Sayonara, e bonjour: As estrelas japonesas que brilharam em Tóquio 2020

Com as cortinas se fechando depois de 17 dias de espetáculo, aqui estão os atletas japoneses que dominaram o palco nesses Jogos Olímpicos e deram a sua nação algo pelo que ansiar  

Foto: 2021 Getty Images

E assim terminamos.

A competição que começou com o Softbol em Fukushima em 21 de julho está agora no passado, foi-se embora assim como os fogos de artifício no céu japonês numa noite de verão.

Em meio a uma pressão inimaginável, o país-sede dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 teve um bom desempenho no quadro de medalhas. O Japão reescreveu seu recorde olímpico quanto às medalhas de ouro e quanto ao total de medalhas conquistadas - apesar de vários favoritos antes dos Jogos terem apresentado desempenho insatisfatório.

Ainda assim os atletas japoneses fizeram mais do que ganhar ou perder. Aqui estão algumas de suas histórias:

ABE Uta

Com o irmão mais velho, Hifumi, levando a melhor no Judô Masculino de 66 quilos, Uta ajudou a animar a delegação japonesa no início dos Jogos ao vencer os 52 quilos Femininos - eles se tornaram os primeiros irmãos a chegarem ao pódio no mesmo dia.

Um dia especial para os irmãos Abes que escreveram seus próprios capítulos na história do esporte, e que serão mencionados por muito tempo.

ABE Uta
Foto: 2021 Getty Images

IKEE Rikako

Ikee nadou em três revezamentos durante Tóquio 2020 - o Estilo Livre 4x100m, no misto e no medley - alcançando a final no medley. Porém, o Japão terminou em último nessa corrida.

Mas para o sobrevivente do câncer de 21 anos, que a certa altura desistiu dos Jogos, chegar aqui foi um feito milagroso. E o seu desempenho é uma conversa para Paris 2024.

IKEE Rikako
Foto: 2021 Getty Images

ITO Mima

A jovem de 20 anos venceu o evento inaugural em Duplas Mistas no Tênis de Mesa com MIZUTANI Jun mas, o mais importante para o Japão, foi ela ter ajudado os anfitriões a romperem a grande muralha da China na final, após anos de tormento.

Também com a prata no time Feminino, o melhor ainda está por vir.

ITO
Foto: 2021 Getty Images

OHASHI Yui

Ela se tornou a primeira atleta japonesa a ganhar múltiplas medalhas de ouro no Jogos Olímpicos de Verão com vitórias nos 200m e 400m medleys individuais. Na piscina representando o Japão, foi a primeira campeã Olímpica a ganhar dois ouros desde KITAJIMA Kosuke (Atenas 2004, Pequim 2008).

Com sua aparência e personalidade feitas para a TV, Ohashi pode ser a estrela do Japão nestes Jogos. Fique de olho.

OHASHI Yui
Foto: 2021 Getty Images

UENO Yukiko

Tudo começou para o país anfitrião em Fukushima, com uma largada forte do veterano de 39 anos que estava em recuperação quando o Japão agarrou o ouro em Pequim 2008.

O arremessador persistente encorpora todas as virtudes que seu povo adota - humildade, resiliência e longevidade. Tóquio 2020 foi provavelmente seu último suspiro Olímpico - mas quem sabe?

UENO Yukiko
Foto: 2021 Getty Images

ABE Hifumi

O outro Abe provavelmente já tinha lutado muito antes dos Jogos, em dezembro, quando derrotou MARUYAMA Joshiro em um play-off épico de 24 minutos pela vaga de 66kg no time japonês.

O que explica a expressão de paz e satisfação no rosto do bicampeão mundial Hifumi após vencer a final de Tóquio em 2020.

ABE Hifumi
Foto: 2021 Getty Images

HARIMOTO Tomokazu

A tão esperada estreia olímpica do "filho pródigo" do Japão terminou cedo nas partidas individuais no Tênis de Mesa, sendo eliminado nas oitavas de final.

Mas o jovem de 18 anos, para provar ser quem é, se recuperou com autoridade no evento por equipes, vencendo todas as sete partidas abrindo o caminho para a medalha de bronze. Com o veterano MIZUTANI Jun terminando sua jornada, agora é a vez de Harimoto.

HARIMOTO Tomokazu
Foto: 2021 Getty Images

HASHIMOTO Daiki

O duas vezes campeão olímpico geral UCHIMURA Kohei o chama de "uma aberração". Portanto, é bastante apropriado que o jovem de 20 anos tenha sucedido o "Rei" em Tóquio 2020 como o campeão geral dos Jogos na ginástica.

Todos os olhares - e a pressão - estarão voltados para o novo "Príncipe" da ginástica no campeonato mundial de Kita-Kyushu em outubro.

HASHIMOTO Daiki
Foto: 2021 Getty Images

KIYUNA Ryo

A primeira medalha de ouro de Okinawa no Japão depois de ganhar o primeiro - e último, por enquanto - título masculino de Kata nos Jogos, Kiyuna criou uma das cenas mais memoráveis ​​de Tóquio 2020 ao subir no pódio com uma foto de sua falecida mãe.

O nove vezes campeão nacional foi nomeado o porta-bandeira da Cerimônia de Encerramento.

KIYUNA Ryo
Foto: 2021 Getty Images

ONO Shohei

Sem competir uma única vez neste ano, Ono defendeu o título masculino de 73kg com a convicção de entrar para uma lista exclusiva como um dos sete judocas japoneses a conquistar o título consecutivo nos Jogos.

Resta saber o que o futuro reserva para um dos melhores judocas do mundo, mas um pódio triplo em Paris certamente está bem ao seu alcance.

ONO Shohei
Foto: 2021 Getty Images

Beisebol

Por último.

Esta é a única medalha de ouro que o Japão anseia desde que o beisebol se tornou um esporte olímpico oficial, e eles finalmente conseguiram depois de derrotar os Estados Unidos na final.

O esporte tentará voltar aos Jogos pela segunda vez em 2028, em Los Angeles. E você pode apostar que o Samurai irá voltar com tudo para defender o trono.

O Japão conseguiu!
Foto: 2021 Getty Images

Basquete Feminino

Foi em Tóquio 2020 a festa de estreia das medalhistas de prata no Japão, cujas únicas duas derrotas foram contra os sete-vezes campeões americanos, com uma diferença muito menor do que o resultado indicava.

Depois de sua primeira medalha no basquete feminino, o Japão agora terá expectativas e pressão em Paris. Uma segunda medalha sucessiva faria maravilhas para incentivar o esporte no Japão.

Essa prata parece ouro
Foto: 2021 Getty Images

Skate

As crianças estão muito bem.

Na estrondosa estreia olímpica do skate, os adolescentes japoneses mandaram bem, conquistando cinco medalhas, incluindo três de ouro. A prata no Feminino foi conquistada por HIRAKI Kokona, tornando-a a mais jovem medalhista do país de todos os tempos.

Que a história se repita em Paris? Por que não?

Uma estreia vitoriosa
Foto: 2021 Getty Images

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual