Gabi e Rosamaria relacionadas para os jogos do Brasil na Liga das Nações de Vôlei em Brasília

Seleção brasileira feminina de vôlei disputa quatro partidas na capital contra fortes rivais europeus, contando com os reforços da oposta e da ponteira. Veja quais são os jogos e os horários.

Sheila Vieira
Foto: Wander Roberto/CBV

Após a seleção brasileira masculina de vôlei passar por Brasília, com duas vitórias em quatro partidas, o time feminino do Brasil compete na capital sua segunda leva de jogos da Liga das Nações 2022.

Entre 15 e 19 de junho de 2022, as medalhistas Olímpicas de prata em Tóquio 2020 enfrentam quatro fortes equipes europeias: Turquia, Países Baixos, Itália e Sérvia. Todas foram semifinalistas do Europeu de 2021.

“Teremos uma semana importante, com quatro jogos difíceis. Logo na estreia, enfrentaremos a Turquia, equipe que está jogando junta há alguns anos, com certa experiência e que conhece muito bem algumas de nossas jogadoras. Depois enfrentaremos os Países Baixos, que está se renovando e conta com atletas que conhecemos, como a Anne, que joga no Brasil. Na sequência, teremos a Itália, que vem com a [Paola] Egonu; e encerraremos contra a Sérvia", comentou o treinador José Roberto Guimarães.

"Serão jogos extremamente difíceis, contra equipes que têm o mesmo nível que nós. Vamos ter que correr bastante. Ainda estamos fazendo ajustes no sistema defensivo, com a relação bloqueio-defesa, e com a transição de jogo, que teremos que fazer com muita velocidade. Estes jogos são para evoluir, ganhar mais experiência, principalmente as jogadoras mais jovens”, analisou o técnico.

MAIS | Conheça Julia Bergmann, novidade do vôlei brasileiro

Pri Daroit, Gabi e Rosamaria nos treinos da seleção brasileira de vôlei em Brasília.
Foto: Wander Roberto/CBV

Gabi em quadra após longa temporada

Para este desafio, o treinador José Roberto Guimarães acionou dois dos principais nomes do voleibol brasileiro: a oposta Rosamaria e a ponteira Gabi.

Gabi vem de uma temporada espetacular de clubes, pelo VakifBank, com títulos da Copa Turca, do Campeonato Turco, da Supercopa Turca, do Mundial de clubes e da Liga dos Campeões europeia, como MVP da competição.

"Sem dúvida nenhuma eu me sinto no melhor momento da minha carreira. Hoje com recém 28 anos completados, me sinto muito mais madura, experiente", disse Gabi ao Olympics.com antes do início da Liga das Nações.

Por outro lado, a sequência forte de partidas faz com que Gabi tenha que lidar com o desgaste físico.

"Sem dúvida nenhuma foi uma temporada muito desgastante, uma temporada longa, mais ou menos emendada já no meu segundo ano com o VakifBank, direto para a seleção, sem tanto tempo de folga, que foi o ano de Tóquio", ela contou.

GABI EXCLUSIVO: 'O Brasil tem um diferencial no conjunto'

Gabi, o treinador José Roberto Guimarães e Rosamaria nos treinos da seleção feminina de vôlei em Brasília.
Foto: Wander Roberto/CBV

Rosamaria pronta para ajudar o grupo

Rosamaria, que já vinha treinando com a equipe no Brasil, retorna após se recuperar de uma lesão no ligamento de um dos pés. Ela já deixou claro que pode ocupar a posição que o treinador desejar.

"Hoje, se eu tivesse que escolher, me sinto mais confortável como oposta. Ele [o treinador José Roberto Guimarães] sabe, eu sei. Mas sei que sou capaz de jogar na ponta também e já demonstrei. Repito, se ele, o cara, que está olhando tudo, me dá esse voto de confiança, acha que eu tenho capacidade, eu vou dizer que não? Eu vou fazer o quê? Vou ficar em casa então? Vou falar: “Ah, não. Então deixa pra lá.” Não, eu quero estar lá. Eu quero representar o meu país. E eu sei que tenho condição disso. Não é à toa que eu estou ali tem anos”, disse a oposto ao GE em maio.

Nas quatro primeiras partidas na Liga das Nações, disputadas nos EUA, o Brasil venceu três das quatro partidas, perdendo apenas para as campeãs Olímpicas americanas (por 3x0). Os outros resultados foram 3x1 diante da Alemanha e da República Dominicana e 3x0 contra a Polônia.

A central Carol se destacou nas primeiras partidas, assim como a ponteira Julia Bergmann, que estreou como titular e fez bom jogo contra a Alemanha.

ROSAMARIA: 'Penso muito no meu pós-carreira'

Rosamaria treina com a seleção brasileira feminina de vôlei em Brasília. 
Foto: Wander Roberto/CBV

Convocadas para os jogos em Brasília

  • Levantadoras: Macris e Roberta
  • Opostos: Rosamaria e Kisy
  • Centrais: Carol, Diana, Lorena e Júlia Kudiess
  • Ponteiras: Gabi, Pri Daroit, Julia Bergmann e Ana Cristina
  • Líberos: Natinha e Nyeme

Jogos da seleção feminina em Brasília

  • 15 de junho de 2022 (quarta-feira) - Brasil x Turquia - 21:00
  • 16 de junho de 2022 (quinta-feira) - Países Baixos x Brasil - 21:00
  • 18 de junho de 2022 (sábado) - Itália x Brasil - 15:00
  • 19 de junho de 2022 (domingo) - Brasil x Sérvia - 10:00

As partidas têm transmissão no Brasil pelo Sportv 2. Ingressos podem ser adquiridos no site da Eventim.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual