Rayssa Leal: Tóquio espera fenômeno de 13 anos

Talento de Rayssa Leal se tornou viral e a menina bonita do skate do Brasil tem potencial para ser uma das estrelas em Tóquio 2020 em 2021.

Ken Browne & Gonçalo Moreira

Rayssa Leal está se divertindo.

Nascida em 2008, Rayssa é uma skatista brasileira sensacional. Seus vídeos incríveis são seguidos por mais de 600 mil fãs no Instagram e têm se tornado virais na Internet.

O êxito chegou cedo. Com 8 anos, um clipe mostrando algumas manobras realizadas por uma menina vestida de fada catapultou Rayssa Leal para a fama. O crescimento da atleta de Imperatriz, Maranhão, tornou sonhos em realidade como, por exemplo, passar de seguir à distância a lenda Tony Hawk a posarem juntos no tapete vermelho dos prémios Laureaus 2020.

Mas Rayssa Leal vai muito além da euforia de Instagram ou TikTok: com 11 anos a brasileira se tornou a mais jovem skater da história a vencer uma final da Street League Skateboarding World Tour, em Los Angeles, onde derrotou a amiga Pamela Rosa e Alana Smith; na estreia nos X Games Rayssa Leal terminou 4ª e olhando para o ranking da World Street Skateboarding ocupa a 2ª posição.

Com 13 anos podemos falar de um talento sólido.

O skate vive um período de crescimento e entusiasmo agora que pela primeira vez fará parte do programa Olímpico em Tóquio 2020 em 2021. Rayssa Leal pode sair do Japão como estrela global, especialmente se conseguir se tornar a mais jovem mulher a vencer o ouro em uma prova individual na história dos Jogos de Verão. Por agora continua valendo o recorde da americana Marjorie Gestring que em Berlim 1936 venceu o evento de saltos ornamentais desde o trampolim de três metros quando tinha 13 anos e 268 dias.

A brihante brasileira tem capacidade técnica e mental para defrontar as melhores do mundo e a maioria dos experts acreditam que Rayssa Leal vai competir por uma medalha.

O caso Rayssa não é único no circuito mundial. A menina do Maranhão lidera uma vaga de jovens super estrelas como a britânica nascida no Japão Sky Brown (12) e a espanhola Daniela Terol (12) que chegaram para criar uma nova ordem mundial.

Estas jovens skatistas representam um desafio para atletas com raizes no circuito mundial onde o Brasil está bem implantado através de Pamela Rosa (20) ou Leticia Bufoni (27). Entre ambas gerações está a japonesa Aori Nishimura que aos 18 anos transmite a sensação de estar em uma fase mais madura comparando com as precoces Rayssa, Sky e Daniela, o que aliado ao facto de competir em casa pode colocar Aori na rota das medalhas Olímpicas.

Rayssa Leal, a Fadinha

Mas onde começou esse fenômeno?

Um vídeo de uma menina desconhecida de 8 anos com vestida de fada virou mais um episódio viral nas redes sociais e atuou como o cartão de apresentação de Rayssa Leal ao mundo.

Mestre na arte do Heel-flipping e com a ingenuidade típica dos talentos excecionais, de repente o mundo do skate parou para preguntar: quem é essa menina?

Rayssa começou a brincar com o skate aos 6 e apenas dois anos mais tarde já rebentava com as plataformas de streaming de vídeos.

A indústria não ficou alheia à popularidade desse talento e os convites não tardaram em chegar.

Em 2018 mostrou que tinha mais do que apenas potencial futuro quando foi 3ª no Oi STU Open.

Em janeiro do ano seguinte o nome de Rayssa Leal arrancou os maiores aplausos do público carioca durante a etapa da Street League World Championships (SLS). Em maio de 2019, nas finais da mesma competição, subiu ao pódio e em julho fez história se tornando a mais jovem vencedora de uma etapa da SLS, em uma prova realizada em Los Angeles.

Rayssa Leal vs ❤️ Sky Brown

Mas nem tudo é competição para a estrela de 13 anos, o skate é sobretudo diversão e amizade, sem esquecer conceitos como a criatividade e o reconhecimento daqueles que estão à sua volta.

Quando Sky Brown sofreu uma queda horrível em junho de 2020, Rayssa foi uma das primeiras companheiras a mostrar todo o seu amor, escrevendo:

"Estou enviando desejos para que você melhore logo deste enorme momento assustador.... apesar de não falarmos o mesmo idioma, nos demos muito bem e descobrimos uma maneira de nos comunicarmos. Brincamos e nos divertimos muito juntas. Quando vi o vídeo de você caindo fiquei muito triste e agora estou aqui esperando sua rápida recuperação. Você voltará em breve e mais forte. Logo estaremos juntas em nossos skates. Você está me ensinando o Park e eu te ensinando um pouco de skate Street. Desejo que você melhore logo."

Patrocinadores loucos com Rayssa Leal

A simpática brasileira tem alguns dos principais nomes da indústria batendo na sua porta.

Mesmo sendo muito jovem as grandes marcas querem associar a sua imagem ao nome de Rayssa Leal.

Fadinha não deixa nada ao acaso no seu canal de YouTube.

O novo amigo de Rayssa Leal!

Durante o confinamento Rayssa ganhou nova companhia de quatro patas.

O nome do cachorrinho foi escolhido pelas sugestões dos seguidores na sua conta de Instagram.

Rayssa Leal: o futuro

O futuro é empolgante para os fãs do skate, particularmente para os brasileiros já que o volume de talentos é extraordinário.

Com mais de 20 anos de carreira pela frente, Rayssa Leal é garantia de títulos e medalhas para a nação Verde e Amarela. Quem sabe se a história não começa logo em Tóquio 2020 em 2021?

A baixinha impressiona pela potência de seus saltos, a leveza nas manobras no ar, a agilidade com que resolve truques e tem sido comparada por narradores experientes a um dos mais elegantes talentos da atualidade:

Nyjah Huston.

Estaremos perante uma jovem versão do americano? Em Tóquio teremos o privilégio de ver ambos em competição.

Por agora, Rayssa Leal que apenas se divertir.