Alerta de medalha: Alexander Bolshunov é ouro pela terceira vez em Beijing 2022, agora na largada em massa de 50km do esqui cross-country

Depois de ser prata em 2018, ele conquista sua quinta medalha nestes Jogos Olímpicos de Inverno, a terceira de ouro. Dobradinha do ROC com a prata para Ivan Yakimushkin. Bronze fica com o norueguês Simen Hegstad Krueger. Brasileiro Manex Silva completa a prova na 58ª posição.

Virgilio Franceschi Neto
Foto: 2022 Getty Images

Vento. Frio. Neve. Onze graus negativos de temperatura, 43% de umidade e uma corrente de ar de quase 15km/h.

Eram essas as condições da prova da largada em massa do esqui cross-country de Beijing 2022 na tarde deste sábado, em Zhangjiakou. Por causa delas, o evento teve o início adiado por uma hora e a distância reduzida, passando a ser de 30km.

Ao todo, 61 esquiadores que em busca do ouro precisavam dar 4 voltas num circuito de 7100m com 293m de subidas. Em dobradinha do ROC, foram nestas condições que Alexander Bolshunov conquistou sua medalha de ouro na prova - tinha sido prata em PyeongChang 2018 - e Ivan Yakimushkin, prata. A Noruega ficou com o bronze com Simen Hegstad Krueger.

A prova foi bastante movimentada e só passou a ficar definida a partir da segunda metade. O Olympics.com conta como foi este evento, o penúltimo do esqui cross-country nos Jogos.

A primeira metade

A prova começou com um domínio norueguês, nas três primeiras posições. A partir do quilômetro cinco a liderança passou a se concentrar em atletas do ROC e da Noruega, nomeadamente de Artem Maltsev (ROC), Alexander Bolshunov (ROC) - medalhista de prata em PyeongChang 2018 -, Simen Hegstad Krueger (NOR) e Johannes Hoesflot Klaebo (NOR).

Seria assim até o fim do evento.

No quilômetro seguinte, o surgimento nas primeiras posições de Maurice Manificat (FRA) - bronze no revezamento 4x10km -, Dario Cologna (SUI), uma das maiores referências da modalidade, dono de quatro medalhas de ouro Olímpicas em sua quarta presença em Jogos. A partir do quilômetro 13, liderança seguia francesa agora com Clement Parisse, mas três atletas do ROC vinham atrás, com mínima diferença.

Quando da metade da prova a liderança já pertencia a Bolshunov (ROC), que logo abriu mais de dois segundos de vantagem ao segundo colocado.

Estavam dadas as cartas para a segunda metade do evento?

Sim, estavam.

Segunda metade e terceiro ouro para Bolshunov

Nos quilômetros seguintes as lideranças se alternaram entre Maltsev (ROC) e Bolshunov (ROC), mas ao adentrar o 20º quilômetro, em uma recuperação espetacular, Simen Hegstad Krueger (NOR) sai do 10º lugar e reassume a ponta.

A diferença entre o primeiro e o décimo era de apenas 6s2. Apesar de um pelotão de frente numeroso, a liderança se alternava entre ROC e Noruega, com Bolshunov e Krueger, respectivamente, mas também até a quinta colocação, com Maltsev (ROC), Yakimushkin (ROC) e Roethe (NOR).

Em um emocionante quilômetro final, Bolshunov (ROC) abriu vantagem e correu para conquistar sua quinta medalha em Beijing 2022, a terceira de ouro (skiatlhon e revezamento 4x10km). A prata ficou com Ivan Yakimushkin (ROC), em sua estreia em Jogos. Já o bronze foi para Simen Hegstad Krueger (NOR), ouro em PyeongChang 2018 no skiathlon e no revezamento masculino, mas que em Pequim só se propôs participar deste evento.

O que disse Bolshunov

Bastante emocionado, o campeão Olímpico sequer podia crer no que estava acontecendo. Refletiu Bolshunov: "Cinco medalhas, três de ouro, é algo inacreditável porque antes da temporada eu estabeleci o objetivo de duas medalhas de ouro e agora eu tenho três. Eu estou inacreditavelmente feliz. As emoções me transbordam. Isso está acima de tudo o que eu esperava. É muito bacana e assim foi em todas as provas que fiz parte".

Quando perguntado sobre as condições do tempo, Bolshunov responde curto: "Se o tempo está difícil, então me favorece porque quanto mais difícil for, mais fácil para mim será".

Manex Silva completa a prova

O brasileiro terminou na 58ª colocação desta largada em massa de 50km, com o tempo de 1:33:11.08.

Em sua quarta prova em Beijing 2022, ele se torna o recordista do Brasil em participações de eventos em uma mesma edição de Jogos de Inverno.

Para o site do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Manex falou sobre o seu desempenho deste sábado: "Foi bem positivo o resultado. Eu consegui manter o mesmo ritmo durante quase toda a prova e não ‘morrer’ na distância que é bem longa. De negativo, o vento e o frio e, muscularmente, não estava sentido muito bem, dando cãibras nas pernas. Mas fiquei satisfeito por ter conseguido completar a prova e com o resultado em si".

Ele vai ser o porta-bandeira do país na Cerimônia de Encerramento.

Resultado final:

  • Ouro: Alexander Bolshunov (ROC) - 1:11:32.7
  • Prata: Ivan Yakimushkin (ROC) - 1:11:38.2
  • Bronze: Simen Hegstad Krueger (NOR) - 1:11:39.7

O esqui cross-country em Beijing 2022

As emoções do esqui estilo livre continuam nos Jogos Olímpicos de Inverno Beijing 2022 com a realização da largada em massa feminina neste domingo dia 20 de fevereiro a partir das 14:30 hora local de Pequim (3:30 pela hora de Brasília).

Você pode acompanhar as emoções do esqui cross-country de Beijing 2022 com as transmissões do Olympics.com e dos canais Globo/Sportv para o território brasileiro.

CLIQUE AQUI para mais informações

ASSINE PARA PARTICIPAR AINDA MAIS!

Receba notícias de snowboard, vídeos, destaques dos Jogos Olímpicos de Inverno e muito mais.