Ginástica Rítmica Olímpica em Tóquio 2020: As cinco coisas mais importantes a saber

As gêmeas Averina, da Rússia, devem continuar a dominar o esporte nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, em 2021.

Scott Bregman

As melhores ginastas rítmicas Olímpicas em Tóquio 2020

A Rússia domina a ginástica rítmica há décadas, por isso parece apenas apropriado que eles precisem de apenas uma família - as irmãs Dina e Arina Averina - para continuar esse legado.

Com a aposentadoria pós-Rio 2016 da medalhista de ouro e prata Margarita Mamun e Yana Kudryavtesva, as Averinas entraram sem perder um ritmo. As irmãs gêmeas serão as favoritas para uma final um-dois em Tóquio 2020 com todos os olhos em Dina, a campeã mundial em 2017, 2018 e 2019. Dina Averina ganhou treze medalhas de ouro em suas três participações no Campeonato Mundial, enquanto Arina Averina, duas vezes vice-campeã no All-around para sua irmã, tem quatro títulos mundiais.

Linoy Ashram, de Israel, é uma atleta a ficar de olho, caso uma das duas Averina vacilaem. A israelense terminou em segundo lugar nos Mundiais de 2018 e em terceiro em 2019. Ela é a campeã européia atual (embora a Rússia tenha optado por não participar do evento devido a preocupações relacionadas à COVID-19).

Na competição em grupo, a Rússia será mais uma vez favorecida pelo ouro. Uma vitória na competição de grupo seria sua sexta sequência.

Programação da ginástica rítmica Olímpica em Tóquio 2020

A competição de ginástica rítmica em Tóquio 2020 vai de 6 a 8 de agosto, começando com a qualificação individual no geral (all-around).

Abaixo está a programação completa e todos os horários estão no horário padrão do Japão (JST).

Sexta-feira, 6 de agosto

  • 10:20 – 13:15 - Qualificação Individual all-around
  • 14:50 – 17:45 - Qualificação Individual all-around

Sábado, 7 de agosto

  • 10:00 – 12:40 – Qualificação Group all-around
  • 15:20 – 18:00 – Final Individual all-around

Domingo, 8 de agosto

  • 11:00 – 12:55 – Final Grupo all-around

Formato de competição de ginástica rítmica Olímpica em Tóquio 2020

As atletas vão competir em quatro aparelhos, bola, aro, tacos e fita, em busca pelo ouro. 26 atletas individuais vão competir na rodada de qualificação com as 10 melhores pontuações para a rodada de medalhas do dia seguinte.

Na competição em grupo, 14 grupos compostos por cinco membros vão competir em duas rotinas: cinco bolas e três arcos/dois bastões. Das 14 equipes, oito avançam para as finais da rodada de qualificação.

História da ginástica rítmica Olímpica

A ginástica rítmica estreou nos Jogos Olímpicos de 1984 em Los Angeles, onde a canadense Lori Fung se tornou a primeira medalhista do ouro Olímpico do esporte. Desde a vitória de Fung, os cidadãos do Leste Europeu dominaram o esporte com a União Soviética, Rússia e Ucrânia, conquistando as últimas oito medalhas de ouro consecutivas. A Rússia é detentora das últimas cinco medalhas de ouro.

Somente Yevgeniya Kanayeva defendeu seu título, ganhando em Pequim 2008 e Londres 2012. A campeã Olímpica atual do esporte é Margarita Mamun, que impediu a colega de equipe Yana Kudryavtesva de conquistar o ouro em uma das finais mais dramáticas da história Olímpica.

Nos Jogos Olímpicos de Atlanta 1996, quando a Espanha conquistou a medalha de ouro de estreia de grupos nos jogos. Desde Sydney 2000, entretanto, a Rússia conquistou cada uma das medalhas de ouro em grupo.

Local de ginástica rítmica Olímpica em Tóquio 2020

A competição de ginástica nos Jogos Olímpicos de Tóquio será realizada no Centro de Ginástica Ariake, na parte norte do distrito de Ariake, em Tóquio. O local temporário tem capacidade para abrigar 12.000 torcedores.

SEJA OLÍMPICO, GANHE TUDO ISSO.

Eventos esportivos ao vivo gratuitos. Acesso ilimitado a séries. Notícias e destaques olímpicos sem igual