O que você precisa saber sobre a temporada 2021/2022 do luge

A temporada 2021/2022 do luge começa no dia 20 de novembro com a primeira etapa da Copa do Mundo. Natalie Geisenberger será capaz de reforçar o status de lenda Olímpica, ou Julia Taubitz começará a escrever um novo capítulo na história? O compatriota Felix Loch poderá recuperar o seu trono de Roman Repilov, da ROC? As ações começam no novíssimo Centro Nacional de Esportes de Pista de Yanqing, que vai ser a sede da competição de luge nos Jogos Olímpicos de Inverno Beijing 2022. 

Andrés Aragón
Foto: Getty Images

Apertem suas luvas e e se segurem no trenó porque é hora de voar baixo na pista a mais de 120 km/h. O luge, evento mais rápido dos Jogos Olímpicos de Inverno, começa a temporada 2021/22 no dia 20 de novembro, com a primeira etapa da Copa do Mundo. Pela frente, uma estrada cheia de emoção que vai nos levar até Beijing 2022.

A Copa do Mundo desta temporada do luge terá um peso maior, por contar pontos para a classificação para os Jogos Olímpicos de Inverno. De fato, esta primeira etapa, que será transmitida ao vivo pelo streaming do Olympics.com, vai acontecer no Centro Nacional de Esportes de Pista de Yanqing, onde os melhores da modalidade têm estado nas últimas duas semanas para conhecer o lugar que será a sede da competição Olímpica no próximo mês de fevereiro.

A Alemanha é a grande potência no esporte, graças a lendas como Natalie Geisenberger e Felix Loch, mas há muito mais para dizer sobre esse domínio. Em PyeongChang 2018, o luge alemão conquistou seis das 12 medalhas em disputa e em Sochi 2014 foram quatro de ouro entre as quatro possíveis.

Mas o que seria do esporte sem as reviravoltas? Pergunte para David Gleirscher (Áustria), atual campeão Olímpico; a Roman Repilov (Federação Russa de Luge, sigla RLF em inglês), bicampeão do mundo (2020 e 2021); ou para a sua compatriota Ekaterina Katnikova, uma das duas únicas não-alemãs a conquistar o Campeonato do Mundo neste século.

Aqui estão alguns dos principais nomes para ficar de olho nesta temporada Olímpica, que antecede Beijing 2022.

Prévia da competição feminina: A lenda e a herdeira aparente

Curiosidades sobre o domínio alemão no luge feminino: Levando em conta as Alemanhas Oriental e Ocidental, elas conquistaram 33 medalhas Olímpicas, quase três vezes mais que todos os outros países somados; sem falar por terem completado todo o pódio em cinco ocasiões. Elas conquistaram todos os títulos gerais de Copa do Mundo desde 1998, além de 27 dos últimos 30 campeonatos mundiais.

Ah, e elas ficaram 11 anos sem derrota em corridas nos maiores eventos internacionais. Entre dezembro de 1997 e fevereiro de 2009, foram quatro medalhas de ouro Olímpicas, oito campeonatos mundiais e 88 etapas de Copas do Mundo consecutivas (uma invencibilidade de 105 vitórias na competição).

Então, sim, uma vez mais as alemãs são as grandes favoritas nesta temporada. Mas quem?

Para começar, Natalie Geisenberger, a atleta mais bem-sucedida do luge de todos os tempos, com quatro ouros e um bronze. Com uma medalha a mais em Beijing 2022, ela irá empatar com outra lenda, o italiano Armin Zöggeler, cuja última medalha Olímpica foi um bronze em Sochi 2014. Geisenberger é nove vezes campeã do mundo (quatro títulos no individual, uma no sprint e quatro no revezamento por equipes) e vencedora no geral em oito das últimas nove Copas do Mundo.

Quem está no seu caminho? Sua colega de equipe, Julia Taubitz. Em 2020 ela conquistou o título geral da Copa do Mundo, em 2021 ela faturou o Campeonato Mundial e fará a estreia em Jogos em 2022. Não podemos nos esquecer de Dajana Eitberger, medalhista de prata em PyeongChang 2018 e Ana Berreiter, campeã mundial sub 23. Esse quarteto levou as primeiras quatro posições no Campeonato Mundial de 2021, em Königssee, Alemanha, no último mês de janeiro.

Entre as outras competidoras por um lugar no pódio estão Alex Gough (Canadá), duas vezes medalhista Olímpica em 2018; Ekaterina Katnikova, campeã mundial em 2020; Victoria Demchenko, filha do três vezes medalhista Olímpico Albert Demchenko, e Tatiana Ivanova, além da norte-americana Summer Britcher.

Prévia do masculino: Poderá Repilov superar Felix Loch novamente?

No masculino, a lista de favoritos é maior, mas no topo dela ainda está a Alemanha: Felix Loch, tricampeão Olímpico - 13 vezes campeão do mundo (seis no evento individual) e vencedor no geral de sete Copas do Mundo -, quer apagar o desempenho ruim de PyeongChang 2018, onde ele sequer conquistou o pódio. A estrada de volta ao topo começa aqui.

Nos torneios domésticos, destaque para Johannes Ludwig, medalhista de bronze em 2018, mas com destaque também para atletas de outros países. Com 25 anos de idade, Roman Repilov (ROC) possui dois títulos mundiais e duas Copas do Mundo no total geral. Seu compatriota, Semen Pavlichenko, tem sido figura constante no pódio da Copa do Mundo desde 2018, foi campeão mundial em 2015.

O austríaco David Gleirscher surpreendeu a todos com o título Olímpico em 2018, apesar de nunca ter conquistado o top três em uma corrida de Copa do Mundo, enquanto que o seu irmão Nico Gleirscher é o atual campeão mundial no sprint.

O norte-americano Chris Mazdzer, medalhista de prata em 2018, terá que superar um pé quebrado se ele quiser pelo menos repetir a conquista da segunda colocação. É preciso também ficar de olho no medalhista de bronze no mundial, Dominik Fischnaller (Itália) e o antigo campeão dos Jogos Olímpicos da Juventude e do mundial júnior, Kristers Aparjods (Letônia).

SAIBA MAIS: Felix Loch, a máquina de velocidade alemã

Prévia nas duplas: Os Tobias x Eggert/Benecken

Nos eventos de duplas, os favoritos são (você advinhou certo) novamente os alemães. De um lado, Tobias Wendl e Tobias Arlt, duas vezes medalhistas de ouro Olímpicos (2014 e 2018), três vezes campeões mundiais (2013, 2015 e 2016), e quatro vezes campeões no total. geral da Copa do mundo. Do outro estão Toni Eggert e Sascha Benecken, medalhistas de bronze em PyeongChang 2018, quatro vezes campeões mundiais (2017, 2019, 2020 e 2021) e cinco vezes vencedores no total geral em Copas do Mundo.

Seus principais rivais serão os irmãos letões Andris e Juris Sics, duas vezes medalhistas Olímpicos que vão querer manter o ritmo após uma temporada forte (bronze no Campeonato Mundial e prata na Copa do Mundo). Além deles, tem também os austríacos Thomas Steu e Lorenz Koller, vencedores da última temporada da Copa do Mundo.

Equipe alemã do revezamento em PyeongChang 2018
Foto: 2018 Getty Images

Revezamento por equipes: Tudo em aberto

E quem poderiam ser os favoritos nos eventos de revezamento por equipes? Bom, acho que você se precipitou desta vez. Vamos ver. Sem dúvida, a Alemanha levou o ouro desde que o evento fez sua estreia em Jogos em Sochi 2014, e conquistou 16 dos últimos 18 Campeonatos Mundiais, mas apenas um dos últimos três.

A Federação Russa de Luge foi a campeã do mundo em 2019 e a Áustria em 2021. É preciso mencionar a Letônia, que pode competir com suas duas duplas bem-sucedidas de irmãos (os Sics e os Aparjods); o Canadá (prata nos Jogos de 2018) e até mesmo os Estados Unidos, se Mazdzer se recuperar em tempo.

Programação da Copa do Mundo de Luge 2021/2022

  • 1ª etapa: 20-21 de novembro de 2021 - Yanqing (República Popular da China)
  • 2ª etapa: 27-28 de novembro de 2021 - Sochi (Rússia)
  • 3ª etapa: 4-5 de dezembro de 2021 - Sochi (Rússia)
  • 4ª etapa: 11-12 de dezembro de 2021 - Altenberg (Alemanha)
  • 5ª etapa: 18-19 de dezembro de 2021 - Innsbruck (Áustria)
  • 6ª etapa: 1-2 de janeiro de 2022 - Winterberg (Alemanha)
  • 7ª etapa: 8-9 de janeiro de 2022 - Sigulda (Letônia)
  • 8ª etapa: 15-16 de janeiro de 2022 - Oberhof (Alemanha)
  • 9ª etapa: 22-23 de janeiro de 2022 - St. Moritz-Celerina (Suíça)

Luge Olímpico em Beijing 2022

A competição de luge nos Jogos Olímpicos de Beijing 2022 acontecerá no Centro Nacional de Esportes de Pista em Yanqing, entre 5 e 10 de fevereiro de 2022. A competição terá quatro categorias: individual feminino e masculino, duplas masculino e revezamento misto por equipes.

O período para somar pontos na Copa do Mundo para o ranking, com vistas à classificação para os Jogos, termina em 10 de janeiro de 2022, com um total de 106 vagas disponíveis.

A primeira etapa da Copa do Mundo será transmitida ao vivo pelo streaming do Olympics.com entre 19 e 21 de novembro de 2021.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual