Rebeca Andrade faz preleção para Time Brasil dos Jogos Sul-Americanos da Juventude

País terá 230 atletas na competição que começa nesta quinta, 28 de abril, em Rosario, na Argentina. A nadadora Stephanie Balduccini e lutador de taekwondo Henrique Fernandes serão os porta-bandeiras na cerimônia de abertura.

Sheila Vieira
Foto: Beto Noval/COB

Os Jogos Sul-Americanos da Juventude 2022 começam nesta quinta-feira, 28 de abril, em Rosario, na Argentina. O Brasil terá uma delegação de 230 atletas - maior número após os anfitriões - de até 18 anos em 26 modalidades.

O primeiro grupo de atletas a partir para a Argentina teve a oportunidade de conversar com a medalhista Olímpica de ouro e de prata Rebeca Andrade, da ginástica artística, antes do embarque.

“Essa é uma troca de experiências que eu adoro. Eu falo das vivências que eu tive, que eles vão começar a ter agora. Eu gosto muito de compartilhar um pouco mais da minha história. Lembro da importância de saber que muitas pessoas estavam torcendo por mim nesse começo, que eles queriam me ver evoluindo no esporte. E poder compartilhar isso não só com as pessoas da ginástica, mas com tantas outras modalidades, é muito legal”, afirmou Rebeca Andrade, que participou do evento em 2013, em Lima, no Peru.

“Eu tento passar tranquilidade para eles. Uma missão dessa tem muitos pontos parecidos com os Jogos Olímpicos. Então, poder aproveitar isso agora e lá na frente ver que você já passou por experiência similar é muito importante”, acrescentou a campeã Olímpica e mundial.

“Eu já acompanhava a Rebeca, mas só de vê-la pertinho foi incrível. Foi muito bom conhecer um pouco da história dela. Ela me inspira e estava ali na minha frente disponível para responder as nossas perguntas. A conversa que ela teve com a gente virou uma chave em mim. Ela disse que nós podemos mais! Eu estava pensando que essa seria a única vez que eu iria participar de um evento como esse, mas não! Eu sou jovem ainda, eu posso mais. E isso foi muito importante de ouvir, uma motivação a mais”, afirmou a atleta de rugby Ketlyn Luz, que nasceu em Pelotas (RS) e treina em São Paulo.

Balduccini e Fernandes são porta-bandeiras

A cerimônia de abertura do Jogos Sul-Americanos da Juventude acontece no dia 28, e o Brasil terá como porta-bandeiras a nadadora Stephanie Balduccini e o atleta de taekwondo Henrique Fernandes. Mas o Brasil já estreia no tênis no dia 27.

Stephanie Balduccini é um dos principais nomes da nova geração da natação do país. Ela foi a caçula da equipe brasileira nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 e alguns meses depois brilhou no Pan Jr. de Cali ao conquistar sete medalhas de ouro. Há algumas semanas, no Troféu Brasil, ela garantiu índice nos 200m livre para o Mundial Adulto de Budapeste, onde também integrará os revezamentos 4x100m e 4x200m livres.

“Estou muito feliz e até chocada de saber que fui escolhida para ser porta-bandeira. Vai ser um prazer representar meu país e a natação brasileira levando a nossa bandeira. É um reconhecimento pelo que já conquistei no esporte. Lá no Pan Jr. de Cali, o Time Brasil fez a festa com os resultados e eu fiquei super contente. Eu estou vindo de uma semana de treinamentos difícil, pois classifiquei para o Mundial, mas vou dar meu máximo. Serão 13 provas, acho que será algo em torno de 21 quedas na água, vai ser cansativo, mas vou dar meu melhor”, declarou Stephanie.

Henrique Fernandes coleciona conquistas aos 18 anos. Em 2019 foi vice-campeão mundial juvenil, em Portland, no Pan Jr. De Cali, em 2021, ficou com a medalha de bronze e há duas semanas conquistou o bronze no Rio Open. Em fevereiro de 2022, passou a integrar a seleção brasileira principal de taekwondo que disputará os Campeonatos Pan-Americano e Mundial na categoria -80kg.

“Estou surpreso demais, não esperava. Tivemos o evento de concentração para o Pan Jr. de Cali e quando os porta-bandeiras foram anunciados eu pensei: ‘será que um dia serei eu?’. E foi uma surpresa para mim. Vai ser demais! Eu venho me preparando para esse momento e as expectativas estão lá em cima. No mínimo eu vou em busca do ouro e, se Deus quiser, eu vou conseguir. Vou me dedicar 100% dentro e fora de quadra. Todo campeonato é único, tem uma preparação específica, e nos preparamos muito”, projetou Henrique.

A terceira edição dos Jogos Sul-Americanos da Juventude reunirá 2.500 atletas de 15 países do continente. Todas as competições serão realizadas em um mesmo local, no Parque da Independência.

Os Jogos Sul-Americanos da Juventude 2022 serão transmitidos gratuitamente pelo Canal Olímpico do Brasil.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual