Alerta de medalha: Walter Wallberg desbanca Mikael Kingsbury e fica com ouro do moguls masculino em Beijing 2022

Sueco surpreende o canadense, que fica com a prata e agora tem três medalhas Olímpicas. Bronze é do japonês Horishima Ikuma.

Sheila Vieira
Foto: 2022 Getty Images

O primeiro conjunto de medalhas do esqui estilo livre em Beijing 2022 saiu neste sábado, 5 de fevereiro, com o ouro inesperado de Walter Wallberg, da Suécia, no moguls masculino. Com nota de 83.23, ele surpreendeu para ganhar sua primeira medalha Olímpica.

A prata ficou com Mikael Kingsbury (Canadá), com nota 82.18. Completou o pódio Horishima Ikuma (Japão) com 81.48 pontos que garantiram o bronze.

Wallberg, 21 anos, desbancou o favorito Kingsbury, que tentava a defesa do título Olímpico. Apesar da derrota, o canadense pode ver o lado positivo: conquistou sua terceira medalha Olímpica consecutiva, segunda de prata, o primeiro a fazê-lo no moguls.

"Este ouro tem sido o meu objetivo desde quando eu era criança. Trabalhei tanto para isso, então é incrível", comemorou o medalhista de ouro.

O sueco já havia mostrado que estava em forma na segunda descida da final, a qual terminou na primeira colocação. Mesmo assim, sua frieza na decisão diante do maior de todos os tempos no moguls fez a diferença.

"Foi uma boa descida. Ouvi que as notas do (Horishima) Ikuka e do Mikael (Kingsbury) tinham sido bem altas, as mais altas do dia. Então sabia que tinha que fazer uma descida muito boa, esquiar mais rápido e fazer saltos mais altos", afirmou Wallberg.

Esta foi a segunda participação Olímpica de Wallberg, que foi vigésimo primeiro em PyeongChang 2018. Na atual temporada da Copa do Mundo, o sueco tinha duas pratas e um bronze. Jamais venceu uma etapa do circuito mundial, mas teve a apresentação de sua vida justamente no maior palco mundial do esporte, os Jogos Olímpicos de Inverno.

"Fiquei longe dois anos, me reabilitando após uma cirurgia no joelho", contou o campeão Olímpico, explicando porque só obteve resultados mais expressivos recentemente.

Kingsbury também deu valor a sua segunda prata Olímpica. "É minha terceira edição de Jogos Olímpicos e esta é minha terceira medalha. É incrível", disse. "Nosso esporte é totalmente sobre performance em um dia só, temos só um evento nos Jogos, então não é fácil. Não temos outra chance, outro dia para tentar de novo. É tudo em um dia só. Estou orgulhoso de fazer o que fiz nesses 12 anos".

O canadense também reconheceu o dia iluminado de Wallberg. "Walter, sob pressão, fez a melhor apresentação do dia e parabéns para ele. Estou bem orgulhoso dele também, ele faz parte do nosso pequeno grupo de campeões Olímpicos", comentou.

O dia já havia começado com surpresas, com o australiano Matt Graham, prata em PyeongChang 2018, fora da final após a segunda descida da classificatória.

Em seguida, os 20 finalistas disputaram a primeira descida, com 12 avançando para a segunda fase. Outros seis foram para a terceira, que decidiu o pódio. O japonês Hara Daichi, bronze há quatro anos, parou na segunda perna da final.

O moguls feminino será decidido neste domingo, 6 de fevereiro, a partir das 18:00 locais (7:00 de Brasília), com participação da brasileira Sabrina Cass.

GOSTA DE ESQUI ESTILO LIVRE? TUDO ISSO PARA VOCÊ.

Receba notícias de esqui estilo livre, vídeos, destaques dos Jogos Olímpicos de Inverno e muito mais.