Seleção masculina de vôlei do Brasil enfrenta EUA nas quartas da Liga das Nações

Com oito vitórias em 12 jogos na fase de grupos, equipe derrota Japão por 3x0 na última partida e não terá vida fácil a partir das quartas de final na competição. Polônia e França também estão entre os classificados.

Sheila Vieira
Foto: FIVB

A seleção brasileira masculina de vôlei encerrou a fase de grupos da Liga das Nações 2022 neste domingo (10 de julho), com vitória por 3x0 contra o Japão, em Osaka, com parciais de 25-23, 25-23 e 25-22. A equipe tricampeã Olímpica assim avança em sexto lugar para as quartas de final.

“Essa vitória é um trabalho da equipe. O Japão tem um saque muito potente e eficiente, tanto que os dois melhores sacadores da competição estão no time deles. Então fizemos um trabalho de estudo das incidências dos serviços deles. Conversamos bastante dentro de quadra e conseguimos superar as adversidade. Esta vitória é muito importante para dar motivação para a continuidade na competição, ainda mais jogando bem”, avaliou o líbero Thales.

A fase final da Liga das Nações será disputada de 20 a 24 de julho, em Bolonha, na Itália. O Brasil enfrenta os EUA nas quartas e, se vencer, encara Polônia ou República Islâmica do Irã. Um possível duelo com a campeã Olímpica França aconteceria apenas na decisão.

EUA, Polônia e França são as equipes responsáveis pelas derrotas do Brasil na competição, além da República Popular da China. Os americanos derrotaram os brasileiros por 3x1, mesmo placar do confronto com os poloneses. Já diante dos franceses, a seleção brasileira não conquistou sets.

A França joga nas quartas contra o Japão, e a Itália, que terminou na primeira colocação, terá os Países Baixos pela frente.

MAIS | Saiba tudo sobre a fase final da Liga das Nações feminina

Após sofrer uma derrota por 3x0 para a campeã Olímpica França, o Brasil não poupou esforços para a última partida, mesmo já classificado para a fase final. A escalação de Renan Dal Zotto teve Bruno Rezende, Flávio, Ricardo Lucarelli, Isac, Darlan e Yoandy Leal.

“O espírito do time em quadra hoje foi muito bom. Fizemos uma sequência boa de treinos ontem e hoje, e entramos em quadra com essa energia. Todos conscientes de que este era um jogo importante para adquirimos mais ritmo antes de chegarmos para a fase decisiva. O time suportou os momentos de dificuldade, com todos jogando junto. O Adriano entrou bem, tranquilo, segurou no passe, é um garoto com potencial tremendo. O Darlan também fez muito bem a função de oposto. Agora teremos uma semana importante de treinos, uma oportunidade boa para seguir este processo de evolução”, afirmou Dal Zotto.

No primeiro set, o Brasil já se impôs e liderou o placar com uma vantagem estreita, mas segura. O segundo set foi um pouco mais disputado, mas novamente os brasileiros não deixaram os japoneses encostarem. Já com dois sets à frente, o terceiro seguiu o mesmo script. Darlan, que substituiu o irmão Alan, lesionado durante o torneio, foi o maior pontuador, com 19 ataques certeiros.

“Eu sinto que venho em uma crescente ao longo da semana. Estava mais nervoso no primeiro jogo, nos seguintes fui me soltando, até que hoje estava bem mais à vontade”, disse Darlan.

Campanha do Brasil na Liga das Nações masculina

  • Brasil 3x0 Austrália
  • Brasil 3x1 Eslovênia
  • EUA 3x1 Brasil
  • Brasil 0x3 República Popular da China
  • Brasil 1x3 Polônia
  • Sérvia 0x3 Brasil
  • República Islâmica do Irã 0x3 Brasil
  • Bulgária 0x3 Brasil
  • Brasil 3x1 Alemanha
  • Canadá 0x3 Brasil
  • França 3x0 Brasil
  • Brasil 3x0 Japão

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual