Alerta de medalha: Irene Schouten vence os 5000m com recorde Olímpico em Beijing 2022 

Neerlandesa dominou 3000m e 5000m cravando novos recordes Olímpicos em Beijing 2022. Prata para a canadense Isabelle Weidemann e bronze para a tcheca Martina Sablikova nos Jogos Olímpicos de Inverno.

Gonçalo Moreira
Foto: 2022 Getty Images

Irene Schouten saiu para a pista Oval de Pequim com uma missão: defender o título em 5000m para os Países Baixos, que em PyeongChang 2018 venceram com Esmee Visser, uma jovem e surpreendente campeã a quem a medalha de ouro pesou tanto que não se conseguiu classificar para Beijing 2022.

O caso de Schouten é diferente. Campeã mundial nesta distância e em grande forma como demonstrou no evento de 3000m onde venceu com recorde Olímpico, a atleta de 29 anos está em plena maturidade esportiva e apresentou sua melhor versão uma vez mais.

Com 6:43.51 Irene Schouten foi de menos a mais e nas últimas quatro voltas baixou dos 32 segundos por volta, patinando para um novo recorde Olímpico (o anterior pertencia à germânica Claudia Pechstein - 6:46.91) e uma medalha de ouro. Por pouco não caiu também o recorde do mundo com Schouten a ficar a 4,5 segundos do recorde mundial de Natalya Voronina obtido na altitude de Salt Lake City, em condições mais favoráveis.

"É algo para o qual você trabalha muitos anos. É muito trabalho e ser capaz de conseguir que tudo dê certo no momento exato é simplesmente incrível. Patinei em 6:43 no momento certo. Estas duas medalhas de ouro Olímpico são incríveis e é algo que jamais alguém poderá retirar de mim” - Irene Schouten.

Sétima medalha Olímpica para a lendária Martina Sablikova

A medalha de ouro foi para a atleta mais forte, mas pelas restantes posições do pódio a briga foi fabulosa. A canadense Isabelle Weidemann ficou com a medalha de prata com o tempo de 6:48.18 e aproveitando um bom dia do Canadá que antes de Weidemann entrar em pista já tinha ganho dois bronzes e uma prata durante a jornada de quinta-feira.

O bronze foi para a lendária Martina Sablikova, que mostrou continuar a ser uma força da natureza. Em sua quinta presença nos Jogos de Inverno a tcheca cumpriu os 5000m em 6:50.09 e conseguiu melhorar a prestação face aos 3000m que realizou já em Beijing 2022 e onde acabou 4ª colocada. Sablikova, de 34 anos, tem um histórico que fala por si: campeã Olímpica em Vancouver 2010 e Sochi 2014, vice-campeã em PyeongChang 2018, além de 10 títulos mundiais nesta distância.

Curiosamente tinha sido Sablikova a última mulher em conseguir juntar na mesma edição dos Jogos o ouro em 3000m e 5000m na patinação de velocidade, em Vancouver 2010. Irene Schouten é a quinta atleta a fazer a dobradinha nas distâncias de fundo!

Natalya Voronina (ROC) partiu com esperanças de medalha, mas os 6:56.99 apenas permitiram à campeã mundial de 2020 e recordista mundial no mesmo ano ocupar a 6ª posição final. Longe do bronze que venceu há quatro anos em PyeongChang. Pelo meio tivemos a italiana Francesca Lollobrigida 4ª e a norueguesa Ragne Wiklund 5ª.

Martina Sablikova conquistou sua sétima medalha em Jogos Olímpicos de Inverno com o bronze em 5000m em Beijing 2022

A PATINAÇÃO DE VELOCIDADE COMEÇA AQUI!

Receba notícias de patinação de velocidade, vídeos, destaques dos Jogos Olímpicos de Inverno e muito mais.