Presidente do IPC destaca 'mensagem muito forte de paz por meio do esporte'

Brasileiro Andrew Parsons falou com o Olympics.com em meio ao bem-sucedido encerramento dos Jogos Paralímpicos de Inverno Beijing 2022.

Ed Knowles
Foto: 2022 Getty Images

O presidente do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês), o brasileiro Andrew Parsons, ressaltou a intenção de "mandar uma mensagem muito forte de paz por meio do esporte" neste domingo, último dia dos Jogos Paralímpicos de Inverno Beijing 2022.

“Acho que nas duas últimas semanas, com tudo o que estamos vendo pelo mundo, nós [gostaríamos] de enviar uma mensagem muito forte de paz por meio do esporte," comentou Parsons ao Olympics.com.

“Então, eu acho que a mudança pode acontecer não só quando falamos sobre um mundo mais inclusivo, mas um mundo onde prevaleçam o diálogo, a diplomacia e a paz.”

O dirigente também pediu às pessoas que levem em consideração a mensagem #StrongerTogether, vinda da família Olímpica.

“Estamos vivendo em um mundo em crise e acho que o esporte pode ter um papel importante para resolver isso, ou pelo menos criar um clima diferente".

“Os movimentos Olímpico, Paralímpico e do esporte estão todos juntos e alinhados. E o que vimos [nas] últimas semanas foi a mensagem de paz vinda dos Jogos Olímpicos [e] dos Jogos Paralímpicos," completou o brasileiro.

Equipe do país anfitrião brilha em Beijing 2022

Quatro anos atrás, em PyeongChang 2018, a República Popular da China comemorou sua primeira medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos de Inverno no curling em cadeira de rodas. E a equipe conseguiu conquistar o bicampeonato diante de sua torcida apesar de um início turbulento, marcado por algumas derrotas.

E não foi apenas no curling em cadeira de rodas que o país anfitrião ganhou medalhas: a equipe teve muito sucesso nessa edição dos Jogos. Depois de ganhar duas pratas no último dia de competições, os chineses terminaram Beijing 2022 no primeiro lugar do quadro de medalhas, com 61 no total - sendo 18 delas de ouro.

WU Zhongwei comemora a vitória no banked slalom masculino do snowboard
Foto: 2022 Getty Images

Andrew Parsons espera que o desempenho da República Popular da China represente um legado para um país que possui entre seis e sete por cento de sua população com algum tipo de deficiência.

“Acho que a China realmente tirou proveito [do fato de ter sediado os Jogos] ao criar 300 mil instalações sem barreiras, mas também em mudar a forma de pensar da população".

“Tenho absoluta certeza de que isso é o que vamos ver aqui em termos não apenas de uma nova geração entendendo o esporte Paralímpico, mas também entendendo o potencial de pessoas com deficiência. Estamos vendo pelo quadro de medalhas que agora a China se tornou uma potência no que diz respeito aos esportes Paralímpicos de Inverno.”

Oksana Masters e o futuro do esporte Paralímpico de Inverno feminino

Oksana Masters, referência nos Estados Unidos no Para esqui cross-country e no Para biatlo, também teve muito sucesso em Beijing 2022. Mas não foi seu domínio nas competições esportivas que impressionou o presidente do IPC.

“Ela tem uma personalidade magnética. E quando você soma isso ao que ela consegue fazer nas competições, é simplesmente incrível."

“Ela nos inspirou. E espero que isso inspire toda uma geração de meninas com deficiência a se juntar, se envolver com o esporte."

A participação feminina nos Jogos Paralímpicos de Inverno ainda está crescendo. Embora certas atletas venham tendo performances de destaque, algumas modalidades têm apenas uma categoria para mulheres. E esse é um assunto que o presidente do IPC faz questão de comentar.

“Não estamos felizes com os números [de participação feminina] que temos e isso é uma prioridade."

“Muito provavelmente o que temos de fazer é trabalhar com as federações internacionais nos esportes que já estão no programa para criar mais eventos para atletas do sexo feminino, mas também explorar a possibilidade de novas modalidades, visando à participação feminina.”

E o que vem por aí para os Jogos Paralímpicos?

O bem-sucedido resultado de Beijing 2022 será complicado de repetir pelas duas próximas sedes dos Jogos Paralímpicos de verão e inverno.

A primeira delas é Paris, capital da França e palco dos próximos Jogos de verão, em 2024. É um lugar pelo qual o presidente do IPC nutre muito carinho.

“Passei a lua de mel em Paris, então seria bom estar de volta… o conceito é maravilhoso: os Jogos no meio da cidade… não apenas os parisienses, o mundo precisa ser permitido a fazer parte daquilo. Não tenho nenhuma dúvida de que os Jogos serão fantásticos.”

Milano Cortina 2026 será a próxima edição dos Jogos Paralímpicos de Inverno.

“Tenho absoluta certeza de que a Itália [e] o comitê organizador serão capazes de preparar Jogos no mesmo nível, ou até melhores [que esses Jogos]. Penso no toque italiano da comida, da moda - acho que esses Jogos serão fantásticos.”

O mundo espera por mais duas empolgantes edições dos Jogos Paralímpicos na Europa em um futuro bem próximo.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual