Naomi Osaka acende pira Olímpica - um símbolo de esperança para abrir os Jogos Olímpicos Tóquio 2020

A quatro vezes campeã de slam e superestrela japonesa do tênis foi a última pessoa a carregar a chama no Revezamento da Tocha Olímpica na Cerimônia de Abertura de Tóquio 2020.

Foto: 2021 Getty Images

Que os jogos comecem - a pira Olímpica foi acesa.

A estrela do tênis Naomi Osaka do Japão teve a honra distinta de ser a última pessoa a carregar a chama no Revezamento da Tocha, acendendo a pira dentro do estádio Olímpico para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020.

Osaka, 23, é quatro vezes campeã de slams no tênis e está fazendo sua estreia Olímpica. Ela ganhou seu quarto major no Australian Open no começo de 2021.

O acendimento da pira por ela foi um dos momentos finais de uma emocionante Cerimônia de Abertura, abrindo o caminho com esperança para o mundo e reforçando a mensagem de "Stronger Together" (Mais Fortes Juntos), que foi abraçada nesses Jogos.

Dentro do Estádio: a pira é acendida

O acendimento da pira marcou o último passo de uma longa jornada do Revezamento da Tocha, que começou em 25 de março de 2021. A tocha é desenhada na forma de uma flor de cerejeira, um símbolo que toca os corações do povo japonês.

A tocha entrou no estádio Olímpico carrega pelos campeões Olímpicos Nomura Tadahiro (judô) and Yoshida Saori (luta) e foi passada às lendas do beisebol japonês Hideki Matsui, Shigeo Nagashima e Oh Sadaharu.

Então um par de profissionais da saúde recebeu a chama, passando-a à sete vezes campeã Paralímpica Tsuchida Wakako. Tsuchida a chama chegou a jovens japoneses antes de ser entregue a Osaka.