Rumo a Paris 2024: confira o sistema da classificação Olímpica do breaking

Um novo esporte fará sua estreia Olímpica em Paris 2024, pronto para quebrar barreiras. É uma mistura de juventude, emoção e estilo, mas antes que você veja isso nos Jogos, outra batalha crucial deve acontecer: a luta pela classificação Olímpica.

Marta Martín

A revolução está aqui! Em Paris 2024,o breaking fará sua estreia no programa dos Jogos Olímpicos.

Após as estreias do skate, escalada esportiva e surfe em Tóquio 2020, além de outras disciplinas urbanas como BMX Freestyle e basquete 3x3, os Jogos Olímpicos de Paris contarão com o esporte de breaking após sua estreia nos Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018.

Desde a confirmação de sua inclusão no programa Olímpico em 2020, os melhores B-Boys e B-Girls do mundo estão de olho em conquistar as primeiras medalhas Olímpicas em seu esporte.

No entanto, antes que isso aconteça, eles precisarão batalhar para se classificar para os Jogos.

Continue lendo para descobrir as respostas para as principais dúvidas sobre o processo de classificação do breaking e atletas para ficar de olho em Paris 2024.

MAIS | Leony quer levar ritmos do Pará aos Jogos Olímpicos

Quantos atletas vão competir no breaking em Paris 2024?

Um total de 32 atletas (16 B-Boys e 16 B-Girls) competirão pelas primeiras medalhas no breaking Olímpico.

Haverá um máximo de quatro atletas por CON (Comitê Olímpico Nacional) (dois por gênero), enquanto o país anfitrião, a França, garantiu dois (um por gênero) e a comissão tripartite alocará quatro vagas de universalidade (duas por gênero). Para se classificar para uma vaga de universalidade, os atletas devem participar das séries de classificação Olímpica e terminar entre os 32 primeiros no ranking final da OUS.

Isso deixa 26 vagas de cota disponíveis, que serão atribuídas aos atletas por nome durante o período de classificação.

Embora o breaking seja conhecido como um esporte juvenil, nem todo dançarino de breaking é elegível para competir nos Jogos. Entre outros critérios, B-Boys e B-Girls devem ter nascido até 31 de dezembro de 2008.

Qual é o caminho de classificação para Paris 2024?

Serão três competições nas quais os atletas poderão garantir uma vaga para a estreia do breaking em Paris 2024: o Mundial de 2023, os jogos/campeonatos continentais e a série de classificatórios Olímpicos.

Campeonato Mundial de 2023

Os dois primeiros atletas (um por gênero) classificados para competir no breaking Olímpico serão o B-Boy e B-Girl que vencerem o Campeonato Mundial WDSF 2023, que acontecerá na Bélgica (23 a 24 de setembro de 2023).

Jogos continentais/Campeonatos continentais [classificatório continental]

Um total de 10 atletas (cinco por gênero) obterá sua cota dos jogos continentais ou campeonatos continentais de suas regiões. Sempre respeitando o máximo de atletas por CON, eles serão os B-Boy e B-Girl mais bem colocados nos seguintes jogos/campeonatos continentais:

  • Data e local a definir: continental africano
  • 21 de junho a 2 de julho de 2023: continental europeu
  • 23 de setembro a 8 de outubro de 2023: Jogos Asiáticos na República Popular da China
  • 20 de outubro a 5 de novembro: Jogos Pan-Americanos, Chile
  • Data e local a definir: continental da Oceania

Há duas exceções a serem consideradas:

Caso os vencedores desses eventos já tenham garantido sua cota através do Campeonato Mundial, a vaga será alocada para o próximo atleta elegível classificado, ainda não classificado, nos mesmos jogos/campeonato continentais.

Se um continente não tiver um classificatório continental ou não houver eventos de medalha para esses jogos/campeonatos continentais, o atleta mais bem colocado no Campeonato Continental de breaking WDSF 2023 do respectivo continente ganhará uma passagem para Paris 2024.

Série de classificatórios Olímpicos (SCO)

De março a junho de 2024 acontecerá a série de classificatórios Olímpicos, com local ainda a ser confirmado. B-Boys e B-Girls ainda não classificados terão sua última oportunidade no SCO, que oferecerá as últimas 14 cotas disponíveis (sete por gênero).

Qual é o formato e o cronograma da competição de breaking de Paris 2024?

Haverá dois eventos de breaking em Paris 2024 - as competições individuais masculina e feminina. Em cada um, 16 B-Boys e 16 B-Girls lutarão para avançar para as próximas rodadas (ou pela medalha de ouro na final) em batalhas solo cara a cara.

A estreia do breaking em Paris 2024 será muito aguardada, não só pela expectativa que traz, mas também porque acontecerá no final dos Jogos. Toda a competição de breaking acontecerá entre os dias 9 e 10 de agosto de 2022.

A icônica Place de la Concorde será o local em que o breaking fará sua estreia Olímpica. Será o epicentro dos esportes urbanos durante os próximos Jogos Olímpicos, pois também sediará as competições de BMX Freestyle, skate e basquete 3x3.

LEIA MAIS: Calendário esportivo de Paris 2024 é divulgado

B-Boys e B-Girls para assistir em Paris 2024

Historicamente, os EUA (onde nasceu o breaking na década de 1970), o Japão e a França são potências do breaking, mas aos poucos outros países mostraram que seus atletas também estão prontos para a batalha. B-Boys e B-Girls de países da América Latina, Bélgica, Espanha e Itália - para citar apenas alguns - também estão entre os favoritos quando disputam competições internacionais.

Em Buenos Aires 2018 e no último mundial, que aconteceu em Paris em 2021, as medalhas foram distribuídas entre atletas de diversos países.

E desde o anúncio de 2020 de que o breaking seria um novo esporte Olímpico, os CONs se esforçaram mais para desenvolver o esporte, o que significa que a competição em Paris 2024 está ainda mais aberta.

Em Buenos Aires 2018, B-Girl Ram do Japão foi a estrela do esporte, vencendo todas as rodadas em que competiu durante a competição feminina para levar o ouro. Sua primeira medalha veio quando ela subiu no pódio na competição mista ao lado de B-Boy B4 (Vietnã), derrotando na final uma equipe formada por B-Boy Broly (Argentina) e B-Girl Lexy (Itália).

LEIA MAIS: O breaking fez sua estreia no JOJ Buenos Aires 2018

No Campeonato Mundial de 2021, as dançarinas de breaking japonesas foram novamente dominantes.

B-Girl Ayumi (Japão) liderou o pódio feminino, após derrotar na final a compatriota B-Girl Ami, que não conseguiu defender o título que conquistou em 2020. B-Girl Jilou (Alemanha) conquistou a medalha de bronze após uma forte batalha contra B-Girl Anti (Itália).

No entanto, Ami provou que ainda está entre as B-Girls a serem observadas depois de conquistar a medalha de ouro nos recentes Jogos Mundiais em julho de 2022, derrotando o americano Sunny Choi.

Outras B-Girls a ter em conta no caminho para Paris 2024 são Madmax (Bélgica), Sunny (EUA), Paulina (Polónia) e Furia (Espanha), entre outras.

No lado masculino, o atual campeão mundial é B-Boy Victor (EUA). O americano conquistou seu primeiro grande título aos 14 anos, quando subiu ao pódio no Red Bull BC One Tampa Cypher de 2011. Desde então, a carreira de Victor tem sido de sucesso, incluindo a conquista da coroa mundial em 2021, o título dos Jogos Mundiais Urbanos de 2019 e o recente título dos Jogos Mundiais em 2022.

Ele conquistou a medalha de ouro no campeonato mundial em Paris, à frente de Phil Wizard (Canadá), que ficou em segundo, e B-Boy Amir (Cazaquistão), que terminou em terceiro. Nos Jogos Mundiais de 2022, ele lutou contra seu compatriota Jeffrey Louis na final.

Outros concorrentes que você deve ficar de olho incluem Luan San (Brasil), XAK e Johnny Fox (Espanha), Dany Dann (França) e Mini Joe (Venezuela), entre outros.

LEIA MAIS: Entrevista exclusiva com Bboy XAK

Embora o processo de classificação para Paris 2024 não comece até 2023, existem algumas grandes competições para marcar no seu calendário se você não quiser perder as performances dos melhores B-Boys e B-Girls, incluindo os Jogos Mundiais 2022 (7-17 de julho) e o Campeonato Mundial de 2022 (dezembro).

Calendário de classificação do breaking para Paris 2024

  • 22-24 de setembro de 2023, Bélgica: Campeonato Mundial WDSF
  • Data e local a definir: classificatório continental da África
  • 21 de junho a 2 de julho de 2023: classificatório continental da Europa
  • 23 de setembro - 8 de outubro de 2023, República Popular da China: classificatórios da Ásia, Jogos Asiáticos
  • 20 de outubro a 5 de novembro de 2023, Chile: classificatório das Américas, Jogos Pan-Americanos
  • Data e local a definir: classificatório continental da Oceania
  • março-junho de 2024, locais a definir: série de classificação Olímpica
  • Dentro de três dias após o evento: O WDSF deve publicar os resultados do evento em seu site
  • Dentro de cinco dias após o evento: O WDSF deve confirma por escrito aos CONs as vagas de cota obtidas
  • Duas semanas após o evento: Os CONs devem confirmar ao WDSF o uso dos lugares de cota alocados
  • Dentro de cinco dias após a etapa anterior: O WDSF deve realocar todos os lugares de cota não utilizados
  • Data a definir: A comissão tripartite deve confirmar por escrito a atribuição de lugares de universalidade aos CONs (quando aplicável)
  • Dia a definir em junho de 2024: o WDSF realoca todos os locais de cota não utilizados
  • 8 de julho de 2024: prazo para inscrições esportivas em Paris 2024
  • 26 de julho - 11 de agosto de 2024: Jogos Olímpicos de Paris 2024

Saiba mais sobre o sistema de classificação para outros esportes que estarão em Paris 2024.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual