O time por trás dos campeões: a figurinista da patinação artística Maria Evstigneeva revela como é vestir as estrelas 

O que grandes nomes como Carolina Kostner, Mikhail Kolyada e Dmitri Aliev têm em comum? Seus figurinos foram criados por uma talentosa estilista de São Petersburgo, a capital cultural da Rússia, cujo trabalho você encontra em rinques de patinação artística em todo o mundo.

Marina Dmukhovskaya

Nossa série 'O time por trás dos campeões' conta a história dos talentos dos bastidores envolvidos em preparar atletas para o seu grande momento nos Jogos de Pequim. Junto a Laurent Daignault, o Olympics.com descobriu os segredos das lâminas da patinação em pista curta; a lenda do biatlo Ricco Gross mostrou o valor do esporte à Áustria e o psicólogo da equipe americana, Peter Haberl, contou seus segredos para cuidar das mentes dos atletas.

Nesta semana, o Olympics.com entrevistou a dona de uma das alfaiatarias mais exclusiva de São Petersburgo. O nome do estúdio é Esta sou eu, e sua dona, Maria Evstigneeva, compartilhou todo o processo da criação de figurinos que acontece lá - desde a ideia à estreia no gelo. Uma coisa é clara: para trabalhar com atletas Olímpicos, é preciso ter um espírito Olímpico.

Mikhail Kolyada no Campeonato Mundial em 2021, vestindo Maria Evstigneeva.
Foto: 2021 Getty Images

Resiliência e determinação

Desde a infância precoce, Evstigneeva sabia o que queria fazer da vida e não havia nada que poderia pará-la de atingir seus sonhos. A ambiciosa jovem designer aplicou ao competitivo programa do departamento de moda da Academia Stieglitz em São Petersburgo quatro vezes antes de ser aceita. Sua determinação culminou em uma carreira de sucesso. Por mais de 10 anos, seu estúdio tem criado figurinos para grandes nomes da patinação artística, como Carolina Kostner, Ksenia Stolbova e Fedor Klimov, Mikhail Kolyada, Andrei Lazukin e Dmitri Aliev.

Assim como na patinação artística, a chave do seu sucesso está na combinação de trabalho duro e talento criativo. Agora que a temporada da patinação artística está em curso, o estúdio de Evstigneeva está entregando figurinos diretamente no gelo das competições.

Ela admite que muitos figurinos são criações de última hora. "Pouquíssimos atletas pedem cedo". O figurino de Kolyada no Finlandia Trophy em outubro foi feito alguns dias antes do evento.

Evstigneeva descreveu seu processo criativo usando o exemplo de Kolyada.

"Normalmente, um atleta me dá um tema, então eu sugiro algumas opções e mando para o Mikhail e para o treinador e o coreógrafo dele. É um trabalho em equipe. Depois começa o processo de provas, às vezes eu vou ao gelo, mas se eles provam no meu estúdio, eu mando fotos para o treinador. Você consegue ver detalhes nas fotos que pode não perceber pessoalmente".

O Quebra-Nozes e poesia

A parte mais importante do processo, diz Evstigneeva, é escutar o atleta e entender sua visão do figurino.

"Tenho muitos atletas de ponta como clientes. Se eu criar figurinos só seguindo a minha intuição, eles vão ficar iguais. Eles chegam com suas próprias ideias e pedidos. Isso realmente ajuda."

O Olympics.com descobriu onde poderemos ver algumas das criações de Evstigneeva para esta temporada.

"Misha [Kolyada] apresentou O Quebra-Nozes em um programa curto pela primeira vez internacionalmente na Finlândia. Dima Aliev também fez seu figurino antes do evento. Seu personagem no programa longo é um poeta. Estávamos pensando em opções para ele há algum tempo. Tínhamos um personagem em mente, mas não conseguíamos trazer para a realidade. No final, minha colega Olga fez um figurino super rápido, em uma semana. Assim que selecionamos o tecido, as coisas começaram a andar. Fizemos um bordado especial para ele."

Os clientes de Evstigneeva acreditam que os figurinos dela trazem sorte. Roupas deslumbrantes do Quebra-Nozes em um uniforme militar e de um poeta sensível ajudaram Kolyada e Aliev a ficarem em segundo e terceiro lugares no Finlandia Trophy no início deste mês.

Evitando clichês

Cada figurino tem seu próprio passado cheio de desafios. Se a tarefa é ter um personagem muito conhecido, o desafio está em evitar clichês e fazer o figurino ser reconhecível e não-trivial ao mesmo tempo.

"Em uma temporada, o Dmitri Aliev e o Andrey Lazukin estavam patinando Masquerade no mesmo programa e eu percebi que eles queriam o mesmo figurino. Ambos vieram com a mesma ideia. Mas achei uma maneira de evitar produzir a mesma coisa."

Enquanto os principais equipamentos dos atletas são desenvolvidos com a tecnologia de tecidos - para nadadores, corredores e esquiadores - na patinação artística o básico dos figurinos continuam o mesmo. Eles são feitos de biflex, um tecido sintético comumente usado em outros uniformes esportivos, como os collants usados por ginastas.

"Tenho trabalho com esse tecido há algum tempo agora; é o mais comum na patinação artística. Para o novo de Mikhail Kolyada da Lista de Schindler, usei um material diferente, mas ainda combinando com biflex."

Além das regulações normais dos órgãos esportivos, há outros detalhes para lembrar enquanto se desenha um figurino para a patinação artística.

"Para os pares, um ajuste no corpo perfeito é crucial. Os das mulheres costumam ser super justos, precisam ser a 'segunda pele' delas, porque durante o salto sempre há a preocupação do figurino se deslocar."

Os patinadores de pares também não têm decorações na cintura para garantir que o homem possa segurar a mulher com segurança. Os patinadores individuais têm maior flexibilidade, mas os detalhes também fazem a diferença.

Assim como um desfile em uma semana de moda, a patinação artística também tem suas tendências.

"Homens usam muitos casacos e jaquetas. As mulheres preferem saias curtas, mas essa tendência está mudando agora."

Carolina Kostner: uma cliente de ouro

O estúdio Esta Sou Eu criou figurinos para Carolina Kostner quando ela estava treinando com Alexei Mishin. Kostner contatou Evsigneeva com uma ideia que estava na mente da criadora por anos, inspirada em um desfile de moda.

"Ela veio a mim com seu próprio desenho e eu percebi que eu vi aquele figurino no pódio. Já gostei da ideia e queria trazer aquele estilo para a patinação artística antes de conhecer Kostner. Todas as estrelas se alinharam."

Nesta temporada, a ambição de Evstigneeva é ver medalhas Olímpicas brilharem nos figurinos feitos por seu estúdio.

"Serão os meus terceiros Jogos Olímpicos. O primeiro foi em 2014, quando criei figurinos para Ksenia Stolbova com Fedor Klimov. A segunda foi 2018 com Dmitri Aliev e Mikhail Kolyada. Espero que neste ano Aliev e Kolyada tenham um enorme sucesso em Pequim."

Como qualquer pessoa criativa, Evstigneeva admite ter altos e baixos em sua rotina diária.

"Crises criativas acontecem quando estou cansada. Esse sentimento é igual a falar sobre algo quando você já disse tudo. Onde você continua a achar novas ideias? Pode ser assustador antes que você comece a trabalhar em algo novo, mas assim que as coisas andam, fica mais fácil. Quando você vê seu trabalho com os atletas e percebe que contribuiu para sua jornada Olímpica, é uma sensação incrível."

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual