sente que precisa de um dicionário toda vez que assiste a esportes de inverno, o Olympics.com vai te ajudar. Vamos explicar o vocabulário por trás dos esportes que você verá nos Jogos Olímpicos de Inverno Beijing 2022. O segundo artigo é sobre a patinação artística, um dos esportes mais populares do programa de inverno, com muitos movimentos complexos.

Yukifumi Tanaka
Foto: 2018 Getty Images

Na temporada de inverno, patinadores artísticos sempre fazem sucesso com suas apresentações elegantes. Ao mesmo tempo, é verdade que muitos não conseguem diferenciar que tipos de saltos existem, porque os saltos, giros e passos são feitos simultaneamente.

Com os Jogos Olímpicos de Inverno Beijing 2022 se aproximando, saiba mais sobre os movimentos da patinação artística, com foco nos elementos básicos que os comentaristas usam no individual masculino e feminino, pares e dança no gelo.

SAIBA MAIS: Qual a diferença entre as competições de pares e dança no gelo?

Saltos

Os seis saltos a seguir são reconhecidos pela ISU (União Internacional de Patinação) para eventos internacionais. A ordem é do mais baixo ao mais alto em termos de pontuação.

Toe Loop (T): o mais simples, um salto assistido pelo dedão do pé, saltando e aterrissando do mesmo lado da lâmina.

Salchow (S): criado pelo patinador sueco Ulrich Salchow, é um salto que começa do lado de dentro de um pé e termina do lado de fora do outro pé.

Loop (Lo): salto que começa no lado de trás e de dentro de um pé e retorna no lado de fora de trás do mesmo pé.

Flip (F): salto assistido pelo dedão do pé, que começa no lado de trás de dentro de um pé e retorna no lado de fora de trás do outro pé.

Lutz (Lz): um salto assistido pelo dedão do pé, que começa com o atleta patinando para trás em uma curva ampla e saltando pelo lado de trás de fora da lâmina e retornando no lado de fora de trás do pé oposto. Inventado pelo austríaco Alois Lutz.

Axel (A): inventado pelo norueguês Axel Paulsen, esse famoso salto da patinação artística começa de uma posição para frente e consiste de meios-giros extras, decolando da ponta da frente e de fora da lâmina e retornando no lado de trás e de fora da lâmina. Não é só difícil: é um elemento muito importante da apresentação, que separa os jovens dos profissionais.

Nos programas, cada atleta estabelece uma combinação de saltos (dois ou mais saltos apresentados em seguida), com um número de rotações: simples (1), duplo (2), triplo (3), quádruplo (4) e, quem sabe, quíntuplo!

Giros

Estes são os giros básicos:

  • Giro sentado: salto em posição sentada, perto do gelo, com o patinador girando com uma perna dobrada e a outra estendida.
  • Giro ereto: pode ser para frente ou para trás, com as duas pernas esticadas e posição ereta, como um espacate vertical.
  • Giro do camelo: usando a perna e o tronco estendidos, fazendo um ângulo de 90 graus.

Os patinadores podem inventar vários giros, com linhas diferentes de braços e pernas. Alguns dos mais comuns são:

  • Giro Biellmann: demanda flexibilidade excepcional das costas e das pernas. Inventado pela patinadora suíça Denise Biellman, o patinador alcança atrás de seus ombros e segura a lâmina da perna livre.
  • Giro donut: o patinador se curva para trás e segura a lâmina, criando uma forma circular, semelhante à de um donut.
  • Giro combinado: combinação de vários giros, mudando os pés e as posições, enquanto mantém velocidade durante todo o giro.

Passos

  • Sequência de passos: uma série coreografada de passos em sincronia com a música, apresentada no gelo em movimentos eretos, circulares ou de serpentina para demonstrar a precisão e a agilidade do patinador.
  • Sequência coreográfica: quaisquer movimentos, como passos, voltas, espirais e mais. Não há restrições, mas os elementos devem ser claros e visíveis.

Elementos de pares e dança no gelo

  • Throw Jump (Salto com lançamento): quando o patinador ajuda a patinadora a se lançar ao ar, e ela executa de um a três giros, antes de retornar ao gelo patinando para trás.
  • Twist Lift (Levantamento com giro): o patinador lança sua parceira ao ar e a pega pela cintura antes de uma aterrissagem suave no gelo, depois de ela apresentar de um a quatro giros.
  • Death Spiral (Espiral da morte): o homem fica em posição de pivô, segurando uma mão da parceira, cujo corpo fica estendido perto e paralelo ao gelo.
  • Twizzle: uma série de voltas na dança no gelo, patinando com uma perna e fazendo uma ou mais rotações rápidas e contínuas. O peso permanece no pé patinando, com o outro pé em qualquer posição durante a volta, depois ficando ao lado do outro pé no gelo antes do próximo elemento.

Patinação artística em Beijing 2022

A patinação artística acontece no Estádio Indoor da Capital entre 4 e 20 de fevereiro de 2022, com cinco eventos: individual masculino, individual feminino, pares, dança no gelo e evento por equipes. Veja a programação completa.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual