Resumo do snowboard em Beijing 2022 - principais histórias, momentos e recordes

Do redentor par de medalhas de ouro da veterana Lindsey Jacobellis ao heroísmo de Chloe Kim e Hirano Ayumu no halfpipe (e, é claro, a despedida emocionante de Shaun White), o Olympics.com analisa mais de perto os momentos mais memoráveis do snowboard nos Jogos de Inverno de Beijing 2022.

Foto: 2022 Getty Images

As competições de snowboard de Beijing 2022 foram repletas de voos altos no ar nos eventos halfpipe e slopestyle, e velocidade máxima e astúcia nas corridas de snowboard cross e pistas de slalom gigante paralelo.

A atração principal do show no tão esperado halfpipe foi a americana Chloe Kim no lado feminino e, no masculino, Hirano Ayumu – que soltou o primeiro triple cork Olímpico ao assumir o manto que era de Shaun White, o tricampeão de 35 anos que anunciou sua aposentadoria aqui em Beijing 2022.

Nos eventos slopestyle e big air, Max Parrot e Zoi Sadowski-Synnott (slopestyle) e a austríaca Anna Gasser e Su Yiming da República Popular da China (big air) foram ao topo do pódio, enquanto o snowboard cross deu um grande impulso para os aspirantes mais velhos. Lindsey Jacobellis, da equipe dos EUA, aos 36 anos, conquistou sua primeira medalha de ouro no evento feminino em sua quinta participação Olimpíca – e depois somou outra medalha de ouro na estreia do evento de equipes mistas ao lado do experiente americano Nick Baumgartner (40 anos e competindo em sua quarta edição dos Jogos).

O slalom gigante paralelo foi uma corrida apertada, com o austríaco Benjamin Karl vencendo a competição masculina e a tcheca, Ester Ledecka, que também corre nos eventos de esqui alpino, conquistando o ouro feminino.

Três principais momentos

1- Troca da guarda no halfpipe masculino

Shaun White chegou aos Jogos Olímpicos de Inverno Beijing 2022 sem ter vencido uma competição de snowboard desde que conquistou a última medalha de ouro em PyeongChang em 2018. Acrescente a isso o fato de ter lutado para chegar à seleção dos EUA e ter 35 anos – mais velho por uma década do que muitos de seus concorrentes.

Mas tal é o poder das performances passadas – e sua importância no esporte – que muitos ainda não conseguiam conceber que ele não ganhou um quarto ouro Olímpico (de cinco possíveis). E depois de anunciar que as provas aqui em Pequim seriam suas últimas como snowboarder competitivo, ele se classificou para as finais, onde caiu em sua última corrida tentando alcançar as enormes pontuações do medalhista de prata, Scotty James, e, especialmente, do japonês Hirano – que terminou atrás de White nas duas últimas finais Olímpicas.

A medalha de ouro de Hirano – e a triple cork que ele soltou duas vezes nas finais – foi uma troca de guarda no esporte de halfpipe masculino. Daqui em diante, Hirano será o herói a perseguir, admirar e reverenciar.

Não havia tal drama no pipe feminino. A americana Chloe Kim não teve adversárias e selou sua segunda medalha de ouro consecutiva ainda com a tenra idade de 21 anos.

LEIA MAIS: Shaun White: "Está feito e estou tão aliviado"

2- Perrot passa de paciente com câncer a campeão Olímpico

Max Parrot, do Canadá, estava lutando por sua vida em 2019 após um diagnóstico de câncer de linfoma de Hodgkin. Mas depois de passar por tratamentos extenuantes e obter um atestado de saúde no final daquele ano, ele voltou sua atenção para sua paixão pelo snowboard.

Não havia um olho seco no Parque de Neve de Genting quando ele fez um par de triplos em uma grande corrida para ganhar o ouro no evento de slopestyle masculino e conquistar sua primeira medalha de ouro Olímpica (ele ganhou a prata em PyeongChang em 2018 e outro bronze aqui no big air) à frente do jovem da equipe da China, Su Yiming (que ganhou um ouro histórico no big air) e de seu próprio companheiro de equipe canadense, Mark McMorris, cuja medalha de bronze foi sua terceira em três Jogos.

LEIA MAIS: Parrot ganha ouro no slopestyle

3 - Finalmente a redenção de Jacobellis

Aqueles com boa memória ainda se lembrarão da época, em 2006, quando a jovem Lindsey Jacobellis perdeu sua chance de uma medalha de ouro com uma queda auto-infligida no salto final na final feminina de snowboard cross nos Jogos de Turim.

É o tipo de ferida que marcaria um competidor menor por toda a vida. Mas não esta heroína americana, que chegou a seus quintos Jogos Olímpicos aqui em Pequim, determinada a conquistar sua primeira medalha de ouro.

E ela fez exatamente isso (duas vezes) ao vencer o evento feminino e seguir com seu parceiro, Nick Baumgartner, de 40 anos, para mais um ouro na estreia Olímpica de equipes mistas de snowboard cross.

Max Parrot, Su Yiming e Mark McMorris
Foto: 2022 Getty Images

O que eles disseram

Tem sido uma jornada e estou tão feliz... muitas emoções estão me atingindo agora, a torcida da torcida, algumas palavras gentis dos meus colegas competidores na base, estou tão feliz. Snowboard, obrigado. Tem sido o amor da minha vida. Tem sido uma jornada. Mal posso esperar para ver onde esse esporte vai.

Shaun White vai às lágrimas depois de terminar em quarto – e encerrar sua carreira competitiva no snowboard – no halfpipe masculino de Beijing 2022.

“Nunca foi uma opção deixar o câncer me vencer. Mas, com certeza, eu estava com medo a maior parte do tempo. Você não sabe como o tratamento vai funcionar. Você não sabe o que a vida tem reservado para você. Eu estava saudável. Eu tinha 24 anos. Eu era um atleta. E eu peguei câncer. Isso prova que pode acontecer com qualquer um. Mas eu nunca dei uma chance ao câncer. Lutei muito todos os dias para vencer o câncer.

Max Parrot, depois de fazer dois triplos consecutivos para selar o ouro do slopestyle, reflete sobre sua batalha contra o câncer

“Eu definitivamente fiz uma tática diferente chegando nesses Jogos porque eu queria que fosse divertido e memorável, não um circo. Queria que fosse minha experiência e não como a mídia queria que fosse. Acho que eu escolhi cuidar de mim mesma e isso valeu muito a pena.”

Lindsey Jacobellis, que perdeu o ouro em 2006 mas compensou (duas vezes) em Pequim com os outros no snowboard cross feminino e misto.

Lista completa de medalhas do snowboard em Beijing 2022

Big air masculino:

Ouro: Su Yiming (República Popular da China)

Prata: Mons Roisland (Noruega)

Bronze: Max Parrot (Canadá)

Big air feminino:

Ouro: Anna Gasser (Áustria)

Prata: Zoi Sadowski-Synnott (Nova Zelândia)

Bronze: Murase Kokomo (Japão)

Halfpipe masculino:

Ouro: Hirano Ayumu (Japão)

Prata: Scotty James (Austrália)

Bronze: Jan Scherrer (Suíça)

Halfpipe feminino:

Ouro: Chloe Kim (USA)

Prata: Queralt Castellet (Espanha)

Bronze: Tomita Sena (Japão)

Slopestyle masculino:

Ouro: Max Parrot (Canadá)

Prata: Su Yiming (República Popular da China)

Bronze: Mark McMorris (Canadá)

Slopestyle feminino:

Ouro: Zoi Sadowski-Synnott (Nova Zelândia)

Prata: Julia Marino (EUA)

Bronze: Tess Coady (Austrália)

Slalom paralelo gigante masculino:

Ouro: Benjamin Karl (Áustria)

Prata: Tim Mastnak (Eslovênia)

Bronze: Victor Wilk (ROC)

Slalom paralelo gigante feminino:

Ouro: Ester Ledecka (República Tcheca)

Prata: Daniela Ulbing (Áustria)

Bronze: Gloria Kotnik (Eslovênia)

Snowboard cross masculino:

Ouro: Alessandro Haemmerle (Áustria)

Prata: Eliot Grondin (Canadá)

Bronze: Omar Visintin (Itália)

Snowboard cross feminino:

Ouro: Lindsey Jacobellis (USA)

Prata: Chloe Trespeuch (França)

Bronze: Meryeta O’Dine (Canadá)

Equipe mista de snowboard cross:

Ouro: Equipe dos EUA (Lindsey Jacobellis e Nick Baumgartner)

Prata: Equipe da Itália (Michel Moioli e Omar Visintin)

Bronze: Equipe do Canadá (Meryeta O’Dine e Eliot Grondin)

FÃ DE SNOWBOARD? TUDO ISSO PARA VOCÊ.

Receba notícias de snowboard, vídeos, destaques dos Jogos Olímpicos de Inverno e muito mais.