Resumo do combinado nórdico em Beijing 2022 - principais histórias, momentos e recordes

Dos resultados históricos de Joergen Graabak ao surpreendente ouro de Vinzenz Geiger, o Olympics.com analisa mais de perto os momentos memoráveis da modalidade nos Jogos de Inverno Beijing 2022. 

Foto: 2022 Getty Images

O combinado nórdico é resultado da junção de dois esportes diferentes, com chegadas intensas e máximo esforço de seus participantes. E teve isso tudo nas competições da modalidade em Beijing 2022, com vitórias surpreendentes, enredos repletos de detalhes e reviravoltas inspiradoras.

O norueguês Joergen Graabak recuperou-se do decepcionante resultado em PyeongChang 2018 ao ganhar pela segunda vez a prova do Gundersen pista longa individual/10 km, repetindo Sochi 2014. Aos 30 anos, o atleta também teve sucesso na prova de pista normal e acabou com a prata, aumentando sua coleção de medalhas Olímpicas para seis.

Vinzenz Geiger, da Alemanha, teve um desempenho perfeito para ganhar sua primeira medalha de ouro na prova do Gundersen pista normal individual/10km cross-country. O alemão de 24 anos obteve seu segundo ouro - o outro foi no evento por equipes em PyeongChang 2018.

A campanha de Graabak chegou ao auge quando ele levou a Noruega à vitória no Gundersen pista longa por equipes/4x5km cross-country, colocando ele e seu país de vez na história do combinado nórdico.

Três principais momentos

1. Oito anos depois, Graabak recupera o ouro

Oito anos após o ouro em Sochi 2014, uma série de circunstâncias culminou no retorno sensacional de Graabak ao topo do pódio na prova de pista longa individual/10km cross-country.

Jarl Magnus Riiber, um dos favoritos à vitória, começou o cross-country em primeiro lugar, um dia depois de ser liberado da quarentena no hotel após recuperar-se da COVID-19. O norueguês abriu boa vantagem na liderança e parecia pronto para mais um triunfo - até fazer uma curva errada a 2,5km do percurso e perder segundos preciosos até se dar conta disso.

Riiber deu a volta, mas ele tinha muito o que recuperar. Por sua vez, Graabak terminava forte para ultrapassar os líderes e confirmar a vitória em um sprint dramático até o final.

2. O vitorioso alemão Vinzenz Geiger

Vinzenz Geiger chegou a Beijing 2022 ansioso para colocar as mãos em uma medalha individual depois de ganhar o ouro na competição por equipes na República da Coreia há quatro anos.

O alemão superou até as suas próprias expectativas depois de engatar um ritmo forte após largar no cross-country em 11º lugar. Geiger deu uma volta final épica, transformando um déficit de um minuto e meio em uma primeira medalha de ouro individual.

3. Escrevendo a história do esporte

Graabak encerrou sua espetacular performance em Beijing 2022 garantindo à Noruega a terceira medalha de ouro no evento por equipes, levando o país a ser o primeiro a alcançar tal feito em toda a história.

Além disso, o próprio atleta também se consagrou ao ser o primeiro a ganhar quatro ouros Olímpicas no esporte - ele venceu uma prova individual e uma por equipes em Pequim, repetindo o feito de Sochi 2014. Ele é apenas o segundo atleta a ganhar medalhas em todos os três eventos do combinado nórdico em uma só edição dos Jogos.

A Alemanha terminou em segundo lugar no evento por equipes, dando a Eric Frenzel sua sétima medalha olímpica da carreira, igualando-o a Felix Gottwald e ao seu recorde pela Áustria no combinado nórdico.

O que eles disseram

"Esse nunca foi o objetivo, mas você tem um sonho quando chega aos Jogos Olímpicos. Sabia que tudo se resumia a manter o foco e fazer meu trabalho, então não tinha pensado muito nos resultados, tentei apenas saltar e esquiar bem. Estou muito feliz, muito orgulhoso de conseguir a prata e agora o ouro, foi um pouco acima das minhas expectativas."

Joergen Graabak, expressando surpresa ao ganhar ouro e prata nos eventos individuais.

"É inacreditável, não sei como consegui. Eu me esforcei muito e tinha esquis muito, muito rápidos. Minha equipe de apoio fez um trabalho perfeito. Não imaginava uma medalha. Uma medalha de ouro é uma loucura. O sucesso da equipe (em PyeongChang 2018) foi muito especial, e hoje também é muito especial. Não pensei nisso (em vencer) e não posso acreditar."

O estreante campeão individual Vinzenz Geiger sobre sua surpreendente vitória na pista longa

"É um erro bobo e não é muito bom eu mostrar ao mundo que talvez tenha desperdiçado uma medalha de ouro por causa dele. Foi bobo cometer esse erro, mas em um dia normal eu continuaria na briga mesmo com ele, sou bom no sprint e brigaria pelo ouro de qualquer forma."

Jarl Magnus Riiber, refletindo sobre o erro que custou caro na competição da pista longa, um dia depois de ser liberado do isolamento do COVID-19.

Lista completa de medalhas do combinado nórdico em Beijing 2022

Gundersen pista normal individual/10km cross-country:

Ouro: Vinzenz Geiger (Alemanha)
Prata: Joergen Graabak (Noruega)
Bronze: Lukas Greiderer (Áustria)

Gundersen pista longa individual/10km cross-country:

Ouro: Joergen Graabak (Noruega)
Prata: Jens Luraas Oftebro (Noruega)
Bronze: Watabe Akito (Japão)

Gundersen pista longa por equipes/4x5km cross-country:

Ouro: Noruega
Prata: Alemanha
Bronze: Japão

TUDO SOBRE O LUGE.

Receba notícias de luge, vídeos, destaques dos Jogos Olímpicos de Inverno e muito mais.