Uma lenda Olímpica explica: como dominar a patinação de velocidade em pista curta, por Apolo Ohno

Até o início de Beijing 2022, o Olympics.com revela os segredos por trás dos 15 esportes dos Jogos de inverno com entrevistas exclusivas com lendas que elevaram o nível de suas modalidades. Nesta semana, uma lenda da patinação de velocidade em pista curta, Apolo Ohno, bicampeão Olímpico e dono de oito medalhas Olímpicas.

Marina Dmukhovskaya, Sanjeev Palar
Foto: 2010 Getty Images

Apolo Ohno, o atleta Olímpico de inverno mais bem-sucedido dos EUA, veste muitos chapéus. As lições que ele aprendeu durante uma incrível carreira esportiva têm motivado pessoas em todo o mundo. Agora aposentado, o ex-atleta trabalha como palestrante motivacional, escritor e comentarista.

Ohno falou com o Olympics sobre a beleza e imprevisibilidade da patinação de velocidade em pista curta, sua carreira após os Jogos Olímpicos e previsões para Beijing 2022.

Confira a entrevista, levemente editada por clareza e brevidade.

Olympics.com (OC): Como você descobriu a pista curta e o que fez você gostar a ponto de decidir se tornar um atleta profissional?

Apolo Ohno (AO): Eu me apaixonei pela pista curta em 1992 quando assisti aos Jogos Olímpicos com o meu pai. Realmente vi algo que era especial. Esses atletas vestiam roupas de super-heróis e patinavam pelo rinque, a 30 milhas por hora (40km/h), com aquelas espadas de samurai de 17 polegadas nos pés. Parecia louco. E foi exatamente disso que eu gostei. Era o que eu queria. Quando fiz 14 anos, fui convidado para fazer parte do Programa de Desenvolvimento Olímpico Juvenil de Lake Placid.

Apolo Ohno compete nos 500m em Torino 2006

OC: Há algum atleta em especial que se inspirou e que você considera uma lenda do esporte?

AO: A pessoa que me inspirou foi Mark Gagnon, do Canadá. Adorava vê-lo patinar, adorava o estilo dele. Ele não tinha o melhor biotipo para a patinação de velocidade em pista curta, ele era mais alto que a maioria, mas ele fazia isso funcionar. E ele parecia muito focado para mim. Era o meu atleta favorito para aprender. Fui sortudo o suficiente de competir contra ele várias vezes.

OC: Se você tivesse que explicar a pista curta em algumas palavras, como seria?

AO: Dinâmico, caótico, explosivo e divertido.

Patinação de velocidade em pista curta em um minuto

· O básico: a patinação de velocidade em pista curta é um evento de eliminação em que os patinadores correm em grupos e tentam superar seus competidores em suas baterias.

· História Olímpica: a pista curta fez sua estreia Olímpica com dois eventos individuais e dois revezamentos em Albertville 1992. Desde os Jogos Olímpicos de 2006 em Turim, o programa deste esporte inclui oito eventos (que serão nove com a inclusão do revezamento misto por equipes em Pequim.

· Medalhas Olímpicas por nação: a República da Coreia é a principal nação na patinação de velocidade em pista curta, com 48 medalhas (24 delas de ouro). A República Popular da China e o Canadá são segundo e terceiro, respectivamente, com 33 medalhas no total para cada (China tem 10 ouros e o Canadá, nove).

· Líderes de medalhas Olímpicas: Apolo Ohno (EUA), Viktor Ahn, que competiu pela República da Coreia e pela Rússia, e Arianna Fontana (Itália) são os patinadores de pista curta mais bem-sucedidos da história, com oito medalhas cada.

OC: Do que você mais gosta na pista curta e qual é a parte mais desafiadora?

AO: O que eu mais gosto na pista curta é o nível de foco e concentração que é necessária para uma performance em alto nível. Estamos falando de milésimos de segundo que valem dias, semanas, meses e anos. A pista curta é sobre uma consistência diária de ter apenas um foco e o propósito de tentar dar o seu melhor.

OC: Quais são os três momentos mais memoráveis da sua carreira?

AO: Cada um dos três Jogos Olímpicos que eu fui foram provavelmente os pontos altos da minha carreira porque eu enfrentei desafios diferentes, competidores diferentes, condições diferentes em cada. Tive muitas dificuldades físicas e psicológicas que eu nunca compartilhei com muita gente. Realmente não. E sinto que ainda consegui apresentar o meu melhor durante esses tempos.

OC: Quais são as principais qualidades e habilidades que alguém precisa para ter sucesso na pista curta?

AO: A melhor qualidade é força mental. Consistência - física e mental durante os treinos. Claro que há atributos físicos, ser forte e explosivo e ter grande técnica, ser inteligente com sua estratégia de prova, autoconfiança. Há tanta coisa que faz a patinação em pista curta ser um esporte tão desafiador.

OC: O que significa para você ter competido nos Jogos Olímpicos?

AO: Sempre brinco e digo, 'Olha, esta prova tem a mesma distância de qualquer outra prova disputada na história que foi disputada milhares de vezes. Não tem nada de diferente. Só tem mais câmeras aqui, tem mais gente e você está em outro lugar. Os mesmos atletas estão aqui. A mesma estratégia se aplica. Seu equipamento não mudou. As condições do gelo são basicamente iguais. Por que aqui é diferente?'

Mas a verdade é que é diferente. A energia é diferente. A expectativa é diferente. E tem o fato de que, se você não conseguiu o que queria, vai precisar esperar quatro anos para tentar de novo.

OC: O que acha que podemos esperar de Beijing 2022? Quem são os favoritos na pista curta?

AO: O esporte é tão diferente hoje do que foi há quatro anos. A competitividade e a performance estão super aprofundadas, há muitos atletas que podem fazer final e podem ganhar medalha. Os favoritos sempre são da República da Coreia, da China, do Canadá, mas agora você tem ROC, Hungria, Itália, Japão, EUA... vou te dizer duas semanas antes dos Jogos, depois que vir o que está acontecendo nos treinos.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual