Equipe Olímpica de Refugiados Tóquio 2020 será anunciada em 8 de junho de 2021

Mais de 50 bolsistas de Atletas Refugiados irão descobrir se eles passaram para fazer parte da Equipe Olímpica de Refugiados na terça-feira.

ZK Goh

Com 50 dias para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 em 2021, o entusiasmo e a agitação estão alcançando novos patamares.

Entre os que aguardam ansiosamente os Jogos estão os membros da Equipe Olímpica de Refugiados de Tóquio 2020, ou EOR (Equipe Olímpica dos Refugiados).

O dia que eles esperavam - descobrir quem vai integrar a equipe - é 8 de junho de 2021, quando a EOR for anunciada publicamente.

A equipe será composta por atletas que são bolsistas do COI, dos quais 56 (em março de 2021) representam 12 esportes de 13 países de origem que vivem em 21 nações anfitriãs.

Yusra Mardini, membro da Equipe Olímpica de Refugiados da Rio 2016, é uma das Bolsistas de Estudo para Atletas Refugiados com o objetivo de fazer parte da EOR para Tóquio 2020.

Ela se lembra de ter entrado na Cerimônia de Abertura no Rio: "O estádio inteiro se levantou. Foi incrível".

"Eu não trocaria este momento por nada na minha vida, para ser honesta".

Em Tóquio, a EOR será a segunda equipe a entrar no estádio, logo após a Grécia. A equipe irá competir sob a bandeira Olímpica, e usará o Hino Olímpico.

Assim como na Rio 2016, Tegla Loroupe, ex-recordista mundial da maratona do Quênia, servirá como chef-de-mission.

A Equipe Olímpica de Refugiados e seus atletas são um símbolo de esperança para os refugiados no mundo inteiro, servindo para aumentar o conhecimento global e a atenção da escala da crise internacional dos refugiados.

A primeira equipe foi originalmente anunciada em outubro de 2015 pelo Presidente do Comitê Olímpico Internacional Thomas Bach. Em março de 2016, o Comitê Executivo do COI concordou em criar a equipe para proporcionar aos potenciais atletas de elite que foram afetados pela crise dos refugiados uma chance de se qualificar para os Jogos Olímpicos e participar dos mesmos.

"Ao receber a equipe de Atletas Olímpicos Refugiados nos Jogos Olímpicos da Rio 2016, queremos enviar uma mensagem de esperança para todos os refugiados em nosso mundo", disse então o Presidente Bach.

Em 2016, depois que o Comitê Executivo do COI aprovou a criação da equipe, 43 candidatos foram pré-selecionados antes que uma lista final de 10 atletas fosse selecionada para participar dos Jogos Olímpicos no Rio.

Todos os atletas que foram considerados tinham recebido o status de refugiados da ONU.