Jogos Paralímpicos Tóquio 2020: lenda de Daniel Dias continua

Natação com quatro medalhas na abertura dos Jogos Paralímpicos, incluindo o lendário Daniel Dias que em Tóquio 2020 conquistou a 25ª medalha de seu historial. Goalball masculino também teve goleada do Brasil sobre a campeã Lituânia.

Gonçalo Moreira
Foto: Buda Mendes/Getty Images

O Brasil não poderia ter pedido um melhor início de Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. A histórica delegação da natação – com um recorde de 36 atletas presentes – arrancou forte a campanha com quatro medalhas entre os oito finalistas no primeiro dia de competições no Centro Aquático.

A medalha de prata conquistada por Gabriel Araújo nos 100m costas (classe S2) foi a primeira do Brasil na atual edição dos Jogos Paralímpicos, em um primeiro dia que viu também Gabriel Bandeira dar à nação o primeiro título Paralímpico: aconteceu na prova de 100m borboleta (classe S14) e com direito a recorde paralímpico (54,76s) – a quarta vez que o recorde foi cravado entre as duas sessões da natação.

A sessão continuou produtiva e depois de um ouro e uma prata Phelipe Rodrigues completou o trio de medalhas na natação levando o bronze na final dos 50m livre (classe S10). Também o nadador Paralímpico mais medalhado da história dos Jogos apareceu na festa das medalhas; Daniel Dias levou o bronze nos 200m livre (classe S5) e chegou na 25ª medalha Paralímpica da carreira, mais uma em um historial da lenda do esporte brasileiro que aos 33 anos já tem programada a aposentadoria para o final de Tóquio 2020.

Também houve nadadores brasileiros que terminaram em lugares de destaque em suas respetivas finais.

  • Mariana Gesteira 5ª em 50m livre (S10)
  • Douglas Matera 7º em 100m borboleta (S13)
  • Carol Santiago 6ª em 100m borboleta (S13)
  • José Ronaldo da Silva 6º em 100m costas (S1)
Gabriel Bandeira celebra o ouro em 100m borboleta (S14) no dia 1 dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020
Foto: Naomi Baker/Getty Images

Goalball masculino entrou com goleada sobre a campeã Paralímpica

O Brasil é o atual bicampeão mundial da modalidade, mas ao longo dos anos viu como a Lituânia ficou com algumas das provas internacionais mais importantes. Aconteceu na Rio 2016, onde a nação do Báltico venceu a medalha de ouro – após derrotar os EUA por 14-8 – enquanto o país-sede dos Jogos Paralímpicos teve que disputar o bronze – ganhando na prorrogação 6-5 à Suécia – e ver a festa dos lituanos na Future Arena, no Rio de Janeiro.

Desta vez foi o Brasil quem fez a festa. O goalball masculino entrou com goleada sobre a campeã Paralímpica (11-2) com gols de Leomon (3), Romário (4), Parazinho (3) e Emerson. Na próxima rodada o desafio também tem historial: os EUA são vice-campeões Paralímpicos e na quinta-feira, dia 26 (à 1:15 horário de Brasília), as duas nações jogam pelo grupo A.

Brasil venceu a campeã paralímpica Lituânia por 11-2 na estreia em Tóquio 2020
Foto: Alex Pantling/Getty Images

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual