Alerta de medalha: Niklas Edin leva a Suécia a primeiro ouro Olímpico no curling masculino em Beijing 2022

Em um grande duelo dos melhores skips do mundo, suecos enfim sobem ao topo do pódio. Bruce Mouat e time britânico deram trabalho e levaram a final ao end extra, mas não evitaram o primeiro título Olímpico de Edin.

Foto: 2022 Getty Images

Uma verdadeira aula de curling encerrou o torneio masculino em Beijing 2022 neste sábado, 19 de fevereiro, no Centro Aquático Nacional, o "Cubo de Gelo". Após muitos anos de espera, a Suécia conquistou sua primeira medalha de ouro entre os homens ao derrotar a Grã Bretanha por 5-4 no end extra.

Um dos maiores skips da história, pentacampeão mundial, Niklas Edin finalmente se torna campeão Olímpico, após a prata em PyeongChang 2018 e o bronze em Sochi 2014. O sueco teve o seu melhor exigido pelo skip britânico Bruce Mouat, grande revelação do último ciclo Olímpico.

Ao lado de Edin no pódio estão Oskar Eriksson, Rasmus Wranaa e Christopher Sundgren. Eriksson conquistou sua segunda medalha em Pequim, já que foi bronze nas duplas mistas.

"É um sentimento incrível, surreal. Não sei se cairá a ficha do que aconteceu por alguns dias provavelmente. Agora estamos super felizes e orgulhosos", disse Edin. "Jogamos muito bem este evento. Foram tantos anos até aqui, fazendo tantas coisas do jeito certo. Não deixamos nada nos incomodar esta semana. Lidamos com tudo, Covid, viagem, comida, jogos, imprensa, tudo que apareceu. Lidamos com tudo perfeitamente", acrescentou o líder sueco.

Bruce Mouat, Grant Hardie, Bobby Lammie e Hammy McMillan são responsáveis pela primeira medalha da Grã Bretanha em Beijing 2022. A segunda está garantida no curling feminino, na qual a equipe enfrenta o Japão neste domingo, 20 de fevereiro, às 9:05 (22:05 do dia 19 em Brasília). Também é o terceiro pódio do país no curling masculino.

"Estamos orgulhosos do que fizemos, de como jogamos nesta semana", disse Mouat. "No momento a emoção que nos toma é a decepção que não trouxemos o ouro para casa", lamentou.

O Canadá, do skip Brad Gushue, ficou com a medalha de bronze ao derrotar os EUA, campeões de PyeongChang 2018 com John Shuster.

LEIA | Niklas Edin, um curler nascido na terra do hóquei

Partida de alto nível

Mesma final do Mundial de 2021, vencido pela Suécia e com o time da Escócia no lugar da Grã Bretanha (mas com os mesmos jogadores), a partida teve um grande duelo de estratégia e habilidade entre Edin e Mouat.

A prioridade das duas equipes foi evitar que a outra abrisse muita vantagem. No quinto end, vencendo por 3-2, a Suécia decidiu causar um end em branco (sem pontos) para manter o martelo. No entanto, no sétimo end, Mouat conseguiu roubar um ponto e empatou a partida.

No décimo e decisivo end, Edin tirou um coelho da cartola ao remover uma pedra britânica que parecia devidamente guardada. Porém, Mouat tinha o martelo e acertou o draw para forçar o end extra.

Com o direito de lançar a última pedra no end extra, a equipe sueca manteve uma porcentagem altíssima de precisão, com os quatro jogadores acima de 85%. Mouat tentou um milagre em seu último lançamento, um takeout triplo, mas errou e não conseguiu evitar a vitória sueca.

"Sabíamos que quando nós nos juntamos, poucos times podem nos igualar. Se trabalharmos bem e juntos e confiarmos um no outro, vamos muito longe. Nós fizemos um bom trabalho em praticamente todos os campeonatos", analisou Edin.

Mouat afirmou que a equipe britânica poderia ter sido mais conservadora. "Acho que na metade final estávamos com o controle, mais do que eles, mas demos muita coisa no início e tivemos que batalhar para voltar. Estávamos tentando demais pelos dois pontos no décimo end", disse.

GOSTA DE CURLING? ARRASE!

Receba notícias de curling, vídeos, destaques dos Jogos Olímpicos de Inverno e muito mais.