Pioneiros dos Jogos de Inverno: seis atletas que quebraram barreiras e fizeram história Olímpica

De um salto de esqui perfeito às primeiras medalhas vencidas por atletas negros, o legado dos Jogos Olímpicos de Inverno é cheio de feitos históricos.

Will Imbo
Foto: 2018 Getty Images

Cada edição dos Jogos Olímpicos parece trazer consigo momentos icônicos. Enquanto o mundo espera ansiosamente quais atletas farão história nos Jogos de Inverno Beijing 2022, vamos relembrar alguns dos grandes atletas que quebraram barreiras nos Jogos Olímpicos de Inverno.

Eric Heiden: a primeira pessoa a ganhar cinco medalhas de ouro individuais em uma edição dos Jogos Olímpicos de Inverno

Tornar-se um atleta Olímpico é incrivelmente difícil. Ganhar uma medalha Olímpica ainda mais. Mas conquistar cinco medalhas - todas elas de ouro - em uma única edição dos Jogos?

Esse é o tipo de feito que garante a imortalidade de um atleta.

Esse é o caso de Eric Heiden, que será eternamente a primeira (e atualmente única) pessoa a ganhar cinco medalhas de ouro individuais em uma edição dos Jogos Olímpicos.

O americano conseguiu esse feito em Lake Placid 1980, levando o ouro em todos os cinco eventos da patinação de velocidade nesses Jogos (500m, 1000m, 1500m, 5000m, 10,000m).

Ao fazê-lo, Heiden estabeleceu mais dois recordes que ainda duram até hoje:

  • O único atleta na história da patinação de velocidade a ter ganhado todos os cinco eventos em uma única edição Olímpica e o único a ter vencido o ouro em cada evento.
  • O atleta mais bem-sucedido em uma única edição dos Jogos de Inverno.

Se não fosse o suficiente, Heiden também estabeleceu quatro recordes Olímpicos e um recorde mundial em Lake Placid e ganhou mais medalhas de ouro como atleta individual do que todas as nações, exceto a União Soviética (10) e a Alemanha Oriental (9).

Debra Thomas: primeira atleta negra a vencer uma medalha Olímpica de Inverno

Debra Thomas tinha apenas cinco anos quando começou na patinação artística e ganhou sua primeira competição com nove anos de idade. A americana ganharia ouro e prata nos Campeonatos Mundiais de 1986 e 1987, respectivamente, antes de conquistar o bronze no individual feminino nos Jogos Olímpicos de Inverno Calgary 1988, no Canadá (ela ganharia outro bronze no Campeonato Mundial de 1988 mais tarde naquele ano). Ainda mais incrível, Thomas treinou, competiu e ganhou a medalha Olímpica enquanto estava estudando na Universidade de Stanford!

O terceiro lugar de Thomas em Calgary sacramentou seu lugar na história como a primeira atleta negra a vencer uma medalha nos Jogos Olímpicos de Inverno. Catorze anos depois, nos Jogos Olímpicos de Inverno Salt Lake City 2002, Vonetta Flowers (USA - bobsled) e Jarome Iginla (CAN - hóquei no gelo) seriam a primeira e o segundo atletas negros a levarem o ouro nos Jogos de Inverno. Em Torino 2006, a patinadora de velocidade americana Shani Davis tornou-se a primeira atleta negra a conquistar o ouro em uma competição individual nos Jogos de Inverno.

Eric Radford: primeiro homem abertamente gay a vencer o ouro nos Jogos de Inverno

Meagan Duhamel e Eric Radford
Foto: Canada’s Meagan Duhamel and Eric Radford (Getty Images)

Nos Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang 2018, o patinador artístico canadense Eric Radford conquistou o ouro por equipes na patinação artística junto a sua parceira Meagan Duhamel.

A competição por equipes fez sua estreia em Sochi 2014, em que cada nação compete pela maior soma de pontuação no masculino, feminino, duplas e dança no gelo.

Falando com o Global News após a medalha de ouro do Canadá no evento, Radford disse: "Eu levo muito a sério que eu possa passar uma mensagem poderosa e espero inspirar outros atletas gays."

Brian Orser e Midori Ito: primeiro homem e primeira mulher a acertarem o triplo axel nos Jogos de Inverno

O salto axel - nomeado a partir de seu criador, Axel Paulsen - é o salto mais antigo e mais difícil da patinação. Paulsen completou o primeiro salto axel em 1882, mas não foi até os Jogos Olímpicos de Inverno de 1948 que um atleta (o americano Dick Button) conseguiu completar um duplo axel em competição; indicando como é difícil executar um salto axel.

Trinta e seis anos depois de Button acertar o duplo axel em St. Moritz, o canadense Brian Orser fez história ao cravar o primeiro triplo axel em competições Olímpicas para ganhar a prata no individual masculino em Sarajevo 1984.

O triplo axel se tornou agora bem comum para patinadores homens, mas apenas três patinadoras mulheres completaram o salto em competições Olimpicas.

A patinadora japonesa Midori Ito é a primeira mulher a fazer um triplo axel Olímpico, em Albertville 1992 no individual feminino, no qual ela foi medalhista de prata. Ito também é a primeira mulher a cravar um triplo axel em competições internacionais, no Campeonato Mundial de 1989!

As outras duas mulheres a cravarem um triplo axel nos Jogos Olímpicos são a japonesa Mao Asada, em 2010 e 2014, e a americana Mirai Nagasu em 2018.

Ester Ledecka: primeira atleta mulher a conquistar o ouro em duas disciplinas diferentes na mesma edição dos Jogos de Inverno

Em PyeongChang 2018, a atleta tcheca Ester Ledecka atingiu um feito memorável ao ganhar o ouro em dois esportes diferentes!

Ledecka — fazendo sua estreia Olímpica no esqui alpino - chocou o mundo do esporte ao vencer o super-G por 0.01 segundo. Mais impressionante foi o fato de que Ledecka ficou em 68ª na Copa do Mundo de Esqui Alpino antes dos Jogos e nunca havia medalhado em eventos internacionais do nível de uma Copa do Mundo.

Uma semana depois, Ledecka retornou às montanhas e conquistou o ouro no slalom gigante paralelo do snowboard!

Antes dos dois ouros de Ledecka em PyeongChang, nenhum atleta havia competido no esqui e no snowboard na mesma edição Olímpica, muito menos medalhado. Um feito verdadeiramente histórico da atleta tcheca, que poderá competir novamente nas duas disciplinas em Beijing 2022.

Kazuyoshi Funaki: primeiro saltador de esqui a atingir uma pontuação perfeita dos cinco juízes nos Jogos de Inverno

Em Nagano 1998, Kazuyoshi Funaki atingiu a glória Olímpica ao marcar uma pontuação perfeita na competição large hill do salto de esqui.

Uma obra-prima que lembra o 10 perfeito de Nadia Comaneci na ginástica nos Jogos Olímpicos Montreal 1976, o japonês recebeu a pontuação 20 de todos os cinco juízes depois de seu segundo salto na final do large hill. Funaki se tornou o primeiro atleta Olímpico de Inverno a conquistar pontuação perfeita em um salto e apenas a segunda pessoa a fazê-lo em uma competição (o primeiro foi o austríaco Tony Innauer em 1976).

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual