O que aprendemos: Encerramento do tênis de mesa na Olimpíada de Tóquio 2020

De Hend Zaza de 12 anos a NI Xia Lian de 58 anos, o tênis de mesa estava no seu melhor e mais hipnótico durante os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020: confira os melhores momentos, veja os destaques, replays e o que esperar para Paris 2024.

Foto: 2021 Getty Images

O tênis de mesa foi o centro das atenções de 24 de julho a 6 de agosto nos Jogos de Tóquio 2020 como o esporte mais praticado no mundo que prendeu a atenção e encantou.

172 jogadores da elite mundial disputaram 30 medalhas em cinco eventos principais.

O dragão da China estava cuspindo fogo mais uma vez enquanto a nação mais bem-sucedida no tênis de mesa da história dominava mais uma vez, ganhando quatro das cinco medalhas de ouro.

Mas também, houve alegria para os anfitriões, quando os japoneses MIZUTANI Jun e ITO Mima derrotaram os campeões mundiais chineses nas duplas mistas e conquistaram a primeira medalha de ouro no tênis de mesa do Japão.

Além das medalhas, também houve muitas histórias cativantes, como a da síria de 12 anos Hend Zaza em sua primeira Olimpíada, a de NI Xia Lian, 58 anos, em sua quinta e, a da estrela alemã Timo Boll em um pódio Olímpico novamente.

Leia os 5 melhores momentos do tênis de mesa nos Jogos de Tóquio, descubra onde você pode assistir os destaques e replays e, veja o que está reservado para os Jogos de Paris 2024 daqui a três anos.

Os 5 melhores momentos do tênis de mesa nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

1. Hend Zaza, a atleta mais jovem em Tóquio 2020

A jogadora de tênis de mesa síria superou dificuldades incríveis para se classificar para os Jogos de Tóquio.

Em sua cidade natal, Hama, ela treina usando mesas velhas no chão de concreto e as paredes costumam tremer com o som artilharia do lado de fora.

Ela tem 12 anos.

Apesar de perder para Liu Jia da Áustriaem sua partida pela primeira rodada, a jogadora síria já havia conquistado muito apenas por estar lá.

"Na minha visão, eu realizei algo. Uma menina de 12 anos jogando contra uma de 39 e ganhando nove ou dez pontos, isso é uma conquista ", ela disse. "Com certeza eu queria vencer e levar uma ou duas partidas, mas espero que nas próximas Olimpíadas eu consiga".

“É ótimo para nós podermos jogar e superar esses obstáculos ”, continuou ela. “Queremos mostrar que, embora estejamos no meio da guerra, devemos fazer algo".

2. Os jogadores chineses são puro ouro

Os titãs MA Long, FAN Zhendong, XU Xin, e uma medalha de ouro inaugural para CHEN Meng ajudaram a China a aumentar seu incrível recorde Olímpico de ganhar uma medalha em todos os eventos desde Barcelona 1992.

As finais do individual masculino e feminino foram disputadas exclusivamente por jogadores da China.

Ma se tornou o primeiro homem a defender o ouro Olímpico quando virou e abriu caminho para a vitória sobre o número 1 do mundo, Fan Zhendong, em uma hipnotizante final pela medalha de ouro.

Ma conquistou a histórica quinta medalha de ouro consecutiva na final masculina por equipe, desta vez unindo forças com Fan e Xu.

As chinesas não foram menos impressionantes, CHEN Meng impedindo SUN Yingsha em outra demonstração do esporte, com Chen vencendo um thriller de seis sets.

Em seguida, um trio Chen-Sun-WANG Manyu também conquistou o título pela equipe feminina.

China continue to set the standard and bring the magic to the table at every single Olympics. A China continua a definir o padrão e a trazer a magia para a mesa cada Olimpíada.

3. O primeiro ouro Olímpico no tênis de mesa do Japão

A China foi impedida de completar mais uma imperiosa conquista da medalha de ouro por ITO Mima e MIZUTANI Jun do Japão.

Em sua primeira disputa na história pela medalha de ouro Olímpica por duplas mistas, Ito e Mizutani saíram de trás, em um jogo épico de sete sets, para chegar aonde nenhum outro tenista de mesa japonês havia chegado antes: o topo do pódio.

Os campeões mundiais chineses XU Xin e LIU Shiwen começaram o jogo vencendo os dois primeiros sets 11-5, 11-7, mas a dupla da casa conseguiu virar e conquistar o ouro com um placar final de 4-3.

É a primeira vez que a China perde o ouro desde o individual masculino em Atenas 2004.

“A China já nos venceu tantas vezes em Olimpíada e em Campeonato Mundial”. Disse Mizutani. “Acho que conseguimos vingar todas essas perdas aqui nos Jogos de Tóquio. Eu estou realmente feliz”.

“Estou muito, muito feliz ”, sorriu Ito. “Nos divertimos até o fim porque todos, inclusive nossa equipe, nos apoiaram"

4. ITO faz mais história

Ito ainda não tinha terminado depois da final das duplas mistas.

A prodígio do tênis de mesa de 20 anos chegou à semifinal do individual feminino, mas perdeu para Sun da China, apesar de parecer jogar melhor na maior parte do tempo nos dois primeiros sets.

A heroína da casa se recuperou ao ganhar uma medalha de bronze histórica contra YU Mengyu, de Cingapura, por um placar de 4-1.

Ito se tornou a primeira mulher do Japão a ganhar uma medalha Olímpica no tênis de mesa feminino.

Mas ela não estava feliz, sua natureza de grande competitividade estava brilhando nas entrevistas do pós-jogo:

"Não fui capaz de virar o jogo. Paguei o preço por não ter conseguido fechar o segundo jogo", disse Ito depois de perder a semifinal." É muito decepcionante. Não é que a minha forma seja assim tão ruim."

E depois da disputa pela medalha de bronze ela disse:

“Estou muito feliz por ter vencido, mas meu sentimento de frustração é maior”.

Ito Mima, da equipe do Japão, comemora a vitória nas quartas de final do tênis de mesa pela equipe feminina no dia dez dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 no Ginásio Metropolitano de Tóquio, em 02 de agosto de 202, em Tóquio, Japão. (Photo by Steph Chambers/Getty Images)
Foto: 2021 Getty Images

5. Timo Boll: Quarta medalha Olímpica

O tenista de mesa alemão de 40 anos é uma grande estrela na China e já era muito famoso no Japão também.

Prata por equipe em Pequim 2008, medalhista de bronze por equipe em Londres 2012 e Rio 2016, Boll já existe há algum tempo.

Ele sonhava em chegar ao topo do pódio em Tóquio no individual masculino, mas não foi o que aconteceu, pois perdeu para JEOUNG Young Sik da República da Coreia nas quartas de final.

"Esta é minha sexta tentativa e, claro, estou frustrado porque não deu certo”, disse ele em um vídeo gravado na Vila dos Atletas de Tóquio 2020.

Mas a Olimpíada para ele estava longe do fim, já que a seleção alemã chegou à final da competição por equipes masculina.

O ouro foi um passo longe demais contra os conquistadores chineses Ma, Xu e Fan, que voaram na disputa pela medalha de ouro com um placar de 3-0.

Mas uma segunda medalha de prata para adicionar à sua coleção, quatro medalhas Olímpicas no total, não é um retorno ruim para um homem que tem feito muito pelo tênis de mesa fora da Ásia.

Uma última olhada

E por falar em elevar o perfil do jogo fora da Ásia, que tal o egípcio Omar Assar, que causou um escândalo em Tóquio.

Assar derrotou o sueco Mattias Falck, e depois CHUNANG Chih-Yuan do Taipé Chinês nas oitavas de final do individual masculino.

Isso fez dele o primeiro egípcio e o primeiro jogador de um país de língua árabe a chegar às quartas de final masculina

“Estou muito orgulhoso de mim mesmo e também feliz com o apoio que recebi da minha família. Eles acordaram muito cedo no Egito e na Alemanha. Fazendo meu filho vestir uma camisa com o logotipo do Egito. É muito bom. Poder jogar as quartas-de-final é muito importante para mim”, disse ele.

O egípcio perdeu para o eventual campeão individual Ma Long nas quartas-de-final, mas sua página na história Olímpica já está escrita.

E aí Paris 2024?

Agora faltam apenas três anos para os próximos Jogos Olímpicos em Paris 2024 e já temos muito o que esperar.

O domínio da China pode estar sob a ameaça de estrelas em ascensão como a japonesa Ito, que usará a decepção de perder a semifinal individual feminina como combustível para incendiar em Paris.

Há também outra sensação japonesa que entrou nos Jogos em casa com grandes expectativas, HARIMOTO Tomokazu.

Infelizmente não deu para o jovem de 18 anos, pois ele perdeu para Darko Jorgic, da Eslovênia, nas oitavas de final, mas a experiência terá servido bem para ele em Paris.

E o dragão de ouro da China, Ma Long, poderá adicionar em Paris mais medalhas às suas históricas cinco medalhas de ouro aos 35 anos de idade?

Hend Zaza poderá competir com a elite em sua segunda Olimpíada, a qual ela terá ainda apenas 15 anos?

Será que Timo Boll fará uma última corrida ao ouro Olímpico?

Mal podemos esperar para descobrir.

Destaques e replays do tênis de mesa no Olympics.com

Você pode assistir os destaques e eventos completos do tênis de mesa nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 aqui: olympics.com/tokyo2020-replays

Resultados do tênis de mesa nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Individual Feminino

Ouro: CHEN Meng

Prata: SUN Yingsha

Bronze: ITO Mima

Individual Masculino

Ouro: MA Long

Prata: FAN Zhendong

Bronze: Dmitrij Ovtcharov

Equipe Feminina

Ouro: CHEN Meng, SUN Yingsha, WANG Manyu (China)

Prata: ITA Mima, ISHIKAWA Kasumi, HIRANO Miu (Japão)

Bronze: DOO Hoi Kem, LEE Ho Ching, SOO Minnie (Hong Kong)

Equipe masculina

Ouro: FAN Zhendong, MA Long, XU Xin (CHN)

Prata: Timo Boll, FRANZISKA Patrick Franziska, Dmitrij Ovtcharov (GER)

Bronze: HARIMOTO Tomokazu, MIZUTANI Jun, NIWA Koki (JPN)

Equipe Mista

Ouro: MIZUTANI Jun/ITO Mima (JPN)

Prata: XU Xin/LIU Shiwen (CHN)

Bronze: LIN Yun Ju / CHENG I Ching (TPE)

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual