Flavia Saraiva supera Rebeca Andrade na trave no Troféu Brasil de Ginástica: veja como foram as séries

Campeã Olímpica havia tirado a maior nota na classificatória, mas a duas vezes finalista Olímpica no aparelho levou a melhor na decisão por 0.1 de diferença. Caio Souza e Diogo Soares conquistam quatro medalhas cada no masculino.

Sheila Vieira
Foto: Fernando Gomes/CBG

As atletas do Flamengo Flavia Saraiva e Rebeca Andrade entregaram uma disputada final da trave no último dia do Troféu Brasil de Ginástica, no ginásio do Sogipa, em Porto Alegre, neste domingo, 22 de maio.

Rebeca havia liderado a classificatória, mas Flavia a superou na final, com a nota 14.433, 0.1 acima de Rebeca, que somou 14.333.

A nota de execução de Rebeca foi maior (8.533 contra 8.233), mas Flavia teve uma série de maior nota de partida (6.2 contra 5.8). Ambas saíram da trave com um duplo mortal carpado, mas Flavia apresentou elementos mais complexos no aparelho. Confira a apresentação de Flavia:

Flavia é uma especialista na trave, prova em que foi finalista Olímpica na Rio 2016 e em Tóquio 2020. A ginasta do Flamengo passou por uma cirurgia no tornozelo em agosto de 2021 e decidiu disputar somente a trave no Troféu Brasil.

Além da prata na trave, Rebeca também conquistou o ouro nas barras assimétricas no sábado. A campeã Olímpica e mundial no salto preferiu se poupar de sua melhor prova em Porto Alegre, e também não se apresentou no solo.

Confira os pódios do feminino neste domingo:

Trave

  1. Flavia Saraiva: 14.433
  2. Rebeca Andrade: 14.333
  3. Thais dos Santos: 12.567

Solo

  1. Andreza de Lima: 12.967
  2. Gabriela Barbosa: 12.867
  3. Carolyne Pedro: 12.600

Veja como foi a série de Rebeca na trave:

Caio Souza e Diogo Soares levam quatro medalhas

No masculino, Caio Souza, representante do Minas Tênis Clube, terminou o Troféu Brasil com quatro medalhas em seis aparelhos possíveis, dois ouros (paralelas assimétricas e salto) e dois bronzes (cavalo com alças e argolas).

Diogo Soares também sai da competição com quatro medalhas: ouro no solo e prata na barra fixa, no cavalo com alças e nas paralelas. Finalista Olímpico do individual geral em Tóquio 2020, junto a Caio, Diogo foi contratado pelo Flamengo neste ano.

Medalhista Olímpico de bronze no solo na Rio 2016, Arthur Nory (Pinheiros) somou três pódios em Porto Alegre: ouro na barra fixa, prova em que foi campeão mundial em 2019, além do bronze no salto e nas paralelas.

Confira os pódios do masculino neste domingo:

Salto sobre a mesa

  1. Caio Souza: 14.800
  2. Yuri Guimarães: 14.250
  3. Arthur Nory: 14.100

Barras paralelas

  1. Caio Souza: 14.500
  2. Diogo Soares: 14.367
  3. Arthur Nory: 13.600

Barra Fixa

  1. Arthur Nory: 14.433
  2. Diogo Soares: 14.100
  3. Lucas Bittencourt: 13.800

O próximo grande evento para os ginastas brasileiros é o Pan-Americano de Ginástica Artística, de 11 a 17 de julho no Rio, que vale vaga para o Mundial em Liverpool, na Inglaterra, de 29 de outubro a 6 de novembro.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual