Cinco coisas que você não sabia sobre os Jogos Olímpicos de Inverno

Há muitos fatos curiosos da quase centenária história dos Jogos Olímpicos de Inverno. Aqui listamos alguns

Elisa Revuelta
Foto: 2005 Getty Images

Desde modalidades que fizeram a sua estreia nos Jogos Olímpicos de verão antes de tornarem-se os "reis" dos Jogos de Inverno, a animais que faziam parte das competições. Atletas que triunfaram na neve e sob o calor. Jogos Olímpicos que quase foram cancelados devido às condições do tempo...

Abaixo, cinco fatos curiosos sobre os Jogos de Inverno que você provavelmente não sabia.

Equipe de hóquei no gelo do Canadá - Jogos Olímpicos de Inverno de 1924
Foto: Getty Images

Uma estreia estranha para a patinação artística e o hóquei-no-gelo

Estas são, sem dúvida, duas das modalidades mais populares nos Jogos Olímpicos de Inverno. Entretanto, elas estrearam nos Jogos de verão. A primeira vez que vimos patinadores competindo pela medalha de ouro foi nos Jogos de Verão de 1908, em Londres. Isso aconteceu novamente 12 anos depois em Antuérpia, em 1920, desta vez junto com o hóquei-no-gelo.

Entretanto, uma vez estabelecidos os Jogos Olímpicos de Inverno, ambos os esportes passaram a fazer parte dele, que teve a sua primeira edição, em Chamonix (FRA), em 1924.

Skijoring, modalidade exibição nos Jogos Olímpicos de Inverno de 1928, em St. Moritz - Competidores durante o evento.

Quando cães e cavalos roubaram a atenção

Não somente os Jogos de verão que têm "participantes" do reino animal. Os Jogos de inverno também, apesar de que foi apenas em duas edições e como esportes de exibição.

O escandinavo skijoring, com os seus competidores correndo em esquis, puxados por cavalos, chamou a atenção em 1928. O suíço Bibi Torriani conquistou a medalha de prata neste evento. Mas esta não foi sua única medalha nos Jogos. Ele era uma lenda do hóquei-no-gelo do seu país, tendo conquistado, também em 1928, a medalha de bronze no esporte, feito repetido em 1948.

Nos Jogos de Inverno de 1932, em Lake Placid, os espectadores tiveram a oportunidade de acompanhar o esporte exibição de corrida de cães em trenó.

Jogos Olímpicos de Inverno Innsbruck 1964, Organização e várias atividades - Trabalho com o exército. Soldados descarregam blocos de gelo

Quando há pouca neve...ou muita!

No meio termo está a virtude, situada entre dois extremos. Isso também se aplica à neve e ao gelo nas competições esportivas. Em 1964, quando obviamente as máquinas de neve não existiam, Innsbruck correu sério perigo de celebrar os Jogos. Não havia gelo e neve suficientes! O exército austríaco precisou ajudar. Os soldados transportaram 20.000 blocos de gelo das montanhas para as pistas de bobsleigh e luge - pela primeira vez a modalidade estava nos Jogos Olímpicos. E fez o mesmo com mais de 40.000 metros cúbicos de neve para as pistas de esqui.

Algumas edições depois, em 1998, em Nagano, o problema era o oposto. Havia muita neve e chuva congelante que levaram os organizadores a remarcar as competições de esqui alpino por várias vezes. Felizmente, no fim todas as competições acabaram por acontecer.

Poder norueguês

Apesar de que a população da Noruega seja de aproximadamente 5 milhões de habitantes, não restam dúvidas de que os noruegueses dominam os Jogos de Inverno. Na verdade, algumas das modalidades foram criadas por lá. Se há algo certo sobre os Jogos de Beijing 2022, é que a Noruega vai somar algumas medalhas na sua contagem.

Eles estão no topo do ranking de medalhas, com 368: 132 de ouro, 125 de prata e 111 de bronze.

Ademais, a atleta que mais conquistou medalhas nos Jogos de Inverno é da Noruega. Marit Björgen conseguiu 15: 8 de ouro, 4 de prata e 3 de bronze.

Jogos Olímpicos de Inverno Lake Placid 1932, Bobsleigh, quarteto masculino - Edward Eagan e seus companheiros de equipe 

Medalhista nos Jogos Olímpicos de verão...e de inverno também

Se já é difícil se classificar para os Jogos Olímpicos e conquistar uma medalha, conquistá-la em diferentes modalidades é algo tremendo. Ainda mais se isso acontece em um esporte de inverno e outro de verão. No entanto, há cinco atletas que conquistaram esta proeza.

O americano Edward Eagan foi duas vezes campeão Olímpico: ouro no boxe (Antuérpia, 1920) e ouro no bobsleigh (Lake Placid 1932)...e ele ainda teve tempo de estudar em Harvard e em Yale!

O norueguês Jacob Thams conquistou a medalha de ouro no salto de esqui (Chamonix 1924) e a de prata na vela (Berlim, 1936).

A alemã Christa Luding-Rothenburger tem duas medalhas de ouro e duas de prata na patinação de velocidade (Calgary 1988 e Albertville 1992) mais uma medalha de prata no ciclismo de pista (Seul 1988).

Clara Hughes, do Canadá, tem 6 medalhas: ouro, prata e 2 de bronze na patinação de velocidade (Salt Lake City 2002, Torino 2006 e Vancouver 2010); mais 2 medalhas de bronze no ciclismo de estrada (Atlanta 1996).

A Americana Lauryn Williams foi a última a fazer parte deste seleto clube: ouro e prata no atletismo (Londres 2012 e Atenas 2004), mais uma medalha de prata no bobsleigh (Sochi 2014).