O nadador Paralímpico Daniel Dias: "A deficiência não define quem somos, o que define cada um de nós é o que está dentro"

O medalhista de ouro paralímpico se inspira em sua família para obter ainda mais sucesso em Tóquio 2020 e quer que seu legado seja o de quebrar a barreira do preconceito.

Foto: 2016 Getty Images

Daniel Dias é o atleta Paralímpico mais condecorado do Brasil, e Tóquio 2020 será sua última Olimpíada.

O medalhista de ouro Paralímpico anunciou em janeiro de 2021 que planeja se aposentar após os Jogos no Japão.

E para Dias, não há sentimento maior do que poder representar o Brasil no cenário global.

"É um orgulho enorme representar a nação, representar seu povo, representar as pessoas com deficiência", disse ele ao Olympics.com.

"Então, para mim é um orgulho imenso poder estar aqui em mais uma Olimpíada e poder representar todo o povo brasileiro".

Mesmo que ele pendure sua touca de natação após Tóquio 2020, o legado que ele deixa para trás será infinito.

O legado que Dias deixará

Na esteira de seu grande sucesso, Dias espera que as pessoas 'realmente comecem a olhar' para o esporte Paralímpico.

O brasileiro de 33 anos quer deixar um legado que ajude os outros a ver as pessoas com deficiência por dentro, em vez de julgá-las por fora.

“Quando eu me apresento, sou um atleta Paralímpico, tenho uma malformação congênita, mas isso é uma característica, nunca uma definição".

"O que define cada um de nós é o que está dentro de nós e dentro de nós existe uma força muito grande, capaz de realizar grandes sonhos, grandes objetivos," - Daniel Dias.

"E isso para mim é o que eu gostaria de deixar como um legado para que as pessoas entendam que sim, somos diferentes, mas somos iguais ao mesmo tempo em capacidade e que, para mim, seria muito incrível quebrarmos essa barreira do preconceito".

"Eu gostaria realmente de deixar um grande legado".

GettyImages-603557494
Foto: 2016 Getty Images

Como a natação mudou a vida de Daniel Dias

Alguns podem dizer que Dias mudou o esporte da natação com seu sucesso.

Mas ele, humildemente, vê a verdade como algo diferente.

"O esporte transformou a minha vida", ele revelou ao Olympics.com.

“Vejo que a natação não muda apenas a minha vida, ela transforma a vida de quem a pratica profissionalmente e de todo aquele que começa no esporte e um dia sonha e quer ser atleta”.

Não apenas medalhas os atletas podem ganhar, Dias acredita que o esporte também pode ajudar a educar igualmente competidores e espectadores.

"O esporte transformou a minha vida no sentido de entender [mais] a cada dia que a deficiência não define quem somos, o que define cada um de nós é o que há dentro de nós", ele continuou.

Dias acredita que a natação é uma 'força muito grande', que deixa sua marca em quem compete ou assiste.

Inspirado por sua família

Além de ter a honra de representar o seu país, Dias é continuamente inspirado pela família.

“Minha família é minha maior inspiração - eu olho para eles, meus pais ou esposa e filhos, e [eles] me inspiram a continuar seguindo, a realmente acreditar em mim, e isso faz uma diferença total na minha vida.

"A família é a base de tudo".

"Acredito muito na família e [ela] é, sem dúvida, a minha maior inspiração", disse Dias ao Olympics.com.

E o pai de três filhos acredita que se tornar pai o ajudou a se tornar mais maduro.

"Ser pai me mudou".

"Isso me deixou muito mais maduro, por causa das responsabilidades - é uma grande honra e bênção", disse Dias.

Com o apoio da família, o brasileiro está mais inspirado do que nunca para o sucesso em Tóquio.

Entretanto, adicionando mais medalhas à sua coleção ou não, o seu impacto na natação Paralímpica será igualmente importante quando ele se aposentar após estes Jogos.