Campeonato Mundial de Badminton 2022: prévia, programação, favoritos e como assistir

As maiores estrelas do badminton se reúnem para disputar o título mundial. De 22 a 29 de agosto, em Tóquio, os atuais campeões tentarão defender seus troféus, enquanto nomes como Viktor Axelsen e Carolina Marin tentarão retomar a coroa. Saiba as principais informações sobre o evento aqui, incluindo quem são os representantes do Brasil.

Sanjeev Palar
Foto: Jabatan Penerangan Malaysia

Os melhores jogadores de badminton do mundo tomam o palco no Campeonato Mundial de 2022, em Tóquio, no Japão, entre 22 e 28 de agosto.

A competição promete ser bem acirrada para os cinco atuais campeões - Loh Kean Yew em simples masculino, Yamaguchi Akane em simples feminino, Hoki Takuro e Kobayashi Yugo nas duplas masculinas, Chen Qing Chen e Jia Yi Fan nas duplas femininas e Dechapol Puavaranukroh e Sapsiree Taerattanachai - de volta para defender seus títulos.

O atual campeão Olímpico Viktor Axelsen tentará retomar sua coroa de 2017, enquanto Momota Kento tenta aproveitar a vantagem de jogar em casa. Lee Zii Jia busca ser o primeiro jogador da Malásia a ganhar o Mundial.

No feminino, a campeã da Rio 2016 Carolina Marin quer o tetracampeonato, voltando de uma lesão que a retirou dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 em 2021. A espanhola pode esperar adversárias duras, especialmente a número 1 do mundo e atual campeã Yamaguchi, além da campeã Olímpica Chen Yu Fei.

Não podemos também subestimar An Se-young, da República da Coreia, que pode derrotar qualquer jogadora. A maior ausência do torneio é a indiana P.V. Sindhu, que ganhou em 2019, mas fica de fora neste ano por lesão.

Saiba mais sobre os favoritos, a programação e como acompanhar o Mundial de Badminton 2022.

Alguém pode vencer Viktor Axelsen?

O atual campeão Olímpico Viktor Axelsen está na sua melhor forma. O dinamarquês tem vivido uma grande temporada, perdendo apenas um jogo de simples na Copa do Mundo.

O atleta de 28 anos tem sido quase invencível, com quatro títulos no circuito mundial, dois deles em torneios Super 1000. Ele também foi campeão europeu pela terceira vez neste ano.

O bicampeão mundial Momota Kento não tem vivido sua melhor fase, após retornar de um trágico acidente de carro e cirurgia. O japonês não parece ser o mesmo que venceu oito títulos no circuito e o World Tour Finals de 2019.

Momota enfrentou Axelsen no Aberto da Malásia em julho, mas perdeu em games diretos para o dinamarquês. Com o retorno do público, Momota pode receber o incentivo que precisa para retomar seu melhor jogo.

Desde a primeira edição do Mundial em 1977, nenhum malaio conquistou um título nas cinco disciplinas.

Lee Zii Jia tenta mudar isso, deixando claro que seu foco neste ano é o Mundial. O atleta de 24 anos se poupou de vários eventos do circuito e dos Jogos da Comunidade Britânica (Commonwealth) para se preparar para o evento.

Entre os jogadores mais jovens, o destaque é o indiano Lakshya Sen.

O atleta de 20 anos conquistou o bronze na sua estreia em Mundiais em Huelva e tentará subir mais ao pódio na segunda vez. Ele chega em Tóquio confiante após conquistar o ouro nos Jogos da Comunidade Britânica. Sen é o único jogador a vencer Viktor Axelsen nesta temporada.

Também fique de olho no tailandês Kunlavut Vitidsarn. Tricampeão mundial no juvenil, ele venceu recentemente os Jogos do Sudeste Asiático no Vietnã.

Veja a chave masculina aqui.

Carolina Marin em busca do tetra

Não há dúvida de que Carolina Marin quer superar a tristeza de ficar fora do Mundial em casa.

Não há melhor maneira do que vencer o título mundial pela quarta vez. A espanhola não tem sido regular no circuito, ainda retomando o ritmo depois de passar por uma lesão de LCA que a impediu de competir em Tóquio 2020 e no Mundial de 2021.

Marin foi hexacampeã (um recorde) do Europeu neste ano, mas seus resultados mundiais não têm sido fortes. Porém, o talento e a experiência estão ao seu lado.

Por um tempo, Okuhara Nozomi tem sido a melhor jogadora do Japão. Depois do bronze na Rio 2016, ela foi campeã mundial em 2017 e ajudou o Japão a vencer a Uber Cup em 2019.

Depois da decepção de parar nas quartas de final em Tóquio 2020, Okuhara não disputou muitos torneios. Já Yamaguchi Akane tem somado muitas vitórias no circuito, alcançando a primeira posição do ranking. Será que o bastão será passado ou Okuhara ainda vai se impor como líder do Japão?

Nenhuma chinesa venceu em simples desde Wang Yihan em 2011. Antes disso, a República Popular da China era uma potência do esporte, com 15 dos 19 títulos disputados. A nação tentará retomar o topo com a campeã Olímpica de Tóquio 2020 Chen Yu Fei.

Veja a chave feminina aqui.

Brasileiros no Mundial de Badminton 2022

Principal nome do badminton brasileiro, Ygor Coelho enfrenta na primeira rodada da chave de simples masculina o indonésio Anthony Sinisuka Ginting, cabeça de chave 6.

Já nas duplas masculinas, os irmãos Fabrício e Francielton Farias encaram os irlandeses Joshua Magee e Paul Reynolds.

Jaqueline Lima e Sâmia Lima competem nas duplas femininas, com a primeira rodada diante das chinesas Liu Xuan Xuan e Xia Yu Ting.

Fabrício Farias e Jaqueline Lima se juntam nas duplas mistas, enfrentando a tcheca Alzbeta Basova e o finlandês Anton Kaisti.

Confira as chaves do Mundial aqui.

Programação do Mundial de Badminton 2022

Pela primeira vez na história, o Japão sedia o Mundial.

O evento será no Ginásio Metropolitano de Tóquio, que recebeu a competição de tênis de mesa em Tóquio 2020. A competição começa em 22 de agosto e termina no dia 28.

Horário local do Japão (+12 horas em relação a Brasília, 8+ em relação a Lisboa).

22 de agosto - segunda-feira

09:00: Primeira rodada

23 de agosto - terça-feira

09:00: Primeira e segunda rodada

24 de agosto - quarta-feira

09:00 - Segunda rodada

25 de agosto - quinta-feira

10:00: Oitavas de final

26 de agosto - sexta-feira

10:00: Quartas de final

27 de agosto - sábado

10:00: Semifinais

28 de agosto - domingo

15:00: Finais

Como assistir ao Mundial de Badminton 2022

O torneio será transmitido por vários canais e serviços de streaming em todo o mundo.

Isso inclui o Olympic Channel no Olympics.com de graça em alguns países (restrições podem se aplicar).

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual