Tudo que você precisa saber sobre os principais países do curling

Com o início do Campeonato Europeu e da seletiva Olímpica canadense em 20 de novembro, é a hora perfeita para analisar as principais seleções de curling. Sabe qual é o país de maior sucesso? Quem está no topo do ranking? Saiba tudo sobre os principais países para ficar de olho em Beijing 2022.

Emma Hingant
Foto: Pascal Le Segretain/Getty Images

Qual país vem à sua cabeça quando falamos de curling?

Você pode pensar na linda Escócia, onde o esporte foi criado no século 16. Ou pode pensar nos países com uma história mais robusta nos esportes de inverno, como Canadá, Suíça ou os países escandinavos. E nenhum desses chutes estaria errado.

Com o Campeonato Europeu acontecendo de 20 a 27 de novembro em Lillehammer (Suíça), ao mesmo tempo da seletiva canadense de curling em Saskatoon (20 a 28 de novembro), é o momento perfeito para analisar as nações que têm tradição internacional e serão as favoritas nos Jogos Olímpicos de Inverno Beijing 2022.

Curling como esporte Olímpico

Apesar do curling ter feito sua estreia Olímpica há quase 100 anos, a maior parte de sua história nos Jogos de Inverno aconteceu no último quarto de século. A competição masculina foi disputada em Chamonix 1924, os primeiros Jogos de Inverno, mas os fãs do esporte teriam que esperar até Nagano 1998 para a segunda aparição do esporte. O evento feminino estreou nos Jogos de 1998 no Japão, e as duplas mistas entraram no programa em PyeongChang 2018.

No entanto, desde 1998, alguns países produziram equipes que tiveram muito sucesso Olímpico e além. Confira quais são essas nações.

As medalhistas de ouro Jennifer Jones, Kaitlyn Lawes, Jill Officer, Dawn McEwen e Kirsten Wall do Canadá celebram a vitória nos Jogos Sochi 2014. 
Foto: Pascal Le Segretain/Getty Images

O todo-poderoso Canadá

  • Ranking mundial: terceiro (masculino), quinto (feminino), primeiro (duplas mistas)
  • Jogos Olímpicos: 11 medalhas (6 de ouro, 3 de prata, 2 de bronze)
  • Campeonato Mundial: 36 (masculino), 17 (feminino), 2 (duplas mistas)

O Canadá é o time de maior sucesso da história do curling, no feminino e masculino, nos Jogos Olímpicos e nos Mundiais. Agora, as coisas mudaram um pouco, já que eles não são mais os primeiros do mundo, exceto nas mistas, em que foram campeões em PyeongChang 2018.

Depois de vencer o primeiro título mundial em 1959, os homes ganharam seis seguidos - um feito jamais repetido. Eles agora possuem 36 títulos mundiais, com o último em 2017.

A equipe feminina canadense também é historicamente a mais bem-sucedida, com 17 títulos, o último em 2018. No entanto, mais recentemente essa força histórica foi questionada, já que nem os homens ou as mulheres chegaram ao pódio do Mundial de 2021, em casa.

Nos Jogos Olímpicos, a equipe masculina sempre terminou entre os três primeiros desde 1988 (duas pratas, seguido por três ouros), mas perdeu para a Suíça a disputa de terceiro lugar em PyeongChang 2018. As mulheres estavam na mesma situação (dois ouros, uma prata e dois bronzes) depois de cinco edições Olímpicas, mas não passaram da primeira rodada em 2018.

Kevin Martin e Jennifer Jones são geralmente mencionados como os melhores 'curlers' da história. Cada um tem uma medalha Olímpica, bem como dois títulos mundiais para Jones e um para Martin.

Niklas Edin da Suécia lança pedra durante a final do curling em PyeongChang 2018.
Foto: Richard Heathcote/Getty Images

Suécia no topo do curling

  • Ranking mundial: primeiro (masculino), primeiro (feminino), quarto (duplas mistas)
  • Jogos Olímpicos: 8 medalhas (três ouros, três pratas, dois bronzes)
  • Campeonatos Mundiais: 10 (masculino), 8 (feminino), 1 (duplas mistas)
  • Campeonato Europeu: 12 (masculino), 21 (feminino)

As equipes masculina e feminina da Suécia, atuais líderes do ranking, são vice-campeã e campeã Olímpica, respectivamente.

Em 2006, Anette Norberg se tornou a primeira skip (capitã) da história a defender um título Olímpico (2006, 2010), um feito que Anna Hasselberg tentará repetir em Beijing 2022. Em 2019, Hasselberg se tornou a primeira jogadora de curling da história a ser atual campeã Olímpica, europeia e mundial (duplas mistas).

Os homens são tricampeões mundiais e ganharam seis dos últimos oito Campeonatos Europeus. O capitão Niklas Edin lidera a equipe com duas medalhas Olímpicas (prata e bronze), cinco mundiais e sete troféus europeus.

No entanto, ainda falta o ouro Olímpico para Edin. A equipe masculina da Suécia nunca ganhou os Jogos de Inverno, mas a feminina levou três das últimas quatro edições (2006, 2010, 2018), além da prata em 2014.

Martin Rios and Jenny Perret of Switzerland deliver a stone against Canada during the Curling Mixed Doubles Gold Medal Game of the PyeongChang 2018 Winter Olympic Games
Foto: Jamie Squire/Getty Images

Suíça não muito longe do topo

  • Ranking mundial: segundo (masculino), segunda (feminino), segundo (duplas mistas)
  • Jogos Olímpicos: 7 medalhas (1 ouro, 3 prata, 3 bronze)
  • Campeonato Mundial: 3 (masculino), 8 (feminino), 7 (duplas mistas)
  • Campeonato Europeu: 8 (masculino), 6 (feminino)

Se o time feminino da Suécia não conseguiu ganhar um título mundial desde 2011, a razão é a Suíça, que agora tem tantos mundiais quanto as suecas (oito), depois de ganhar seis dos últimos nove. Porém, nos Jogos Olímpicos, a Suíça tem apenas duas pratas, em 2002 e 2006.

Os homens foram campeões Olímpicos em Nagano 1998, liderados por Patrik Lörtscher. No entanto, nos Mundiais, o último título veio em 1992. Mas eles já terminaram em terceiro lugar em muitas ocasiões: foram bronze quatro vezes nos últimos sete Mundiais e três vezes nos últimos cinco Jogos Olímpicos. No Campeonato Europeu, triunfaram pela última vez em 2013, também sendo vice duas vezes e terceiro em três ocasiões.

Bruce Mouat, Grant Hardie, Bobby Lammie e Hammy McMillan do time britânico de curling.
Foto: Ian MacNicol/Getty Images

E o time britânico?

  • Ranking mundial: quinto (masculino), oitavo (feminino), sétimo (duplas mistas)
  • Jogos Olímpicos: 4 medalhas (2 ouros, 1 prata, 1 bronze)
  • Campeonato Mundial: 5 (masculino), 2 (feminino), 1 (duplas mistas)
  • Campeonato Europeu: 13 (masculino), 3 (feminino)

Tendo em vista que a Escócia criou o curling, parece estranho que a Grã-Bretanha tenha vencido só quatro medalhas Olímpicas no esporte.

Nos Mundiais, os três países da ilha competem separados. Os escoceses foram campeões mundiais cinco vezes depois de competirem em 26 finais de Mundial. Já as escocesas são bicampeãs mundiais, em seis finais jogadas.

Depois do ouro em Chamonix 1924, os jogadores de curling britânicos tiveram que esperar até 2014 para subir ao pódio novamente: prata em Sochi. As mulheres foram campeãs em 2002 antes de levarem o bronze na Rússia. Eve Muirhead e suas companheiras terminaram no quarto lugar em PyeongChang 2018. Depois de um Mundial decepcionante em 2021, elas tentarão se classificar para Beijing 2022 no Evento de Classificação Olímpica, em Leeuwarden (Países Baixos). Seus colegas do time masculino, com o capitão Bruce Mouat, já estão com vaga assegurada.

YeongMi Kim, SeonYeong Kim, KyeongAe Kim, EunJung Kim and Chohi Kim of Republic of Korea celebrate their silver medal on the podium following the Women's Gold Medal Game against Sweden of the PyeongChang 2018 Olympic Winter Games.
Foto: 2018 Getty Images

Países em ascensão

Canadá, Suécia, Suíça e Escócia dividiram entre si todos os títulos mundiais masculinos desde 1979, com exceção de quatro vencidos pela Noruega (o último em 2014). O mesmo se aplica ao Europeu, em que a Noruega impediu que Suécia, Suíça e Escócia ganhassem em cinco oportunidades. A Alemanha é hexacampeã europeia, mas nunca ganharam o Mundial, mesmo disputando cinco finais.

No masculino, os EUA são os surpreendentes atuais campeões Olímpicos, mesmo sem título mundial desde 1978.

Entre as mulheres, duas nações asiáticas surgiram como candidatas fortes: a República da Coreia foi prata em casa em PyeongChang e o Japão levou o bronze. Foi apenas a segunda vez que equipes asiáticas subiram ao pódio no esporte, após o bronze da República Popular da China em Vancouver 2010. No Mundial, a Federação Russa de Curling foi finalista em 2017 e 2019.

Países com uma medalha Olímpica no curling

  • Uma prata: Dinamarca (feminino, 1998), Finlândia (masculino, 2006), República da Coreia (feminino, 2018)
  • Um bronze: França (masculino, 1924), Japão (feminino, 2018), República Popular da China (feminino, 2010)

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual