Foto: 2016 Getty Images

Equipe Olímpica de Refugiados do COI: sintonize o anúncio ao vivo da seleção Tóquio 2020

Saiba quais atletas serão selecionados para a Equipe Olímpica de Refugiados do COI em uma transmissão ao vivo exclusiva, marcada para terça-feira (8 de Junho) às 12h CET. A equipe foi criada em 2015 antes dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

A Equipe Olímpica de Refugiados do COI, que estreou nos Jogos Olímpicos Rio 2016, será selecionada para Tóquio 2020 na terça-feira (8 de Junho) às 12h CET em evento exclusivo com transmissão ao vivo.

Você pode sintonizar o anúncio aqui.

A transmissão ao vivo apresentará entrevistas com atletas refugiados selecionados e mensagens especiais do Presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, Tegla Loroupe, a Equipe Olímpica de Refugiados do Chef de Missão e outros dignitários.

O que é a Equipe Olímpica de Refugiados?

Em Outubro de 2015, com a proximidade do Rio, o presidente do COI, Bach, anunciou a formação da primeira Equipe Olímpica de Refugiados na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Com mais de 200 seleções representadas nos Jogos, foi a primeira vez que uma equipe foi criada para atletas refugiados.

“Ao dar as boas-vindas à equipe de atletas Olímpicos refugiados nos Jogos Olímpicos Rio 2016, queremos enviar uma mensagem de esperança a todos os refugiados em nosso mundo”, disse Bach. “Não tendo uma seleção nacional à qual pertencer, sem bandeira para marchar atrás, sem hino nacional para tocar, esses atletas refugiados serão recebidos nos Jogos Olímpicos com a bandeira Olímpica e com o Hino Olímpico.”

O chefe de missão da equipe é Tegla Loroupe, e seu vice-chefe de missão, Stephen Pattison, do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados.

Foi anunciado em Outubro de 2018 que Equipe Olímpica de Refugiados do COI também seria formada para os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020.

Uma equipe inaugural em 2016 - e outra para 2020

A equipe inaugural, que competiu no Rio 2016, contou com 10 atletas originários da Etiópia, Sudão do Sul, Síria e República Democrática do Congo - um grupo de pessoas inspiradoras que entrou na Cerimônia de Abertura no Rio e foi aplaudido de pé por uma multidão lotada.

A equipe era formada por dois nadadores, dois judocas, um maratonista e cinco corredores de meia distância na Rio 2016.

A equipe simbolizou o compromisso do COI em apoiar os refugiados e apoiá-los por meio do esporte e, em Outubro de 2018, foi anunciado que uma equipe também seria formada para Tóquio 2020.

Com bolsas de estudo concedidas a 56 atletas de 13 países diferentes, cada um treina com a esperança de ser selecionado para a Seleção Olímpica de Refugiados Tóquio 2020. Os atletas estão treinando em 12 modalidades diferentes: atletismo; badminton; boxe; canoagem; ciclismo; judo; karatê; taekwondo; tiro esportivo; natação; levantamento de peso; e luta livre.