Biatlo Olímpico em Beijing 2022: Cinco coisas que você precisa saber

Descubra tudo que você precisa saber sobre a competição do biatlo na Olimpíada de Inverno Beijing 2022, incluindo os principais atletas para ficar de olho, informações sobre o local de competição, programação e mais!

Will Imbo

O biatlo estreou na Olimpíada de Inverno de Squaw Valley 1960, na Califórnia, e tem feito parte do programa Olímpico desde então, com novos eventos adicionados à competição a cada edição dos Jogos.

Há 33 medalhas disponíveis no biatlo, com 11 eventos no total – cinco no masculino e também no feminino, mais um evento misto.

Leia nossa prévia para o biatlo em Beijing 2022, incluindo a história do esporte, os principais esquiadores para ficar de olho, informações sobre o local de competição e mais.

Principais biatletas Olímpicos em Beijing 2022

A biatleta norueguesa Tiril Eckhoff tem o maior número de medalhas Olímpicas no biatlo entre as atletas em atividade com cinco (um ouro, uma prata e três bronzes), e será uma forte favorita para aumentar sua coleção ao tentar competir em sua terceira Olimpíada de Inverno em Pequim. Ela dominou o Campeonato Mundial de 2021, ganhando quatro eventos e terminando com seis medalhas – duas mais que a segunda melhor competidora.

Outros nomes para prestar atenção nas disciplinas femininas incluem a medalhista de ouro individual de 2018 Hanna Öberg (SWE) (prata no Campeonato Mundial de 2021) e a medalhista de prata no spint em 2018 Marte Olsbu Røiseland (NOR). Com várias campeãs Olímpicas se aposentando (incluindo Laura Dahlmeier (GER), bicampeã Olímpica, incluindo Pyeongchang), a competição feminina parece estar bem aberta para Pequim.

Eckhoff também fez parte da equipe de revezamento norueguesa que ganhou o ouro no Mundial de 2021, e mesmo que os últimos três Jogos tenham visto três vencedoras diferentes (Rússia em 2010, Ucrânia em 2014 e Belarus em 2018) – a seleção norueguesa chega a princípio como favorita.

No lado masculino, as revelações de Pequim estão provavelmente respirando aliviadas com o conhecimento de que Martin Fourcade (FRA) não competirá. O vencedor de três ouros em PyeongChang (e pentacampeão Olímpico) anunciou sua aposentadoria do esporte em 2020.

No entanto, Johannes Thingnes Bø (NOR) – vencedor do 10km individual em 2018 – certamente tentará defender sua coroa em Pequim. Bø venceu o bronze na perseguição de 12.5km no Campeonato Mundial de 2021. O 20km individual foi vencido pelo norueguês Sturla Holm Lægreid, que também levou ouros na saída em massa, no revezamento e no revezamento misto. Ele ainda não competiu nos Jogos Olímpicos, mas baseado em sua apresentação no Campeonato Mundial, há uma boa chance que ele estreie em Pequim.

O revezamento masculino em Pequim pode terminar em uma batalha entre a Suécia, a campeã em 2018, e a Noruega, a Campeã Mundial de 2021. A Noruega ficou em segundo em 2018, enquanto a Suécia foi vice-campeã em 2021. O que acontecerá no terceiro embate em 2022?

Programação do biatlo Olímpico em Beijing 2022

A competição do biatlo será realizada entre 5 de fevereiro e 19 de fevereiro de 2022.

Local de competição do biatlo Olímpico em Beijing 2022

Todos os eventos do biatlo serão realizados no National Biathlon Center na zona de competição de Zhangjiakou. É um dos três locais construídos na área de Guyangshu, e tem uma capacidade de 6.000 espectadores.

Formato da competição do biatlo Olímpico em Beijing 2022

A competição de biatlo nos Jogos de Inverno tem 11 eventos:

Masculino

10 km Sprint
20 km Individual
12.5 km Perseguição
15 km Saída em Massa
4 x 7.5 km Revezamento

Feminino

7.5 km Sprint
15 km Individual
10 km Perseguição
12.5 km Saída em Massa
4 x 6 km Revezamento

Misto

Revezamento Misto - 2 x 6 km feminino + 2 x 7.5 km masculino

Um máximo de 210 vagas estão disponíveis para atletas competirem nos Jogos. Ou seja, não mais que 105 homens e 105 mulheres podem se classificar.

Cada evento do biatlo é tratado como uma corrida, com atletas esquiando por uma trilha cuja distância é dividida entre duas rodadas de tiros. Dependendo do evento, tiros errados resultam em tempo adicional ou distância sendo adicionada ao total do atleta.

História Olímpica do biatlo

A palavra “biatlo” vem da expressão grega que significa “dois testes”, e hoje é vista como a junção de dois esportes; esqui e tiro.

O biatlo tem suas raízes nas florestas cobertas de neve da Escandinávia, onde as pessoas caçavam com rifles carregados em seus ombros. No século 18, os regimentos de esqui noruegueses começaram a organizar competições militares de esqui, que serviram como precursoras do biatlo nos tempos modernos.

Antes da estreia do biatlo nos Jogos de Inverno de 1960, uma forma antiga do esporte fez parte dos Jogos de Inverno de 1924, 1928, 1936 e 1948: a patrulha militar. O evento consistia em atletas competindo em esqui cross-country, ski nas montanhas e tiros de rifle. As medalhas foram distribuídas no evento em 1924, mas como um evento de demonstração para os outros três Jogos de Inverno.

Nos Jogos de Squaw Valley 1960, o biatlo fez a sua estreia com o evento individual masculino de 20km. O biatlo feminino fez sua primeira aparição no programa Olímpico em Albertville em 1992. Com o passar dos anos, novos eventos foram adicionados à competição do biatlo nos Jogos. A adição mais recente é o revezamento misto, que foi introduzido em Sochi 2014.

A Alemanha e a Noruega têm dominado a competição do biatlo nos Jogos de Inverno, coletando 52 (19 ouros) e 41 medalhas (16 ouros) respectivamente.

Ole Einar Bjørndalen (NOR) não é somente o biatleta mais bem-sucedido da história dos Jogos de Inverno – ele é o atleta masculino mais bem-sucedido da história dos Jogos de Inverno – ponto. Com 13 medalhas, o ‘Rei do Biatlo’ é um dos três Atletas Olímpicos (e único biatleta) a vencer oito medalhas de ouro.

A cinco vezes atleta Olímpica Ursula "Uschi" Disl (GER) é a líder no ranking feminino, com nove medalhas.