Como torcer pelos membros da Equipe Olímpica do COI para Refugiados

Saiba quando cada um dos 29 membros da Equipe Olímpica do COI para Refugiados Tóquio 2020 compete.
ZK Goh

Quando os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 começarem oficialmente em 23 de julho de 2021 no Estádio Nacional de Tóquio, a Equipe Olímpica de Refugiados do COI (EOR, de Equipe Olímpica Francesa dos Refugiados) estará representada nos Jogos pela segunda vez.

Após os Jogos da Rio 2016, os principais atletas do mundo que também possuem o status de refugiado das Nações Unidas terão a oportunidade de competir novamente nos Jogos Olímpicos.

Em outubro de 2018, a 133ª Sessão do COI em Buenos Aires aprovou a formação da EOR para Tóquio 2020. Cinquenta e cinco atletas potenciais de 13 países e 21 países anfitriões receberam Bolsas de Estudo para Atletas Refugiados do COI para ajudar em seus treinos.

Cerca de 29 atletas conseguiram entrar e vão usar as cores da EOR em Tóquio 2020 como atletas refugiados, mais uma vez assumindo o palco internacional para aumentar a conscientização sobre a crise mundial de refugiados.

Aqui estão os atletas da EOR que vão brilhar em Tóquio 2020, seus eventos, e como e quando você pode acompanhá-los no Japão.

História da Equipe Olímpica do COI para Refugiados

A Equipe Olímpica de Refugiados do COI foi criada pela primeira vez em março de 2016 pela Diretoria Executiva do Comitê Olímpico Internacional para oferecer aos potenciais atletas de elite que foram afetados pela crise dos refugiados, uma chance de se qualificar e participar dos Jogos Olímpicos.

"Ao receber a equipe de Atletas Olímpicos Refugiados (como a equipe era originalmente conhecida na época) nos Jogos Olímpicos Rio 2016, queremos enviar uma mensagem de esperança para todos os refugiados em nosso mundo", disse então o Presidente do COI, Thomas Bach.

Naquele ano, 43 candidatos foram pré-selecionados antes que uma lista final de 10 atletas fosse selecionada para participar dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. Todos os atletas que foram considerados tinham recebido o status de refugiados da ONU.

"Este será um símbolo de esperança para todos os refugiados em nosso mundo e tornará o mundo mais consciente da magnitude desta crise", acrescentou o Presidente Bach após o anúncio da equipe em junho de 2016.

"É também um sinal para a comunidade internacional de que os refugiados são nossos semelhantes e são um enriquecimento para a sociedade". Estes atletas refugiados vão mostrar ao mundo que, apesar das tragédias inimagináveis que enfrentaram, qualquer um pode contribuir para a sociedade através de seu talento, habilidades e força do espírito humano".

Dois atletas - Popole Misenga e Yusra Mardini - ganharam uma eliminatória ou uma competição.

Misenga, porta-bandeira da equipe, venceu sua partida de abertura para chegar às oitavas de final em sua categoria de menos de 90kg; Mardini ganhou seu heat nos 100m borboleta mas não avançou para as semifinais.

Missão da Equipe Olímpica do COI para Refugiados

Um refugiado, de acordo com a definição do Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados (UNHCR), é "alguém que foi forçado a fugir de seu país devido a perseguição, guerra ou violência".

A EOR e seus atletas são um símbolo de esperança para os refugiados em todo o mundo, aumentando o conhecimento global e a atenção a respeito do tamanho da crise internacional de refugiados.

Após a aprovação da Agenda Olímpica 2020, que serviu como um mapa estratégico do COI para o Movimento Olímpico até este ano, quando a Agenda Olímpica 2020+5 foi adotada, bem como o reconhecimento da crise de refugiados, o COI criou um fundo especial de $2 milhões de dólares para desenvolver projetos de caridade pelo esporte.

Isso levou à formação da equipe para a Rio 2016.

Em setembro de 2017, durante a Sessão do COI de Lima, a Fundação Olímpica de Refugiados foi lançada para apoiar a proteção, o desenvolvimento e o empoderamento das crianças e dos jovens em situações vulneráveis pelo esporte.

Agora, sob o guarda-chuva da Solidariedade Olímpica, o programa de Bolsa para Atletas Refugiados cresceu, com 55 atletas refugiados de potencial em 12 esportes - atletismo, badminton, boxe, canoagem, ciclismo, judô, karatê, tiro, natação, taekwondo, levantamento de peso e luta - apoiados pelo COI.

Membros da Equipe Olímpica de Refugiados e quando assisti-los

Na Cerimônia de Abertura, a Equipe Olímpica de Refugiados entrará em segundo no desfile dos atletas depois da Grécia.

A Cerimônia de Abertura começa às 20:00 no horário de Tóquio (8:00 horário de Brasília) em 23 de julho de 2021.

Veja um guia detalhado de cada atleta da EOR, suas competições e sua programação. Todos os horários refletem o horário de início da sessão, não necessariamente o horário exato da prova ou do evento, e estão no horário de Tóquio (12 horas à frente do horário de Brasília). A informação de programação foi atualizada em 1 de julho de 2021.

Atletismo

Anjelina Nadai Lohalith
Origem: Sudão do Sul
NOC anfitriã: Quênia
Evento: 1500m feminino
Quando compete: 2 de agosto 9:00 (primeira rodada eliminatória), 4 de 18:30 (semifinais), 6 de agosto 19:50 (final)
LEIA: Conheça Anjelina Nadai Lohalith, a corredora refugiada em busca dos Jogos Olímpicos pela segunda vez

Dorian Keletela
Origem: Congo
NOC anfitriã: Portugal
Evento: 100m masculino
Quando compete: 31 de julho 9:00 (rodada preliminar), 31 de julho 19:00 (primeira rodada eliminatórias), 1 de agosto 19:00pm (semifinais e final)
LEIA: Conheça Dorian Keletela: Esperança Olímpica nos 100m rasos e recebedor da Bolsa de Refugiados do COI

Jamal Abdelmaji Mohammed
Origem: Sudan
NOC anfitriã: Israel
Evento: 5000m masculino
Quando compete: 3 de agosto 19:00 (primeira rodada eliminatórias), 6 de agosto 19:50 (final)
LEIA: Jamal Abdelmaji Eisa Mohammed espera competir na longa estrada de Darfur

James Nyang Chiengjiek
Origem: Sudão do Sul
NOC anfitriã: Quênia
Evento: 800m masculino
Quando compete: 1 de agosto 21:10 (primeira rodada eliminatórias), 2 de agosto 19:00 (semifinais), 5 de agosto 19:00 (final)
LEIA: Conheça James Nyang Chiengjiek, bolsista da Bolsa de Atletas Refugiados do COI em busca da segunda aparição Olímpica

Paulo Amotun Lokoro
Origem: Sudão do Sul
NOC anfitriã: Quênia
Evento: 1500m masculino
Quando compete: 3 de agosto 9:00 (primeira rodada eliminatórias), 5 de agosto 19:00 (semifinais), 7 de agosto 19:00 (final)
LEIA: Atleta refugiado bolsista do COI, Paulo Lokoro busca seus segundos Jogos

Rose Lokonyen Nathike
Origem: Sudão do Sul
NOC anfitriã: Quênia
Evento: 800m feminino
Quando compete: 30 de julho 9:00 (primeira rodada eliminatórias), 31 de julho 19:00 (semifinais), 3 de agosto 19:00 (final)
LEIA: Conheça Rose Lokonyen Nathike, Atleta Refugiada bolsista e histórica porta-bandeira

Tachlowini Gabriyeos
Origem: Eritreia
NOC anfitriã: Israel
Evento: Maratona masculina
Quando compete: 8 de agosto 7:00
READ: Conheça Tachlowini Gabriyesos: maratonista dando o seu melhor para entrar na Equipe Olímpica de Refugiados do COI

Badminton

Aram Mahmoud
Origem: Síria
NOC anfitriã: Países Baixos
Evento: Simples masculino
Quando compete: 24 de julho a 28 de julho (fase de grupos), 29 de julho 17:00 (oitavas de final), 31 de julho 9:00 (quartas de final), 1 de agosto 13:00 (semifinais), 2 de agosto 20:00 (eventos de medalha)
LEIA: Conheça Aram Mahmoud: A estrela ascendente do badminton pronta para os Jogos de Tóquio

Boxe

Wessam Salamana
Origem: Síria
NOC anfitriã: Alemanha
Evento: Peso leve masculino (-57kg)
Quando compete: 25 de julho (primeira rodada), 31 de julho (oitavas), 3 de agosto (quartas), 6 de agosto 14:00 (semifinais), 8 de agosto 14:00 (final)
LEIA: No ringue: Wessam Salamana luta para representar refugiados em Tóquio 2020

Eldric Samuel Sella Rodríguez
Origem: Venezuela
NOC anfitriã: Trinidad e Tobago
Evento: Peso médio masculino (-75kg)
Quando compete: 26 dejulho (primeira rodada), 29 de julho (oitavas), 1 de agosto (quartas), 5 de agosto 14:00 (semifinais), 7 de agosto 14:00 (final)
LEIA: Conheça Eldric Samuel Sella Rodriguez, a boxeadora refugiada realizando sonho Olímpico em Tóquio 2020

Canoagem

Saeid Fazloula
Origem: Irã
NOC anfitriã: Alemanha
Evento: K-1 1000m masculino
Quando compete: 2 de agosto 9:30 (eliminatórias e quartas de final), 3 de agosto 9:30 (semifinais e final)
LEIA: Conheça Saeid Fazloula: A canoísta de velocidade rumo aos Jogos de Tóquio

Ciclismo

Masomah Ali Zada
Origem: Afeganistão
NOC anfitrião: França
Evento: Ciclismo de estrada contrarrelógio feminino
Quando compete: 28 de julho 11:30
LEIA: Conheça Masomah Ali Zada – ciclista, aspirante a atleta Olímpica e refugiada
LEIA: Masomah Ali Zada: A Pequena Rainha de Kabul

Ahmad Badreddin Weis
Origem: Síria
NOC anfitriã: Suíça
Evento: Ciclismo de estrada contrarrelógio masculino
Quando compete: 28 de julho 11:30
LEIA: Conheça Ahmad Badreddin Wais, Atleta Refugiado Bolsista e ciclista que disputou o Mundial quatro vezes

Judô

Todos os atletas do judô competirão na Tóquio 2020 como parte da equipe que disputa o evento de Equipe Mista.

Quando compete: 31 de julho 11:00 (rodadas eliminatórias e repescagem), 17:00 (disputa por medalha)

Ahmad Alikaj
Origem: Síria
NOC anfitriã: Germany (IJF)

Javad Mahjoub
Origem: Irã
NOC anfitriã: Canadá (IJF)

Muna Dahouk
Origem: Síria
NOC anfitriã: Países Baixos (IJF)

Nigara Shaheen
Origem: Afeganistão
NOC anfitriã: ROC (IJF)

Popole Misenga
Origem: RD Congo
NOC anfitriã: Brasil
LEIA: Popole Misenga sonhando alto com a Equipe Olímpica de Refugiados: 'O judô me salvou'
LEIA: Da populosa favela para favorito da Equipe Olímpica de refugiados: Essa é a história incrível de Popole Misenga

Sanda Aldass
Origem: Síria
NOC anfitriã: Países Baixos
LEIA: Conheça Sanda Aldass, a promissora judoca refugiada Olímpica que concilia esporte e maternidade
LEIA: A judoca refugiada Sanda Aldass: A importância do judô para mim

Karatê

Hamoon Derafshipour
Origem: Irã
NOC anfitriã: Canadá
Evento: -67kg kumite masculino
Quando compete: 5 de agosto
LEIA: Hamoon Derafshipour rumo a Tóquio após deixar o Irã para sua esposa poder treiná-lo

Wael Shueb
Origem: Síria
NOC anfitriã: Alemanha
Evento: Kata masculino
Quando compete: 6 de agosto
LEIA: Desafiando as probabilidades: Conheça o promissor Atleta Refugiado Olímpico Wael Shueb

Tiro esportivo

Luna Solomon
Origem: Eritreia
NOC anfitriã: Suíça
Evento: Rifle de ar 10m air feminino
Quando compete: 24 de julho 8:30
LEIA: Conheça Luna Solomon, a atiradora esportiva rumo a Tóquio após pedir refúgio

Natação

Yusra Mardini
Origem: Síria
NOC anfitriã: Alemanha
Evento: 100m borboleta feminino
Quando compete: 24 de julho 19:00pm (eliminatórias), 25 de julho 10:30 (semifinais), 26 de julho 10:30 (final)
LEIA: Conheça Yusra Mardini, a nadadora da Equipe Olímpica de Refugiados em busca da segunda participação nos Jogos
LEIA: Yusra Mardini: “O esporte foi um caminho"
ASSISTA: Uma conversa com Yusra e Katie Ledecky

Alaa Maso
Origem: Síria
NOC anfitriã: Alemanha
Evento: 50m livres masculino
Quando compete: 30 de julho 19:00pm (eliminatórias), 31 de julho 10:30 (semifinais), 1 de agosto 10:30 (final)
LEIA: Conheça Alaa Maso: a nadadora refugiada que se encontrou na piscina

Taekwondo

Abdullah Sediqi
Origem: Afeganistão
NOC anfitriã: Bélgica
Evento: -68kg masculino
Quando compete: 25 de julho
LEIA: Conheça Abdullah Sediqi – atleta refugiado do taekwondo e esperança Olímpica

Dina Pouryounes Langeroudi
Origem: Irã
NOC anfitriã: Países Baixos
Evento: -49kg feminino
Quando compete: 24 de julho
LEIA: Conheça Dina Pouryounes: a Atleta Refugiada do COI tomando o taekwondo

Kimia Alizadeh Zenozi
Origem: Irã
NOC anfitriã: Alemanha
Evento: -57 kg feminino
Quando compete: 25 de julho
LEIA: Conheça Kimia Alizadeh: A medalhista Olímpica que luta pela igualdade
ASSISTA: Alizadeh Zenoorin se torna a primeira mulher a vencer uma medalha Olímpica pelo Irã

Levantamento de peso

Cyrille Fagat Tchatchet II
Origem: Camarões
NOC anfitriã: Grã-Bretanha
Evento: 96 kg masculino
Quando compete: 31 de julho 11:50
LEIA: Conheça Cyrille Tchatchet II - A levantadora de peso refugiada que foi de sem-teto a recordista britânica

Luta

Aker Al Obaidi
Origem: Irã
NOC anfitriã: Áustria
Evento: -67kg greco-romana masculino
Quando compete: 3 de agosto 11:00 (rodadas preliminares), 3 de agosto 18:15 (semifinais), 4 de agosto 11:00 (repescagem), 4 de agosto 18:15 (disputa por medalha)
LEIA: Conheça Aker Al Obaidi - O lutador refugiado que encontrou salvação nas montanhas da Áustria