Alerta de medalha: dobradinha suíça com Ryan Regez e Alex Fiva no esqui estilo livre cross masculino

Líder da Copa do Mundo e campeão mundial lideram final desde o início. Bronze ficou novamente com Sergey Ridzik (ROC).

Foto: 1 Getty Images

A Suíça comemora as medalhas de ouro e prata do esqui estilo livre cross masculino nesta sexta-feira, 18 de fevereiro, no Parque de Neve de Genting. Ryan Regez é o campeão, seguido pelo compatriota Alex Fiva.

Regez, 29, confirmou sua excelente fase, já que também é o atual líder da Copa do Mundo. "É incrível. A semana toda de treinos eu estava tão nervoso e tinha tanta pressão sob meus ombros porque todos esperavam que eu ganhasse. Bem, eu ganhei (risos)", celebrou.

"Tinha tanta coisa acontecendo na minha cabeça e no meu estômago. Estava tão nervoso o tempo todo. Consegui fazer tudo limpo nas corrida e vencer é absolutamente incrível", comentou Regez, que não foi ameaçado pelos adversários. "Com exceção das semifinais eu sempre estive na liderança, então sempre tive espaço, não precisava ir para as linhas de tanto risco. Quando eu os via chegando, reagia de acordou", analisou.

Regez também comentou sobre a presença de Michael Schmid, suíço que foi ouro na prova em Vancouver 2010 e que faz parte da equipe técnica. "Mike é uma grande inspiração. Viemos basicamente do mesmo resort, uma hora de distância. Ele é uma pessoa muito importante para mim. Traz tanta calma a experiência e realmente procuro suas palavras quando estou com problemas", completou.

Fiva também era um dos candidatos ao pódio, já que é o atual campeão mundial e o mais experiente da competição Olímpica, com 36 anos.

"Significa muito. Em PyeongChang, achei que eu não voltaria aos Jogos Olímpicos", lembrou Fiva, que foi apenas o nono há quatro anos. "Agora conquistei uma medalha e isso é ótimo. Ainda estou um pouco decepcionado com a última corrida, mas uma medalha é uma medalha", acrescentou.

"Vi algumas chances para passá-lo (Regez), mas é difícil ir contra um suíço e tive algumas boas lutas antes. Então pensei que era melhor não colidir e tentar atacar no final. Mas cometi erros e não pude mais alcançá-lo. É uma prata e é sempre bom subir ao pódio com um colega", analisou Fiva.

Pensar em parar? Não passa pela cabeça de Fiva. "Tenho o apoio da minha família, isso é importante. Não me sinto velho, eu me sinto competitivo e isso que importa. Ganhei corridas este ano, o Mundial ano passado, então estou melhorando e tentando melhorar nosso esporte. Ainda precisamos melhorá-lo. É um bom esporte para TV e como espetáculo".

O bronze do esqui estilo livre cross masculino ficou pela segunda edição consecutiva dos Jogos Olímpicos de Inverno de Sergey Ridzik, do ROC.

"Estou muito satisfeito com o meu trabalho e estou bem feliz com isso", comemorou Ridzik. "Agora estou bem cansado e mal consigo ficar em pé, quero sentar. Foi muito duro hoje".

GOSTA DE ESQUI ESTILO LIVRE? TUDO ISSO PARA VOCÊ.

Receba notícias de esqui estilo livre, vídeos, destaques dos Jogos Olímpicos de Inverno e muito mais.