Conheça as jovens estrelas dos Jogos Olímpicos da Juventude que devem brilhar em Beijing 2022

De Chloe Kim a Eileen Gu, aqui estão alguns dos principais atletas de inverno que participaram dos Jogos Olímpicos da Juventude (JOJ) e devem estar nos Jogos de Inverno de Pequim em fevereiro.

Foto: 2020 Getty Images

Com os Jogos Olímpicos de Inverno Beijing 2022 começando em fevereiro, vamos apresentar alguns dos atletas dos Jogos Olímpicos da Juventude (JOJ) que prometem brilhar na capital chinesa.

Chloe Kim (EUA, snowboard)

Chloe Kim estava destinada a grandes feitos desde quando apareceu na cena mundial do snowboard aos 14 anos nos X Games de Inverno em 2015, quando se tornou a medalhista de ouro mais jovem ao triunfar diante da lendária Kelly Clark no superpipe.

Kim ganhou dois ouros nos Jogos da Juventude de Lillehammer 2016 e virou uma estrela mundial nos Jogos Olímpicos de Inverno PyoengChang 2018, conquistando o ouro no halfpipe com uma segunda apresentação quase perfeita, om 98.25 pontos. Ainda com 21 anos, Kim ganhou seu sexto título dos X Games em janeiro de 2021 e levou seu segundo título mundial no mês seguinte, apesar de ter tirado uma pausa de quase dois anos do esporte devido a uma lesão e por seus estudos em Princeton.

Ela tentará agora defender seu título do halfpipe em Pequim, onde ela pode sedimentar seu status como maior snowboarder da história.

Petra Vlhová (Eslováquia, Esqui alpino)

Petra Vlhová demonstrou seu enorme potencial nos Jogos da Juventude de Innsbruck 2012 quando venceu por impressionante 1,49 segundo no slalom feminino e quase subiu ao pódio no slalom gigante e no super combinado.

Desde então, ela provou que não era somente uma promessa, chegando ao topo do esqui na última temporada, tornando-se a primeira eslovaca a ganhar um título geral da Copa do Mundo. O calendário duro da atleta de 26 anos fez com que ela competisse em todas as 31 provas, com seis vitórias e 10 pódios para superar a campeã da Copa do Mundo Lara Gut-Behrami por 160 pontos e a tricampeã Mikaela Shiffrin por 341.

Ela já tem duas vitórias no slalom nesta temporada. Suas batalhas com Shiffrin serão momentos obrigatórios de assistir durante os Jogos Olímpicos.

Petra Vlhova compete no slalom gigante na Copa do Mundo em outubro de 2021.
Foto: 2021 Getty Images

Birk Ruud (Noruega, Esqui estilo livre)

Birk Ruud conquistou o ouro no slopestyle em casa em Lillehammer 2016 e desde então se tornou um dos maiores esquiadores de estilo livre do mundo. O atleta de 21 anos se especializou no big air, que fará sua estreia em Pequim, ganhando duas coroas gerais da Copa do Mundo e sendo o segundo esquiador a ganhar títulos consecutivos de big air no X Games (Noruega 2018 e Aspen 2019).

Ruud também foi o campeão da etapa de Stubai da Copa do Mundo no slopestyle em novembro - e ganhou prata no mesmo evento no Campeonato Mundial de 2019 - provando que ele poderá competir em diversas disciplinas quando fizer sua estreia Olímpica em Pequim em fevereiro.

Eileen Gu (China, Esqui estilo livre)

No começo de 2021, o fenômeno do esqui estilo livre Eileen Gu fez uma das estreias mais impressionantes na história dos X Games: foi a primeira novata a ganhar medalha nos três eventos em que competiu. Seus ouros no superpipe e no slopestyle foram os primeiros de uma atleta chinesa nos X Games. Em seguida, ela também foi campeã mundial no halfpipe e no slopestyle. Gu revolucionou a história do esqui chinês e certamente será a grande queridinha do público local nos Jogos Olímpicos de Inverno.

Menos de dois anos atrás, Gu competiu nos Jogos Olímpicos da Juventude Lausanne 2020 - com ouro no halfpipe e no big air, além de prata no slopestyle. Sem dúvida, um dos grandes nomes para ficar de olho em Beijing 2022.

Kagiyama Yūma (Japão, patinação artística)

Por mais que muitos olhos estejam na busca da Yuzuru Hanyu pelo primeiro tricampeonato Olímpico desde Gillis Grafström (Suécia) in 1928, o colega de equipe do japonês, Kagiyama Yuma, pode ser uma das surpresas de Beijing 2022.

Com apenas 18 anos, Yuma terminou na frente de seu famoso compatriota no Mundial de 2021, ficando com a prata, na frente do americano Nathan Chen (Hanyu foi bronze). O jovem também já teve sucesso Olímpico, com ouro nos Jogos da Juventude de Lausanne 2020, depois de conseguir fazer dois axels triplos e dois toe-loops quádruplos no programa longo.

Yuma Kagiyama do Japão compete no programa longo de Lausanne 2020.
Foto: 2020 Getty Images

Kelly Sildaru (Estônia, Esqui estilo livre)

Kelly Sildaru não tem nem 20 anos ainda e já possui cinco ouros em X Games, além de um título mundial, quando superou Eileen Gu no slopestyle em Lausanne 2020.

A estoniana ganhou seu primeiro ouro nos X Games em 2016, aos 13 anos, e tinha tudo para estar em PyeongChang 2018. Porém, um rompimento no ligamento do joelho a tirou da temporada de 2018. Sildaru não disputou os X Games em 2021 após machucar o mesmo joelho em um treino, mas esse obstáculo não a impede de tentar a glória Olímpica. Um potencial embate com Gu pode ser um dos grandes momentos dos Jogos.

Suzanne Schulting (Países Baixos, patinação de velocidade em pista curta)

Desde ganhar o primeiro ouro Olímpico dos Países Baixos na pista curta em PyeongChang 2018, Suzanne Schulting se tornou uma das estrelas do esporte.

A atleta de 24 anos - que competiu nos JOJ Innsbruck 2012 - ganhou todos os cinco eventos do Mundial de 2021. Seu domínio em Dordrecht fez dela a segunda mulher e quarta patinadora (entre os dois gêneros) a 'gabaritar' o Mundial. Agora, ela tentará fazer mais história em Pequim.

Suzanne Schulting em PyeongChang 2018.
Foto: 2018 Getty Images

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual