Alison dos Santos compete na primeira etapa da Liga Diamante 2022 de atletismo em Doha

Medalhista Olímpico de bronze nos 400m com barreiras duela com Rai Benjamin na estreia do circuito e será único representante brasileiro no Catar. Portugal compete com Patricia Mamona e Leandro Ramos. Saiba quais são as principais estrelas em ação e confira o calendário do ano.

Sheila Vieira
Foto: 2021 Getty Images

A primeira das 13 etapas da Liga Diamante de 2022 acontece nesta sexta-feira (13 de maio), em Doha, no Catar. A temporada promete muitas rivalidades entre os atletas e recordes mundiais, como de costume.

O evento será uma das prévias do Campeonato Mundial de Atletismo, que começa em 15 de julho em Eugene, Oregon, nos EUA.

Com a presença do medalhista Olímpico de bronze Alison dos Santos, a etapa de Doha também contará com Patricia Mamona e Leandro Ramos por Portugal. Saiba mais sobre o que esperar nesta sexta e como será o ano no atletismo.

MAIS DE BRASIL OLÍMPICO | Bruno Fratus: 'Ainda tenho lenha para queimar'

Alison dos Santos duela com Rai Benjamin

Treinando nos EUA desde março, visando o Mundial em julho, 'Piu' é um dos principais nomes dos 400m com barreiras em Doha. Ao seu lado, estarão o medalhista de prata em Tóquio, o americano Rai Benjamin, e o catari Abderrahman Samba, quinto colocado nas últimas Olimpíadas.

Em 2022, Alison venceu um encontro nos EUA nos 400m com barreiras com o tempo de 48s41, melhor marca entre os inscritos em Doha e segunda melhor do ano. O brasileiro também disputou os 400m rasos em outra competição americana, terminando na segunda colocação com 44s54.

O brasileiro é dono da quarta marca mais rápida da história dos 400m com barreiras, os 46s72 que lhe deram o bronze. O campeão Olímpico e recordista mundial Karstel Warholm, da Noruega, segue sem correr em 2022.

"São cinco ou seis atletas correndo muito. Não estamos vendo a história, estamos fazendo história. Estou muito feliz de estar no meio desta geração", disse Alison ao site da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) em março.

No encontro da Liga Diamante de 2021 em Doha, Alison foi o segundo colocado com 47s57.

A prova será às 19h35 locais, 13h35 no horário de Brasília na sexta-feira, 13 de maio, com transmissão do Sportv e Bandsports para o Brasil.

Mamona e Ramos levam bandeira portuguesa

Medalha de prata em Tóquio 2020, Patricia Mamona compete em Doha no salto triplo. Ela já disputou seis eventos em 2022, incluindo o Mundial Indoor em Belgrado, em março, quando terminou na sexta colocação.

A recordista mundial Yulimar Rojas, da Venezuela, não irá a Doha, tampouco a espanhola Ana Peleteiro, bronze nas últimas Olimpíadas. A prova será às 18h23 locais, 16h23 em Lisboa.

No lançamento de dardo masculino, Leandro Ramos se apresenta ao lado de dois atletas que subiram ao pódio em Tóquio: os tchecos Jakub Vadlejch e Vitezlav Vesely. Já o campeão Olímpico indiano Neeraj Chopra não estará no evento, que começa às 19h43 locais, 17h43 em Portugal.

O encontro em Doha não terá a disputa do salto triplo masculino, prova do campeão Olímpico Pedro Pichardo. Atual campeã mundial indoor e dona da melhor marca do ano, Auriol Dongmo, do arremesso do peso, é outra ausência portuguesa no Catar.

Reencontro entre catari e italiano que dividiram ouro

Os cataris poderão torcer para o maior atleta do país, Mutaz Barshim, do salto em altura, que reencontrará seu companheiro de medalha de ouro em Tóquio, o italiano Gianmarco Tamberi. Os dois dividiram o título Olímpico em 2021.

"Fizemos história com nosso ouro Olímpico, mas meu foco agora é em defender meu título mundial em Eugene", comentou Barshim.

"Celebrei o melhor momento da minha vida com o Mutaz em Tóquio", comentou o italiano. "Mas é importante seguir em frente e focar em novos objetivos que tracei para mim mesmo, no Mundial e no Europeu deste ano".

De Grasse tenta manter domínio nos 200m

Nos 200m rasos, o atual campeão Olímpico Andre De Grasse enfrenta o atual campeão mundial Noah Lyles, que ficou com o bronze em Tóquio, e Fred Kerley, prata nos 100m.

"Ter vencido minha primeira medalha Olímpica de ouro foi muito especial", disse o canadense De Grasse, que possui seis pódios Olímpicos.

"Na Rio 2016 e no Mundial de 2019, acho que não fiz o meu melhor, apesar de ter mantido a consistência. Eu trabalho duro e quero ser o melhor. Ganhar o ouro em Tóquio me deu a confiança de que eu posso ter uma performance de campeão neste ano. Estou animado para iniciar minha temporada em Doha, também pensando no objetivo em Eugene", afirmou De Grasse.

Quem pode quebrar recordes na Liga Diamante

Será que Mondo Duplantis quebrará o recorde mundial do salto com vara mais uma vez? Em Doha, o foco certamente estará no sueco, que já superou sua própria marca duas vezes neste ano, chegando a 6,20m.

Campeão Olímpico no Rio, Thiago Braz não compete em Doha, mas a prova terá outros nomes de peso além de Duplantis, como Christopher Nielsen e Renaud Lavillenie.

Apesar de não estarem no Catar, Karsten Warholm (400m com barreiras) e Yulimar Rojas (salto triplo) são nomes que prometem fazer mais história em 2022.

Calendário da Liga Diamante 2022

A série precisou ser reestruturada para excluir eventos na China (em Xangai e Shenzhen), cancelados devido a restrições relacionadas à pandemia de COVID-19. Confira como ficou o calendário:

13 de maio – Doha (QAT)

21 de maio – Birmingham (GBR)

28 de maio – Eugene (USA)

5 de junho – Rabat (MAR)

9 de junho – Roma (ITA)

16 de junho – Oslo (NOR)

18 de junho – Paris (FRA)

30 de junho – Estocolmo (SWE)

6 de agosto – Silesia (POL)

10 de agosto – Mônaco (MON)

26 de agosto – Lausanne (SUI)

2 de setembro – Bruxelas (BEL)

7-8 de setembro – Zurique (SUI) - Final da Liga Diamante

Troféu da Liga Diamante
Foto: 2010 Getty Images

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual