Italo Ferreira conquista o primeiro título mundial da WSL e lugar na Tóquio 2020

Ferreira venceu o brasileiro Gabriel Medina e conquistou o Pipe Masters no final da temporada, com cinco vagas para surfistas masculinos na estreia Olímpica do esporte.

Ashlee Tulloch

A conclusão da temporada de surfe 2019 foi uma das mais dramáticas da história.

O Pipe Masters foi um confronto ao longo dos anos, com Italo Ferreira que conquistou a vitória e se tornou campeão mundial da WSL pela primeira vez.

Foi um final de conto de fadas para os fãs brasileiros, onde ele levou o título.

Ferreira derrotou Gabriel Medina na final e venceu seu companheiro brasileiro para ficar com a coroa do mundial.

A dupla também reservou seus lugares para a estreia Olímpica do surfe na Praia de Tsurigasaki, com a competição programada para começar em 26 de julho.

Agora, quinze dos melhores surfistas masculinos do mundo já compraram seus ingressos para a Tóquio 2020.

Alto drama. Alta recompensa.

Aconteceram batalhas emocionantes para os ingressos finais da WSL à Tóquio.

No final, John John Florence conquistou a última vaga masculina que poderia ser do 11 vezes campeão mundial Kelly Slater.

O havaiano se juntou a Kolohe Andino, que se qualificou provisoriamente para Tóquio em Outubro.

Owen Wright e Julian Wilson conquistaram os dois lugares australianos masculinos, com Michel Bourez e Jeremy Flores garantindo o lugar para a França no Japão.

A final do evento na costa norte de Oahu, no Havaí, levou os 10 surfistas com pontos Olímpicos provisórios durante o WSL Championship Tour 2019

Com um total de 20 homens competindo na estreia Olímpica do surfe no próximo ano, cinco vagas permanecem abertas para atletas do sexo masculino depois que cinco lugares foram decididos nos Jogos Pan-Americanos e nos Jogos Mundiais ISA de setembro de 2019.

Estes vão ser realizados nos Jogos ISA World Surfing 2020 em maio, em um local a ser confirmado.

John John Florence fica com vaga de Kelly Slater para os EUA 

Tudo acabou, mas no final o jovem estrela, John John Florence, levou a melhor e vai a Tóquio no lugar de Kelly Slater.

O surfista de 27 anos fez um retorno notável à competição no Pipe Masters, mesmo perdendo mais da metade da temporada já que teve um ligamento rompido no joelho.

O bicampeão mundial precisava marcar mais pontos que Slater para conquistar o segundo lugar masculino nos EUA, e conseguindo deixando assim o futuro do surfista de 47 anos em jogo.

Slater contou ao Olympic Channel que o fato de não se qualificar para a estreia Olímpica do surfe poderia significar o fim de seus 29 anos de carreira profissional.

Mas, falando com a WSL durante a transmissão do Pipe Masters, ele disse: "Talvez eu precise voltar mais uma vez ".

Quem se qualificou para surfar nas Olimpíadas?

Tóquio terá o melhor dos melhores na água.

Na qualificação do WSL Championship Tour estão Ferreira, Medina, Florence, Andino, Wright, Wilson, Bourez e Flores, além de Jordy Smith, da África do Sul, e Kanoa Igarashi, do Japão.

Lucca Mesinas vai representar o Peru após ganhar a classificação através dos Jogos Pan-Americanos em Lima, no Peru, em julho.

Nos Jogos Mundiais de Surfe ISA 2019, Frederico Morais, de Portugal, Ramzi Boukhiam, do Marrocos, Billy Stairmand, da Nova Zelândia, e Shun Murakami, do Japão, também ganharam os seus lugares.

Italo Ferreira wins the 2019 Pipe Masters to clinch his first WSL world title

Lista de quem vai surfar nas Olimpíadas

Os 15 surfistas confirmados para Tóquio no próximo ano são:

Qualificados pelo World Surf League Championship Tour 2019:

Gabriel Medina (Brasil)

Italo Ferreira (Brasil)

Kolohe Andino (Estados Unidos)

John John Florence (Estados Unidos)

Owen Wright (Austrália)

Julian Wilson (Austrália)

Michel Bourez (França)

Jeremy Flores (França)

Jordy Smith (África do Sul)

Kanoa Igarashi (Japão)

Qualificados através dos Jogos Pan-Americanos de 2019:

Lucca Mesinas (Peru)

Qualificados através dos Jogos Mundiais de Surfe ISA 2019:

Frederico Morais (Portugal)

Ramzi Boukhiam (Marrocos)

Shun Murakami (Japão)

Billy Stairmand (Nova Zelândia)

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual