Rebeca Andrade e Caio Souza campeões brasileiros do individual geral de ginástica artística

Além dos títulos do individual geral, Rebeca Andrade e Caio Souza somaram mais três conquistas cada. O Olympics.com faz um resumo do torneio que movimentou a Ginástica Artística do Brasil, em uma das principais competições do ano.

Virgilio Franceschi Neto
Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Rebeca Andrade e Caio Souza venceram no individual geral do Campeonato Brasileiro de Ginástica, realizado na Arena de Esportes da Bahia.

Ao todo foram 14 títulos definidos neste sábado (13 de agosto). Além dos individuais gerais, foram conhecidos os campeões em cada aparelho e os vencedores por equipes, tanto no masculino quanto no feminino.

Foi um formato diferente estabelecido pela Confederação Brasileira de Ginástica (CBG). No lugar das eliminatórias e finais, optou-se por cada atleta fazer duas apresentações em dois dias, na quinta e no sábado, sendo que o resultado final foi a somatória dessas duas notas.

Depois do Troféu Brasil organizado em junho em Porto Alegre e do Pan-americano, no Rio de Janeiro, o Campeonato Brasileiro organizado na Bahia reuniu 177 ginastas de 23 clubes, vindos de 9 estados do país.

Relembre: Brasil conquista vitória histórica contra EUA no feminino no Pan de Ginástica Artística

Saiba mais como foram as competições que levaram Rebeca Andrade e Caio Souza ao título brasileiro individual.

Quatro conquistas de Rebeca Andrade no feminino

Duas vezes medalhista Olímpica, Rebeca Andrade (Clube de Regatas do Flamengo) somou 114.834 pontos nos dois dias em que competiu (56.734 e 58.100) e tornou-se campeã brasileira no individual geral. Na segunda colocação ficou a sua colega de clube, Flávia Saraiva, com 110.566 pontos. Em terceiro terminou Júlia Soares (Centro de Excelência de Ginástica do Paraná), com 106.234.

Além do individual geral, Rebeca faturou quatro títulos nesta edição do brasileiro de ginástica artística. Número um do mundo em 2022, ela ficou em primeiro lugar nas barras assimétricas (29.567 pontos) e na trave (28.300). Por fim, seus resultados ajudaram o seu clube, o Flamengo, a terminar na liderança por equipes entre as mulheres.

No solo, ficou em segundo atrás de Flávia Saraiva, que teve as melhores notas nos dois dias. No salto, prova em que é a atual campeã Olímpica, optou por realizar apenas um voo e ficou fora da disputa pelo pódio.

Relembre: Rebeca Andrade é campeã nas barras no Troféu Brasil de Ginástica

Caio Souza (Minas Tênis Clube) durante o campeonato brasileiro de Ginástica Artística, em Lauro de Freitas/BA, em agosto de 2022.
Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Caio Souza também com quatro conquistas no masculino

Com 169.550 pontos somados (84.600 no primeiro dia e 84.950 no segundo), Caio Souza (Minas Tênis Clube) faturou o individual geral entre os homens. Na segunda colocação ficou Diogo Soares (Flamengo), com 166.050 (83.350 e 82.700). Completando o pódio, em terceiro, Yuri Guimarães (Sociedade Esportiva Recreativa Cultural Santa Maria/SERC), de São Caetano do Sul/SP, com 162.700 pontos.

Com 28 anos de idade, Souza terminou o brasileiro como campeão na barra fixa, com um duplo mortal e dupla pirueta na saída. Foi também ao topo do pódio nas paralelas, resultados que ajudaram bastante com o título nacional masculino por equipes do seu clube, o Minas Tênis Clube.

Nas argolas, ficou na segunda colocação, sendo superado apenas pelo campeão Olímpico de Londres 2012, Arthur Zanetti. Mesmo resultado do salto, atrás de Yuri Guimarães, que venceu a prova. No solo ficou em quarto lugar, enquanto que, no cavalo, encerrou a participação na 16ª colocação.

"De Tóquio (Jogos Olímpicos) pra cá tive uma evolução bem grande. É continuar. A cada competição ganhar mais experiência, vontade, confiança, para estar mais preparado nas próximas competições", disse Caio Souza para o portal 'Bahia Notícias'.

Júlia Soares em ação durante o Campeonato Brasileiro de Ginástica Artística, em agosto de 2022.
Foto: 2022@RicardoBufolin

Mundial à vista

O Campeonato Mundial de Liverpool, entre 29 de outubro e 6 de novembro, terá as equipes feminina e masculina do Brasil em ação, tentando uma das três vagas por gênero que o evento dará para Paris 2024.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual